Matérias Mais Lidas

imagemO baterista que não tinha técnica alguma e é um dos favoritos do Regis Tadeu

imagemCinco músicas que são covers, mas você certamente acha que são as versões originais

imagemAndreas Kisser pede doação de sangue para sua esposa Patricia

imagemRock in Rio 1991, Maracanã lotado, e o Guns N' Roses ameaçou não subir ao palco...

imagemOs únicos quatro assuntos das conversas nos EUA que enchiam saco de Fabio Lione

imagemCopa do Mundo do Rock: uma banda de cada país que vai disputar a Copa do Catar

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagem"Ninguém imaginava que o Metallica seria maior que o Iron Maiden", diz Scott Ian

imagemDave Mustaine diz que perdoa Ellefson, mas nunca mais fará música com o baixista

imagemSupla explica por que fala sempre misturando português com inglês

imagemJohn Frusciante responde qual foi o motivo de seu retorno ao Red Hot Chili Peppers

imagemRaimundos: Digão acusa Instagram de censura após poucas curtidas em post

imagemNoel Gallagher sobre sua preferida do Pink Floyd: "Adoraria conhecer Roger Waters"

imagemEx-guitarrista dos Stones, Mick Taylor revela qual era sua música preferida

imagemRafael Bittencourt, do Angra, explica por quê está usando unhas postiças


In-Edit

Stevie Ray Vaughan: 25 anos atrás tinha início o auge do bluesman

Por Nacho Belgrande
Fonte: Playa Del Nacho
Em 05/05/14

No dia 4 de maio de 1989, o lendário guitarrista texano de blues STEVIE RAY VAUGHAN dava início à última turnê de sua curta e aclamada carreira. Foi uma empreitada de 18 meses que quase nunca aconteceu.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Durante a maior parte de sua vida adulta, Vaughan lutou contra seus vícios em drogas pesadas e álcool. Um pouco mais de dois anos antes de ele começar sua última turnê, o guitarrista e sua banda estavam na Europa tocando para promover seu terceiro álbum de estúdio, ‘Soul To Soul’. Depois de uma apresentação em Ludwigshafen, Alemanha, o cotidiano insano de Vaughan cobrou sua parte e ele teve que ser hospitalizado por um caso de desidratação aguda.

Alguns dias depois, ele seria hospitalizado novamente, dessa vez em Londres, por uma grave hemorragia interna. O resto da turnê foi cancelado imediatamente e tão pronto ele ficou razoavelmente reestabelecido, Vaughan foi de volta aos EUA e entrou num programa de tratamento para viciados em drogas.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Em uma entrevista de 1988 com a revista Guitar World, Vaughan contou sobre como o mal do vício tinha tomado absoluto controle de sua vida. "Eu acordava e tomava alguma coisa, apenas para aplacar a dor que eu sentia", ele lembrou. "Whiskey, cerveja, vodka, o que estivesse à mão. Chegou ao ponto que, se eu dissesse ‘oi’ para alguém, eu caía no chão, chorando e tudo mais. Era tipo… fundo do poço total."

Quando ele finalmente tomou a decisão de se desintoxicar, ele ficou genuinamente surpreso pelo que descobriu, não somente a respeito do programa recomendado, mas também sobre ele mesmo. Em uma gravação amplamente divulgada de sua apresentação a um grupo dos Alcoólatras Anônimos, ele disse, "eu não esperava descobrir no tratamento que esse seria um dos lugares mais legais em que já estive. Foi isso que eu descobri… ‘e se eles descobrirem que eu estou aqui’… mas quem são ‘eles’… sabe [risos] E eu não quero estar aqui e tudo mais, mas tão logo eu comecei a prestar atenção ao que estava acontecendo no tratamento – para a recuperação – tem sido algo que eu quero desde então."

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Pelo resto de sua vida, a sobriedade foi algo que Vaughan levou tão a sério quanto sua música. Foi algo sobre o qual ele continuou a trabalhar, algo do qual ele era intensamente orgulhos e que ele desejava compartilhar com o mundo. Na verdade, ele intitulou seu disco seguinte ‘In Step’ como uma alusão a seu recém-adotado estilo de vida saudável.

Vaughan terminou as gravações de seu quarto disco de estúdio em março de 1989 e caiu na estrada apenas dois meses depois. Foi uma das turnês mais abrangentes de sua vida, com três trechos distintos e 147 shows pelos EUA e Canadá. Em 34 das apresentações, Vaughan levou outro virtuoso, JEFF BECK, como co-headliner em uma colaboração que posteriormente ganharia um prêmio da produtora Pollstar na categoria "Tour Conjunta Mais Criativa".

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Falando com a Guitar World novamente em 1989, Vaughan comentou das dificuldades que tivera para lidar com aprender a tocar de cara limpa pela primeira vez em sua vida. "Eu achava que a coisa mais dura seria, ‘Ah, meu deus, agora estou sóbrio – será que consigo tocar? ’" ele disse. "Mas isso não tinha nada a ver com aquilo. A parte mais difícil foi tentar manter as coisas em perspectiva. Eu descobri que o maior problema que eu tinha era ser autocentrado e meu ego. Parece que é daí que veio o meu vício. Manter esse meu lado sob controle enquanto todo mundo está me dizendo o quanto eu sou bom é uma tarefa bastante difícil."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A turnê teve um fim trágico no dia 27 de agosto de 1990, quando após um show repleto de astros no Alpine Valley Music Theater em East Troy, Wisconsin, Vaughan foi morto em um acidente de helicóptero.

Sobre o acidente que matou SRV:

Stevie Ray Vaughan: o último show e o vôo para a morte:
https://playadelnacho.wordpress.com/2013/04/08/stevie-ray-vaughan-o-ultimo-show-e-o-voo-para-a-morte/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Stevie Ray Vaughan: "Oi, sou Stevie, alcóolatra e viciado!"


Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande.