Megadeth: Mustaine explica mesmo elogio a Kiko e Broderick

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Haggen Kennedy, Fonte: Rolling Stone, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em 2015 o Whiplash.net publicou nota em que Mustaine elogiava Kiko Loureiro como sendo "o melhor guitarrista que a banda já teve" (veja abaixo).

Megadeth: elogio a Kiko Loureiro é o mesmo feito a Chris BroderickMegadeth
Elogio a Kiko Loureiro é o mesmo feito a Chris Broderick

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O problema? As mesmíssimas palavras já haviam sido dedicadas a Chris Broderick na época em que entrou no MEGADETH. Em entrevista à Rolling Stone, Mustaine não nega o acontecido. Abaixo, segue o trecho em que o assunto vem à tona.

Quanto a Kiko, há cerca de um mês, você publicou em seu twitter que ele era "definitivamente o melhor guitarrista que já tivemos". Isso não é pouca coisa, levando-se em consideração seus antecessores.

Mustaine: Isso tem sido um tipo de "declaração padrão" que faço, sempre que um integrante novo entra na banda, sabe? Tenho mania de dizer: "ah, esse cara é ótimo, ele é ótimo", né? Coisa do entusiasmo e tal. Tipo quando você compra um carro novo, ele tem aquele cheirinho de carro novo. Mas existe uma diferença entre um cara que tem talento... e um cara que tem talento e personalidade. Ou um cara que tem talento, personalidade e ainda por cima senso de humor. Eu e Chris [Broderick] não éramos tão próximos, sabe? Com a mudança de Chris para Kiko, agora temos um vínculo onde damos risada, fazemos piada e curtimos várias coisas juntos. Um dia desses, inclusive, ele estava tentando me ensinar uma coisa em espanhol - ele queria que eu dissesse "huevos, cabrón". E eu, tipo: "eu não vou dizer isso!". E pensei, falando depois: "mas peraí. 'Huevos' é 'ovos', e 'cabrón' é 'cadela'. Não vou falar em ovos e cadela para nossos fãs." Porque, você sabe, temos um contingente enorme de fãs na América Latina, especialmente agora no Brasil com Kiko na banda. E ele me falava assim: "Não é esse o significado da expressão. É tipo: 'nós temos colhão!', esse tipo de coisa". E eu com aquela cara: "A hã...".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Megadeth"Todas as matérias sobre "Kiko Loureiro"Todas as matérias sobre "Angra"


Megadeth: Dave Mustaine pegou dicas de canto com Bruce Dickinson após câncerMegadeth
Dave Mustaine pegou dicas de canto com Bruce Dickinson após câncer

Dave Mustaine: câncer não está em remissão, mas tratamento foi concluídoDave Mustaine
Câncer não está em remissão, mas tratamento foi concluído

Judas Priest: Tim "Ripper" se junta a ex-membros do Megadeth e toca clássicos da banda

Megadeth: James me ama e se importa comigo, diz Dave MustaineMegadeth
"James me ama e se importa comigo", diz Dave Mustaine

Patinhos feios: grandes álbuns que são subestimados - Parte 1Patinhos feios
Grandes álbuns que são subestimados - Parte 1

Megadeth: banda voltará aos palcos no mês de janeiroMegadeth
Banda voltará aos palcos no mês de janeiro

David Ellefson: definido o repertório da Masterclass "Basstory"

Dave Mustaine: com excelente aparência em foto familiarDave Mustaine
Com excelente aparência em foto familiar

Megadeth: veja trailer de "Dwellers", filme da produtora de David EllefsonCanal Barbônico: Dave Mustaine e as suas maiores tretas (vídeo)

Thrash Metal: a paranóia do holocausto nuclearThrash Metal
A paranóia do holocausto nuclear

Dave Mustaine: depois que eu saí do Metallica, eu me reavalieiDave Mustaine
"depois que eu saí do Metallica, eu me reavaliei"


Slipknot: Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunirSlipknot
Corey Taylor abandona os palcos se o Guns se reunir

Guns N' Roses: a verdadeira história de Rocket QueenGuns N' Roses
A verdadeira história de "Rocket Queen"


Sobre Haggen Kennedy

Nascido ao fim dos anos 70 e adolescido em meio ao universo metálico, Haggen Heydrich Kennedy já trabalhou e atuou numa vultosa gama de atividades, como o jornalismo, o desenho, a informática, o design e o ensino, além de outros quefazeres. Atualmente vive em Atenas, Grécia, onde estuda História, Arqueologia e Grego Antigo na Universidade de Atenas. A constante nesse turbilhão de ofícios, todavia, sempre constituiu-se de dois fatores: as línguas (ainda hoje trabalha com tradução e interpretação) e a música - esse último elemento, definitivo alimento espiritual.

Mais matérias de Haggen Kennedy no Whiplash.Net.

adGoo336