As I Lay Dying: Vocalista condenado a 6 anos de prisão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Jonathan Silva, Fonte: Loudwire, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O vocalista Tim Lambesis, do As I Lay Dying, foi condenado a seis anos de prisão por tentar contratar um assassino de aluguel (na verdade, um policial disfarçado) para matar sua ex-esposa em maio de 2013. A sentença foi proferida na manhã de 16 de maio pelo juiz Carlos Armour do Tribunal Superior de San Diego. Em fevereiro desse ano, o vocalista declarou-se culpado pela acusação de ter tramado o assassinato de Meggan Lambesis, sua ex esposa. O caso foi originalmente programado para 2 de maio, mas a audiência foi adiada. Inicialmente Lambesis poderia ter sido condenado a nove anos de prisão, mas foi dado seis durante a sentença de hoje.

Dave Mustaine: "há bandas cujo nome me ofende"Fotos de Infância: Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os demais integrantes da banda estavam no tribunal: Nick Hipa (Guitarra), Phil Sgrosso (Guitarra) e Josh Gilbert (Baixo). Outras pessoas ligadas à Meggan também estiveram presentes. Os pais de Meggan compareceram no tribunal. Mike Murphy, pai da vítima, informou que a família ainda teme um futuro assassinato de Meggan, afirmando: "Nós sabemos que a prisão é um grande álibi para quem quer cumprir a pena". Murphy acrescentou: "Ele estava apenas preocupado com o dinheiro. Tim só lamentou quando foi pego", antes de pedir Juiz Armour a pena máxima de nove anos. A mãe de Meggan deu continuidade às informações sobre o temperamento de Lambesis, afirmando que ele era um marido abusivo.

Meggan também falou no tribunal, afirmando que Tim se tornou "perigoso" e que ela "se sentiu tão frágil como um pedaço de papel, que poderia flutuar a qualquer momento". Meggan também explicou que um dia antes da prisão de Tim, o vocalista mandou uma mensagem a ela pedindo números de segurança social dos três filhos adotivos, provavelmente para assumir a guarda dos garotos após a morte da mãe adotiva (Tim teria passado as datas ao suposto assassino de aluguel em que ficaria com os meninos como uma forma de ter um álibi). Quando Tim Lambesis foi autorizado a falar, o vocalista estava visivelmente transtornado, chorando muito. "Eu sinto um profundo remorso. Eu quero agradecer a você (Meggan Lambesis). Pelas suas orações, o que prova que você ainda tem no coração aquilo que você prega". Lambesis também afirmou que ele não foi capaz de pedir desculpas verbalmente para Meggan no passado devido a ordens de restrição.

No final do julgamento, Lambesis foi condenado a seis anos de prisão com crédito de 48 dias pelo período cumprido em regime fechado. Já os filhos adotivos de Tim e Meggan receberam 10 anos de proteção. Lambesis também voltará ao tribunal por conta de um processo civil contra ele, onde Meggan está pedindo 2 milhões de dólares de indenização.

O relatório completo do julgamento (em inglês) você confere no link abaixo:
http://radio.com/2014/05/16/as-i-lay-dyings-tim-lambesis-sen...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "As I Lay Dying"


As I Lay Dying: Banda cristã explica a proximidade com o BehemothAs I Lay Dying
Banda cristã explica a proximidade com o Behemoth

As I Lay Dying: falta de remédio na prisão fez mamas do vocalista aumentaremAs I Lay Dying
Falta de remédio na prisão fez mamas do vocalista aumentarem


Dave Mustaine: há bandas cujo nome me ofendeDave Mustaine
"há bandas cujo nome me ofende"

Fotos de Infância: Amy Lee, do Evanescence, muito antes da famaFotos de Infância
Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama


Sobre Jonathan Silva

Jonathan Silva, freak de nascença, é um aspirante medíocre a jornalista e interessado em literatura marginal e vídeo games violentos. Começou a ouvir na infância bandas do mainstream do rock nacional até o momento em que descobriu o Iron Maiden. Daí, começou uma miscelânea de estilos, que vai desde o jazz erudito até o mais barulhento das bandas de grindcore, passando por várias esquisitices sonoras. EM pleno séc. XXI, ainda é um comprador de CDs e DVDs, só que gasta com isso um valor bem menor do que gostaria.

Mais matérias de Jonathan Silva no Whiplash.Net.

adGoo336