Festival Bananada 2013: 15 anos com uma grande programação

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Matheus Lôbo, Fonte: Let's Goo Goiânia, Press-Release
Enviar Correções  

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Vem aí a 15ª edição de um dos mais tradicionais festivais de rock independente do país. E ele acontece aqui em Goiânia, de 13 a 19 de maio e junto com ele uma "leva" de bandas que faz a gente acreditar que a cena underground está mais qualificada e preparada do que o que se vê nas grandes mídias.

O Festival Bananada comemora 15 edições no ano de 2013 e vem com uma extensa programação, passando por vários pontos da capital como já é de sua característica. A sua programação conta com festival de gastronomia, exposição de arte, debates, palestras e claro muito, mas muitos shows. Neste festival, é o público quem decide quanto irá gastar na entrada do evento, no formato "Quanto Vale o Show?" no qual o cada um paga o valor que achar justo para ver os shows, que variam entre R$ 5,00 até R$ 100,00.

Este ano o festival trás para Goiânia, bandas como Di Bigode (MG), Uh La Lá! (PR), Far From Alaska e Camarones Orquestra Guitarrística (RN), o trabalho solo de Beto Mejía (DF), integrante da banda Móveis Coloniais de Acajú, os gaúchos do Walverdes e do Medialunas, Fusile (MG), banda Elma (SP), AMP (PE), Single Parents (SP) e Space Night Love Dance Laser (DF). Bandas da cena local como Black Drawing Chalks, Mugo, Girlie Hell, Hellbenders, MQN, Dry, Chrerry Devil, Cambriana, Gloom entre outras, também se apresentam. Um dos grandes nomes do festival, a cantora paulista Tulipa Ruiz, faz um dos shows mais esperados dessa edição.

Além da "brazucada", pisam em Goiânia para engrandecer ainda mais o festival nomes como Brendan Benson, multiinstrumentista e compositor norte-americano, membro da banda The Raconteurs, e Mondo Generator, projeto do polêmico ex-baixista do Queens of The Stone Age, Nick Oliveri.

Os shows vão rolar em três espaços e dias diferentes. O pontapé inicial rola com o Bananada nas Casas, que leva o festival para as principais casas de shows voltada ao público underground em Goiânia. O Centro Cultural UFG, na Praça Universitária, também entra na programação, aonde recebe o Música Consciente.

O Bananda mesmo, com várias apresentações, uma atrás da outra, começa na sexta (17) no Centro Cultural Oscar Niemeyer, com dois palcos (Palco Esplanada e Palácio da Música) e neles passarão 26 bandas. Nos intervalos das apresentações, Dj’s agitam a galera. Confira a programação

Como Macaco Gosta de Banana

E como ninguém vive apenas de boa música, o 15º Festival Bananada trará ainda o 1º Circuito Gastronômico de ‘Goiânia Rock City’ – Como Macaco Gosta de Banana. Uma semana de gastronomia pensada em parceria com o melhores chefs da cidade chega para apimentar ainda mais o Festival.

Participam do circuito os restaurantes: Tribo Restaurante, EMI – Cozinha Emocional, Belisquê, Pireneus Café, P di Pizza, Glória, Velvet 36, Ateliê do Grão, Poema Gourmet, Vai Tomá no Kuka Bar e Woodstock Bar . Além do circuito de gastronomia bares e restaurantes também promovem "Esquentas" com drinks, petiscos especiais, DJs sets e shows tudo para começar as noites em grande estilo.

Un-Convention

A bem sucedida parceria com o UnConvention também está de volta. Na semana do Festival, representantes da música local se reúnem com personalidades e convidados para discutirem, nos dias 16 e 17, temas como a situação das casas de shows após o desastre em Santa Maria, a polêmica relação entre autores, produtores e o ECAD, e a Academia Brasileira de Música.

Estão confirmados como debatedores / palestrantes o lendário produtor musical Carlos Eduardo Miranda, Marcos Boffa (Festival Planeta Terra), a advogada, especialista no ramo Dra. Deborah Sztajnberg, Jonathas Vargas (GEO Eventos e produtor brasileiro do Lollapalooza Brasil), e o jornalista, radialista, ex colunista da Rolling Stone e do caderno Ilustrada da Folha de São Paulo, José Flávio Júnior, que atualmente escreve para as revistas BRAVO! e Billboard.

O UnConvention é uma comunidade de música, global e popular, sem fins lucrativos, criada em Manchester (UK), que se reúne física e virtualmente para compartilhar, discutir e debater questões que envolvam música, tecnologia e criatividade. O meeting mundial já passou por 15 diferentes países

Blackbook #2 – Exposição Coletiva

A exposição de arte Blackbook, projeto bem sucedido realizado pela A Construtora – Música e Cultura em 2012, terá sua segunda edição durante o 15º Festival Bananada. A Blackbook #2, realizada em dois espaços distintos, a Ambiente Skate Shop e o Centro Cultural Oscar Niemeyer, traz obras dos artistas Mateus Dutra, Ebert Calaça, Santhiago Selon, Galvão Bertazzi e do power trio de design Bicicleta Sem Freio.

Para quem gosta do gênero, ou reclama que só existe o "tar do sertanejo" em Goiânia. Está aí uma bela oportunidade de sair da mesmice e cair na farra, melhor – no rock and roll, podendo escolher, dias, locais e horários e ainda por cima… O quanto vai gastar!




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Two and a Half Men: Participações de astros do rockTwo and a Half Men
Participações de astros do rock

Sinceridade: e se as capas de discos dissessem a verdade?Sinceridade
E se as capas de discos dissessem a verdade?


Sobre Matheus Lôbo

Matheus Lôbo, 17 anos, residente da belíssima Goiânia Rock City, Corintiano e apaixonado pelo rock e suas vertentes, colabora com o Whiplash com notícias, resenhas e traduções, é também criador do blog/site RocK Download. Seus gostos vão desde ao rock dos anos 80, stonner rock, rock n' roll, new/black metal, bastante influenciado pelo thrash metal. Sua playlist se constitui na maioria das vezes em muito, mais muito Metallica, Pantera, Motörhead, Foo Fighters, System of a Down, Sepultura (principalmente na era dos Cavalera), Ratos de Porão, Havok, Claustrofobia, Torture Squad, Violator, Megadeth, Exodus, aos clássicos de Guns, Kiss, Whitesnake, AC/DC, Van Halen, Lynyrd Skynyrd e a mestres como Stevie Ray e BB King entre muitos outros.

Mais matérias de Matheus Lôbo no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin