Dave Lombardo: ouve diferentes estilos para aperfeiçoar técnica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernanda Mota, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Numa recente entrevista a Heavy Metal Artwork, o ex-Slayer e atual Philm, Dave Lombardo falou sobre seu envolvimento em diversos projetos - a lista inclui APOCALYPTICA, John Zorn e FANTÔMAS - durante sua permanência e após sua saída do Slayer.

Slayer: manager diz mais uma vez que existem planos para projetos futurosUltimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarra

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu acho que o que me leva a ser tão diversificado é o fato de que, muito cedo em minha carreira, eu criei um estilo pelo qual fiquei conhecido, e eu sinto que não há mais pra mim do que o THRASH. Quando o Slayer lançou seu primeiro álbum, nós já estávamos familiarizados com o gênero e, os bateristas começaram a chegar até mim e dizer 'Ei, eu realmente gosto do seu estilo!' mas eu sempre achei que isso não me definia. A maioria dos bateristas ficariam surpresos com o que eu ouvi, como músico.¨

"Acho que esse costume leva a ser criativo - penso que esse tipo de inicialização te conduz a criar algo diferente. É muito prazeroso criar diferentes coisas, diferentes movimentos e batidas; trabalhar com diversos artistas. Acho tudo isso empolgante, desafiador; isso mantém seu estilo diversificado e te ensina muito porque quando você trabalha com alguns rapazes dia após dia, você entende como eles funcionam."

Quando você se desafia a entrar numa sala com outros artistas que você ainda não conhecia, que havia apenas conversado pelo telefone ou internet, você fica numa situação difícil. Daí você pensa "Ok, o que estou fazendo aqui? O que estou fazendo aqui? O que irá deixá-los contentes?" É desafiador e eu gosto disso porque uma vez que você ficar preso na rotina se tornará chato demais.

Perguntado sobre o que ele pensa que está trazendo dessas diversas influências e o que fará agora no PHILM, ele disse: "Eu ouço inúmeros estilos diferentes e sou capaz de adaptar minha bateria a todos esses sons. Como, por exemplo, no meu iPod, enquanto eu ensaiava para um workshop de bateria, na Itália, Ray Charles apareceu misteriosamente. Eu ouço Ray Charles no meu iPod, e várias outras bandas que você ficaria surpreso em saber. Bom, ele veio, e eu penso 'Hmm, eu amo isso. Maldição.' Assim, eu ficava tocando junto, pois eu apenas tocava essas coisas pra aquecer, e acrescentei um pedal duplo a uma música do Ray Charles, acho que foi em 'Mess Around', que, penso eu, foi o seu primeiro hit. Eu fiz isso e acho que ouvir tantas variedades de estilos de música, quando eu estava crescendo, me ajudou a adaptar minha bateria a qualquer coisa que eu ouço."

"Eu ouço de tudo, sabe? Até country - eu escuto country e penso 'eu poderia adicionar pedal duplo aqui, isso aqui daria um perfeito pedal duplo'

"É só bateria até o final do dia, pois é como você pode se aperfeiçoar, e se você se adaptar a isso, se você se adaptar ao ritmo da música. Acho que tive sorte por estar cercado de pessoas que me expuseram a todo tipo de música e poder ter absorvido isso."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Dave Lombardo"Todas as matérias sobre "Philm"Todas as matérias sobre "Slayer"


Slayer: manager diz mais uma vez que existem planos para projetos futurosSlayer
Manager diz mais uma vez que existem planos para projetos futuros

Slayer: Dave Lombardo não assistirá último show da bandaSlayer
Dave Lombardo não assistirá último show da banda

Slayer: Kerry King se atrapalha com guitarra de 8.666 dólares e não consegue tocar introSlayer
Kerry King se atrapalha com guitarra de 8.666 dólares e não consegue tocar intro

Slayer: todas as músicas da banda, da pior para a melhorSlayer
Todas as músicas da banda, da pior para a melhor

Slayer: quem são os serial killers abordados em músicas da bandaSlayer
Quem são os serial killers abordados em músicas da banda

Slayer: veja despedida emocionante da banda ao Madison Square GardenSlayer
Veja despedida emocionante da banda ao Madison Square Garden

My Chemical Romance: Gary Holt é fã da banda e quer ir ao show de retornoMy Chemical Romance
Gary Holt é fã da banda e quer ir ao show de retorno

Slayer: Frank Bello fala sobre a última tour de seus colegasSlayer
Frank Bello fala sobre a última tour de seus colegas

Slayer: última turnê não significa o fim da banda, afirma manager

Slayer: fim das turnês não significa fim da banda, diz empresárioSlayer
Fim das turnês não significa fim da banda, diz empresário

Slayer: as dez músicas mais macabras da bandaSlayer
As dez músicas mais macabras da banda

Rock e Metal: Algumas das melhores duplas de guitarristasRock e Metal
Algumas das melhores duplas de guitarristas


Ultimate Guitar: os 100 melhores solos de guitarraUltimate Guitar
Os 100 melhores solos de guitarra

Uruca: Os 9 mais azarados da história do RockUruca
Os 9 mais azarados da história do Rock


Sobre Fernanda Mota

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336