Metallica: Bob Rock relembra sua primeira experiencia com a banda no Black Album

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carol Manzatti, Fonte: Loudwire
Enviar correções  |  Ver Acessos

O álbum auto-intitulado do Metallica, mais conhecido como Black Album (1991), é um dos discos mais vendidos de todos os tempos, sendo mais de 16 milhões de cópias desde o lançamento. Foi de certa forma, a mudança da banda, do estilo tradicional do Thrash Metal para uma pegada mais 'comercial', e acabou dividindo opiniões dos seguidores da banda, os mais apegados ao estilo bruto e cru da banda nos discos anteriores passaram a desaprovar essa mudança, porém é considerado por muitos como um aspecto positivo. O produtor Bob Rock foi convidado para trabalhar com a banda pela primeira vez nesse álbum e, recentemente ele comentou em entrevista ao site Decibel, sobre a ligação com a banda e o impacto que esse trabalho causou.

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990Fotos de Infância: Steven Tyler, do Aerosmith

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O produtor lembrou de quando ouviu o And Justice for All: "Eu tinha ouvido o disco do And Justice, mas eles soavam pesados e monstruosos ao vivo. No álbum, não dá pra sentir realmente esse peso. Esse foi o meu pensamento."

Bob foi convidado a mixar o sucessor do And Justice mas, em vez disso, se ofereceu para produzir o álbum. Quando a banda mostrou as gravações ao produtor e ele ouviu "Sad But True", foi conquistado. "Em minha mente, eu disse para mim mesmo 'Eu posso fazer isso! Eu sei como fazer isso parecer grande!', eu sabia como fazer o peso da banda trabalhar a favor deles".

Bob instruiu a banda a tocar na mesma sala, todos os músicos ao mesmo tempo: "Eles nunca fizeram isso antes", disse ele. "Basicamente, não havia nenhuma maneira preconcebida de fazer as coisas no Metallica. Eu trouxe o que eu sabia e segui o que eles me diziam pra fazer. Foi uma mudança. Eu não 'cresci' no Metallica, não comecei com eles desde o primeiro dia. Ajudei com um disco naquele momento. Eles eram apenas uns caras para mim. Eu atendia ao que eles queriam fazer, isso é no fim das contas, oque um produtor faz".

Olhando para o passado, o produtor diz: "É uma grande parte da minha vida. Passei 15 anos com esses caras. Eu não poderia ter trabalhado com uma banda melhor. Foi difícil, mas quando você esta fora da zona de conforto, você faz o seu melhor trabalho. Claramente, é um dos meus melhores trabalhos. Todos nós fizemos esse disco. Sem compromisso. Culturalmente, no 'negócio da música', aí foi quando eles entraram nas rádios. Foi o maior registro cultural que eu fiz. Mudou o que aconteceu no rádio. Estou muito orgulhoso disso. Eu olho para trás com carinho".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Metallica"


Sounds Entertainment: as 100 melhores músicas do Heavy MetalSounds Entertainment
As 100 melhores músicas do Heavy Metal

James Hetfield: como ele soa sem o Metallica?James Hetfield
Como ele soa sem o Metallica?


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1990

Fotos de Infância: Steven Tyler, do AerosmithFotos de Infância
Steven Tyler, do Aerosmith


Sobre Carol Manzatti

Ex-baterista, cozinheira, apaixonada por rock'n'roll. Viveria da música se possível, mas ainda não foi aceita no Iron Maiden, então seguirá só escrevendo sobre bandas. Fã do Darth Vader.

Mais matérias de Carol Manzatti no Whiplash.Net.

adGoo336