Black Widow e Agony Bag: morre polêmico músico Clive Jones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor Kataóka, Fonte: H2R
Enviar correções  |  Ver Acessos

Faleceu de câncer o gênio Clive Jones, mais conhecido pelo seu trabalho com as bandas Black Widow e Agony Bag.

Heavy Metal: quais as 10 melhores vozes da história?Metallica: vizinho zoófilo, cocaína e groupies

Em Julho, Clive postou no seu perfil do Facebook:

"Agora eu estou em casa, depois de sair do hospital e tentar conseguir um pouco de alívio para essa terrível dor, sem sucesso.

Eu decidi parar com a quimioterapia, pois estava matando meu corpo e me causando uma dor imensurável.

Os médicos acham que eu tenho ainda alguns meses de vida (eles não sabem quantos).

A minha prioridade agora é finalizar o último álbum do Black Widow."

Clive Jones foi parte da infame banda Black Widow, que foi banida de muitos locais por suas performances de magia negra no palco.

Formada em Leicester, Inglaterra, em 1969, o Black Widow foi conhecido principalmente por seu uso precoce de imagens satânicas e ocultistas em suas músicas e no palco. Nas suas performances ao vivo, ocorria a simulação de sacrifício de uma mulher nua, que na época era muito chocante, apesar de agora ser comum na cena black metal.

Controvérsias à parte, Sacrifice alcançou # 32 no UK Albums Chart, e a banda fez relativo sucesso na primeira metade da década de 70, até que os membros resolveram deixar o oculto de lado, o que desagradou Clive, o fazendo deixar a banda que ele tocava Sax, flauta e compunha, e pouco tempo depois o Black Widow acabou, voltando a lançar um disco novo em 2011 (quase 40 anos depois) graças aos esforços de Clive.

Ao sair do Black Widow, Clive criou uma das bandas mais controversas de todos os tempos, o Agony Bag, que misturava Punk (a banda foi criada antes do Punk explodir), um pouco de Heavy Metal (sendo ainda hoje erroneamente considerados parte da N.W.O.B.H.M) e o progressivo e psicodélico do Black Widow.

O Agony Bag pode ser resumido em uma frase dita por Clive:

"Acho ridículo ver o Eminem nos seus shows encenando o uso de algemas e se dizendo polêmico. O Agony Bag foi a primeira banda da história a ter sexo explícito nos seus palcos, e o backstage não rolava suruba apenas entre homens e mulheres, o negócio era pesado, por essas e outras a banda foi banida várias vezes e não tínhamos espaço em lugar nenhum. O Youtube se cansou de banir os nossos vídeos de tanto que os fãs upavam, e hoje eles estão aí, afinal, Rabbie Is a Killer é um clássico Cult!"



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Black Widow"Todas as matérias sobre "Agony Bag"


Heavy Metal: quais as 10 melhores vozes da história?Heavy Metal
Quais as 10 melhores vozes da história?

Metallica: vizinho zoófilo, cocaína e groupiesMetallica
Vizinho zoófilo, cocaína e groupies


Sobre Victor Kataóka

Kataóka representa aqueles que prezam por nomes como Saxon, Accept, Manowar, Judas, Virgin Steele, Alice Cooper, Queensryche, Warlock, Savatage, Budgie, Dio e etc. Trajando o manto do Fortaleza EC, conseguiu ver com muito sacrifício quase todas as suas bandas favoritas ao vivo, e acredita que acima do AC/DC, somente os Beatles. Com o H2R, resenha Heavy Tradicional, Hard Rock, e o seu vício: N.W.O.B.H.M, o que não o impede de prezar demais por rock progressivo e psicodélico. Apesar de ser de 88, dentre 500GB de mp3 em um HD de valor inestimável, 95% do conteúdo vem dos anos 60,70 e 80. Não resenha Melodic, industrial, extremo, sinfônico, Power, New, Grunge e vários outros etc...

Mais informações sobre Victor Kataóka

Mais matérias de Victor Kataóka no Whiplash.Net.