Megadeth: Ellefson explica como Dirk Verbeuren assumiu bateria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fernando Portelada, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em 29 de maio, Josh Guerra do Austin Underground conduziu uma entrevista com o baixista do MEGADETh, David Ellefson. Um trecho está disponível abaixo.

James Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiarMulheres no Rock: resistência em um meio machista

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Falando sobre o novo baterista de turnê, Dirk Verbeuren, do SOILWORK, que está substituindo Chris Adler, do LAMB OF GOD, ele disse: "Chris não foi substituído. Ele tem outros compromissos com o LAMB OF GOD. Na verdade, a ideia original era de Chris somente vir gravar o disco ["Dystopia"]. E nós nos demos muito bem, curtimos ficar juntos. Então pensamos: "Vamos tentar manter Chris o máximo possível", porque, especialmente agora que ele tocou no disco, ele tem algum.... Ele é parte do DNA do MEGADETH. Então achamos: "Vamos tentar mantê-lo o máximo possível". E na primeira parte funcionou perfeitamente. A primavera e o começo do verão parecem ser onde existem os maiores conflitos, porque ele tem shows com o LAMB OF GOD. Então ele recomendou Dirk. Na verdade, acho que ele recomendou Dirk se nós algum dia precisássemos de um substituto, se ele quebrasse o braço ou algo assim, e ele iria ligar para Dirk vir tocar para ele em qualquer situação, LAMB OF GOD ou qualquer coisa. Então nós temos sorte de Dirk conseguiu limpar sua agenda e se juntar a nós. Ele é um baterista de nível internacional, um cara superlegal, ótimo de se conversar e tem ótima energia. Então eu acho que Chris e Dirk são... Além de que eles são uns caras mais novos e estão vindo de uma geração de bateristas realmente agressivos e, cara, é exatamente o que precisamos."

Ellefson também comentou sobre a ética de trabalho de Dirk, dizendo que o baterista estava bem preparado para a tarefa em sua frente. "Ele apareceu e fez seu dever de casa", disse o baixista. "Quero dizer, ele chegou... Tinha até as partituras escritas, então obviamente é um músico educado e habilidoso. Mas ele fez o dever de casa. Ele apareceu, ensaiamos uma vez e ficamos: "Ok, estamos prontos" e foi isso. Ele nos deu total confiança para subir nesses grandes palcos como aqui em San Antonio."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Megadeth"Todas as matérias sobre "Soilwork"Todas as matérias sobre "Lamb Of God"


Deicide: vocalista chama Mustaine de prolapso retalDeicide
Vocalista chama Mustaine de "prolapso retal"

Dave Mustaine: Comparando bandas antigas de metal com as atuaisDave Mustaine
Comparando bandas antigas de metal com as atuais


James Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiarJames Hetfield
O equilíbrio entre Metallica e vida familiar

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista


Sobre Fernando Portelada

25 anos, Blogger, Podcaster, Gamer, Leitor de Quadrinhos, Ouvinte de Rock, Jornalista, e chato acima de tudo. Ouviu Imaginations From The Other Side do Blind Guardian aos 13 anos, emprestado por um amigo de escola. Ainda é um de seus álbuns preferidos.

Mais matérias de Fernando Portelada no Whiplash.Net.

adGoo336