Regis Tadeu: depois de 40 anos, "Sabotage" ainda causa calafrios

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Bruce William, Fonte: Na Mira do Regis
Enviar correções  |  Comentários  | 

Em seu blog no Yahoo!, Regis Tadeu fala sobre o "Sabotage", clássico do Black Sabbath que está completando quatro décadas; confira no link abaixo o texto completo e alguns trechos mais a seguir:

148 acessosBlend Guitar: em vídeo, Top 10 Heavy Metal Bands5000 acessosAC/DC: isso sim é uma bela estrada para o inferno

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/mira-regis/mesmo-depois-...

O ano foi 1975. O local foi uma das duas lojas de discos que havia em um bairro próximo da minha casa. O choque foi intenso. Muito negativo.

Que raio de capa era aquela? Como uma de minhas bandas favoritas ousava estampar em seu novo álbum uma foto horrorosa daquela? Onde os caras estavam com a cabeça? Sim, eu sabia que, com exceções da mítica imagem da bruxa esverdeada naquela paisagem lúgubre estampada no álbum de estreia e na belíssima imagem demoníaca presente no maravilhoso Sabbath Bloody Sabbath, o Black Sabbath não era um dos grupos que primavam pela ousadia e beleza em suas capas – a capa de Paranoid era incompreensível, a do Master of Reality era de chorar de tão ruim e a do Vol.4 pelo menos tinha as imagens dos caras tocando dentro da capa dupla e no encarte em forma de pôster para compensar a pobreza da capa propriamente dita -, mas o que estampava o Sabotage era de fazer o c.. cair da bunda!

(...)

Juro por Deus: por um momento, achei que toda a luz do Universo havia sido tragada para dentro dos sulcos do LP. Quando a banda entrou de sopetão, sem aviso, em uma descarga sônica chamada “Hole in te Sky”, não pude deixar de abrir um grande sorriso por ter percebido que meu dinheiro não havia sido gasto em vão. Mesmo que as outras faixas fossem uma merda – o que eu duvidava -, só aquela canção valeria a aquisição do LP. Seu final abrupto me causou certa surpresa, assim como a entrada de um violão, tocado em um volume quase inaudível, cujo tema tinha o título de “Don’t Start (Too Late)”, um sozinho tranquilo e relaxante, novamente interrompido de modo abrupto por… por…

Olha, até hoje não consegui entender o que senti quando Tony Iommi entrou com o inacreditável riff de “Sympton of the Universe”. Se antes havia a escuridão em meu quarto, naquele momento toda a Via Láctea parecia ter sido consumida para o interior de buraco negro. Eu sequer conseguia respirar! Meu cérebro começou a escorrer pelas orelhas com a consistência de um milkshake enquanto eu sacudia o meu corpo como se fosse um diabo da Tasmânia epilético. Só parei quando a canção, em sua porção final, mergulhou em uma “planície” acústica, quase jazzy, deixando-me tão desconcertado quanto um evangélico jogado subitamente no meio de uma suruba.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

InglaterraInglaterra
Político acusado de ser nazista por causa do Sabbath

148 acessosBlend Guitar: em vídeo, Top 10 Heavy Metal Bands2259 acessosZakk Sabbath: banda de Zakk Wylde lança EP em junho524 acessosArquivo KZG: Gastão Moreira entrevista o Black Sabbath em 1992620 acessosHeavy Lero: Black Sabbath na edição #100, por Gastão e Clemente0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Black SabbathBlack Sabbath
"Porra, que cara esquisito!", diz Iommi sobre Rubin

VH1VH1
As 100 melhores músicas de hard rock

Heavy MetalHeavy Metal
Jardineiro britânico diz que plantas adoram o estilo

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 30 de julho de 2015

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"0 acessosTodas as matérias sobre "Regis Tadeu"

AC/DCAC/DC
Isso sim é uma bela estrada para o inferno

Ratos x MaidenRatos x Maiden
Resposta de Jão à entrevista de Bruce Dickinson

MulheresMulheres
10 músicas que ajudarão a conquistá-las

5000 acessosMetal: as oito maiores tretas entre músicos do gênero5000 acessosGuns N' Roses: de banda perigosa a esquecida?5000 acessosLars Ulrich: O motivo pelo qual o Big Four tocou "Am I Evil"5000 acessosPeppa Pig: "Eu gosto disso! É muito adulto!"5000 acessosPantera: Em 1993, a estreia avassaladora em palcos brasileiros5000 acessosShawn Drover: "Lars Ulrich estava certo", diz ex-Megadeth

Sobre Bruce William

Bruce William pensava em ser um motoqueiro rebelde mas descobriu que é um Wieder Blutbad nerd apaixonado por uma Fuchsbau. Avy jorrāelan, CatW!

Mais matérias de Bruce William no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online