Douglas Jen: entrevista para o site Mestre da Guitarra

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Furia Music, Fonte: Furia Music, Press-Release
Enviar correções  |  Ver Acessos

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Douglas Jen que já possui uma carreira de 14 anos como guitarrista profissional e foi um dos grandes incentivadores da área didática com suas video aulas gratuitas que ultrapassaram os 800.000 acessos no Youtube, e influenciou uma geração de guitarristas, conversou com o site Mestre da Guitarra e em um bate papo descontraído falou sobre workshops, equipamento, endorsement da Peavey, velocidade X feeling, e sobre as dificuldades dos guitarristas da geração anterior em conseguir materiais em fitas K7 quando ainda não existia a internet.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Metallica: Lars Ulrich quase saiu no tapa com Lou Reed

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mestre da Guitarra: Todo músico que começou a tocar antes do surgimento da internet, sabe as dificuldades que era para arrumar material de estudo , tirar solos de ouvido dos discos de vinil ou as velhas e valiosas fitas K7 copiadas de um amigo. Enfim você acha que hoje em dia é mais fácil ser músico do que naquela época e para você qual o valor de ser um músico nascido nessa geração onde tinha que tirar solos de ouvido?

Douglas Jen: Com certeza eu fui desta época! Para se conseguir uma cifra sequer era uma dificuldade enorme, e hoje em dia você digita no Google e já está tudo prontinho. Eu digo que não aprende um instrumento só se você realmente não quiser, porque hoje em dia a informação está ai, gratuita, centenas de vídeos, de apostilas, métodos, etc. Claro que nada substitui um professor, porém você tem um baita material de apoio para se aperfeiçoar e chegar bem mais longe do que 15 anos atrás. Não vou dizer que hoje em dia é mais fácil ser músico até porque não vai depender somente desta informação, mas sim do talento que a pessoa tem e da instrução, mas tudo está muito facilitado.

Quem viveu esta época do K7, do walkman e do vinil era "forçado" a se virar, tirar de ouvido e vejo que este pessoal treinava bem mais a percepção, feeling, pois se você não conseguia tirar perfeitamente igual, na mesma técnica, você acabava tirando o solo do seu jeito, implementava técnicas e seu feeling no solo, colocava seu talento à prova o tempo todo. Hoje vemos muitas pessoas com guitarras de 8 cordas tocando mil arpeggios como se fossem robôs, pegam tudo pronto na internet e saem fazendo cópias, máquinas de tocar 12 horas por dia, talvez esta geração em que tudo tem que ser veloz, tudo tem que ser difícil tenha perdido muita musicalidade.

Por isso quando eu vou compor eu ouço uns sons antigos, vou para minha chácara ouvir pássaros, balançar na rede e ficar longe de tudo.

Leia a entrevista completa em
http://www.mestredaguitarra.blogspot.com.br/2014/05/entrevista-com-douglas-jen.html




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Suprema"


Metal Brazuca: algumas bandas que você precisa conhecerMetal Brazuca
Algumas bandas que você precisa conhecer


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Metallica: Lars Ulrich quase saiu no tapa com Lou ReedMetallica
Lars Ulrich quase saiu no tapa com Lou Reed


Sobre Furia Music

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336