Mötley Crüe: transcrição do chat com Nikki Sixx no Twitter

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

Na tarde dessa quinta-feira, 5 de Setembro, o baixista e fundador do MÖTLEY CRÜE, NIKKI SIXX, realizou uma sessão de perguntas e respostas pelo Twitter afim de divulgar a nova temporada de sua banda em Las Vegas, que começa em duas semanas.

O que segue abaixo é um apanhado geral do papo de Sixx com os fãs.

publicidade

Nikki Sixx: Hey todo mundo! Empolgado em conversar com vocês! É o meu primeiro papo pelo Twitter! [Nikki obviamente se esquece que ele próprio costuma promover Q&A pelo seu próprio Twitter sobre temas que ele mesmo determina] Vamos lá!

publicidade

Como é que vai ser o set list? Vai ter músicas que não são tocadas há anos?

Nikki Sixx: Sim! Obviamente vamos tocar os sucessos, mas também vamos revirar as faixas mais obscuras. É um set bem fudido!

O que vai ser diferente nessa temporada em relação à última?

Nikki Sixx: É um palco totalmente diferente. Diferente de tudo que você já nos viu levar na estrada. É um show que só pode ser feito em um prédio onde você não tenha que mudar de lugar toda noite. Esperem bastante CALOR!

publicidade

Para vocês, que tipo de cidade é Las Vegas?

Nikki Sixx: É uma cidade onde as pessoas vão para fazer coisas más… e ficamos felizes por sermos anfitriões de todo esse comportamento doentio. ;)

publicidade

O que te inspirou a tocar baixo?

Nikki Sixx: Eu fui levado pelo som dele. E eu achava que os baixistas das bandas que eu amo eram uns dos caras mais legais da banda. UFO, Black Sabbath e todos até os Sex Pistols. A lista é longa.

Quem elabora o set list de cada turnê, e como ele é determinado?

Nikki Sixx: A banda elabora o set list, no geral. Mas os fãs tem um grande papel nisso. Obviamente, os fãs querem ouvir os sucessos… Mas a banda senta e acrescenta as faixas mais obscuras e as encaixa por ali para completar o set. A parte mais difícil de se escolher um set list são as limitações de tempo ao se tocar ao vivo. Essa é uma das razões pelas quais a turnê Carnival Of Sins foi tão boa para nós.Sem banda de apoio, podíamos tocar por duas horas e meia.

publicidade

De onde vem sua inspiração?

Nikki Sixx: Eu ouço muita música. Eu leio muitos livros e eu presto atenção na vida. Muita inspiração vem dessas 3 coisas.

Vai haver uma parte do set totalmente acústica como houve antes?

Nikki Sixx: Sem set acústico dessa vez. Fizemos isso da última vez, nessa não. Quando começamos essa banda, éramos apenas garotos…nunca saberíamos das alturas até as quais ela nos levaria, as pessoas que conheceríamos… o melhor de estar com esses caras tem sido o inesperado.

publicidade

Qual é sua música favorita pra se tocar ao vivo e por que você optou pela carreira musical?

Nikki Sixx: Eu optei pela música. Eu não sabia que estava abraçando uma carreira musical. Eu tento ficar focado na música, não na carreira e nos negócios. Mas você tem mesmo que ser esperto e saber onde os tubarões nadam.

Do que é que você mais gosta na coisa toda de se fazer uma temporada residente?

Nikki Sixx: É bom não ter que armar o show e desmontá-lo toda noite, assim o show fica consistente. Achamos que, no frigir dos ovos, é melhor para a produção.

publicidade

O que você faz em seu tempo ocioso em Vegas?

Nikki Sixx: Com meu programa de rádio, o Sixx Sense e gravando o novo álbum do Sixx: AM, eu não tenho nenhum tempo ocioso, na verdade.

Eu não tenho nenhuma pergunta, mas só quero dizer que amo a música do Mötley Crüe, que eu ouço todo dia, você são os melhores J

Nikki Sixx: Muito obrigado!

Como foi a decisão de se fazer uma residência em Vegas?

Nikki Sixx: Nos disseram que fazer uma residência em Vegas era pra onde as bandas iam para morrer… nós fizemos mesmo assim e esgotamos os ingressos! Agora outras bandas estão fazendo isso provando que é um lugar para se ir e botar pra fuder! Estamos orgulhosos por termos sido a primeira banda orgulhosos por voltarmos e fazermos de novo!

Vai ter banda de abertura, ou só 100% Mötley?

Nikki Sixx: Não, é uma noite no inferno com a banda da casa ;)

Qual é o maior desafio que a banda enfrenta para fazer um show desses num lugar fechado?

Nikki Sixx: Nosso maior desafio é superar nossos limites no The Joint.

Tem algum ídolo seu que você não tenha conhecido ainda?

Nikki Sixx: Sim! David Bowie, que é uma de minhas maiores influências.

Como você mantém a energia para se apresentar depois de todos esses anos?

Nikki Sixx: Por mais ‘anti-rock n’ roll’ que isso possa parecer, eu tento comer de maneira saudável, malho 5 dias por semana e estou sempre criando coisas. Isso me mantém a energia.

O que você faria sem a música?

Nikki Sixx: Com esperança, eu teria acabado em algum tipo de papel criativo. Fotografia, cinegrafia, escrever livros, produzir, criar trilhas para o cinema.

Qual sua música favorita pra se tocar ao vivo?

Nikki Sixx: Eu adoro tocar os sucessos, porque você vê o olhar no rosto de um fã quando você começa a mandar uma das músicas favoritas deles. Isso nunca fica chato.

Estou sentado numa aula e essa sessão de perguntas e respostas está me distraindo demais…

Nikki Sixx: Engraçado… cuidado pra não ser pego!

Você também vai fazer o Sixx Sense de lá?

Nikki Sixx: Sim! Vou gravar o Sixx Sense todo dia antes do show.

O que você acha que vai levar da residência?

Nikki Sixx: Alguns dos elementos da produção que construímos pra esse show, esperamos poder integrá-los ao nosso set de turnê. Não sei se será possível, mas é uma ótima ideia!

Nikki Sixx: Obrigado a vocês todos pelo tempo de vocês! Obrigado pelas perguntas e pelo apoio! Nos veremos em Vegas no The Joint!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Chris Cornell: ele não dava sinais de que se mataria, diz esposaChris Cornell
Ele não dava sinais de que se mataria, diz esposa

Slipknot: veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuaisSlipknot
Veja a evolução das máscaras de cada integrante da estreia aos dias atuais


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin