Lobão: explicando porque suas músicas não tocam nas rádios

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Araújo, Fonte: Ogro do Metal
Enviar Correções  

Em uma entrevista concedida para a revista Veja em 2013, o músico Lobão deu a sua explicação sobre suas músicas não tocarem nas rádios. confira.

Lobão: músico será o entrevistado do Roda Viva, da TV Cultura, na segunda (1°)Mulheres no Rock: resistência em um meio machista

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Veja: Por que há mais de vinte anos o senhor não emplaca um sucesso nas rádios?

Lobão: Porque eu me rebelei contra o jabá. Para agradar aos radialistas e colocar uma música no ar, as gravadoras sempre fizeram de tudo e mais um pouco: distribuem passagem para o exterior, carro zero, promovem até surubas, daquelas em que o cara come sushi em cima do corpo de uma mulher nua. Eu fiz parte disso. A única música minha que estourou espontaneamente foi Me Chama. Decidi romper com esse sistema, fui para o underground e, em 1999, vendi 100.000 discos em bancas de revista. E continuei produzindo coisas novas, não fiquei reciclando o que fazia nos anos 80, como tantos cadáveres insepultos que circulam por aí.

Veja: O Caetano Veloso entra nessa categoria?

Lobão: Ele até é uma pessoa querida, mas há muita tempo o que faz deixou de ser relevante. Acho até engraçado o jeito de o Caetano tocar rock. Ele toca com o dedinho levantado, como se estivesse tomando um cafezinho. Para falar a verdade, não acho o trabalho dele substancial desde o disco Muito, de 1978, lá se vão mais de trinta anos. O Gil também, desde a época do Refavela, do Realce, parou no tempo.

Veja: E o Chico Buarque?

Lobão: Desse eu nunca gostei mesmo. Nada pessoal, mas é que ele é daqueles que têm inveja da pobreza. A prosódia dele me dá urticária. Nunca foi sinônimo de subversão. O Chico era o garoto que toda mãe queria ver casado com a filha. Minha mãe adorava o (ex-presidente da República Emílio Garrastazu) Médici, de olhos azuis, e o Chico Buarque, de olhos verdes. Ela não sabia direito onde terminava um e começava o outro.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lobão: músico será o entrevistado do Roda Viva, da TV Cultura, na segunda (1°)Lobão
Músico será o entrevistado do Roda Viva, da TV Cultura, na segunda (1°)

Deck: documentário sobre os 20 anos do selo é lançado na íntegra no YouTubeDeck
Documentário sobre os 20 anos do selo é lançado na íntegra no YouTube


Lobão: em 2013, PT responsável por sertanejo universitário?Lobão
Em 2013, PT responsável por sertanejo universitário?

Lobão: explicando porque suas músicas não tocam nas rádiosLobão
Explicando porque suas músicas não tocam nas rádios


Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista

Há quem goste: As 10 bandas mais odiadas do universoHá quem goste
As 10 bandas mais odiadas do universo


Sobre Marcelo Araújo

Carioca da gema e fanático por música de qualidade, aprendeu a gostar de Rock aos 10 anos de idade por causa de bandas como Scorpions, Led Zeppelin e Guns N' Roses. A maior decepção foi ver uma de suas bandas preferidas, o Bon Jovi, mudar completamente de estilo e se tornar uma coisa bem chatinha de uns tempos pra cá, algo classificado como uma mistura de Sertanejo Universitário com Pop. Das bandas mais recentes, curte bastante Alter Bridge e Unisonic. Adora tudo relacionado com as curiosidades por trás das canções, álbuns e bandas, sempre escrevendo matérias a respeito desses fatos no blog Ogro do Metal.

Mais matérias de Marcelo Araújo no Whiplash.Net.

Goo336x280