Matérias Mais Lidas

imagemBill Hudson diz que tatuagem pode ter sido entrave para entrar no Megadeth

imagemTaylor Hawkins: Ele estava cansado e pronto pra abandonar o Foo Fighters

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemLuísa Sonza posta fotos com camiseta da banda de death metal Morbid Angel

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemPink Floyd: Em entrevista de 1984, David Gilmour falou sobre "The Final Cut"

imagemO que mudou no rock dos anos 90 pra cá segundo Jimmy Page

imagemIan Gillan conta como foi sua primeira saída do Deep Purple, em 1973

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemMark Knopfler e o peso da vida de um artista em turnê, por Regis Tadeu

imagemO erro geográfico na letra de "All Star", música que Nando Reis fez para Cássia Eller

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemKirk Hammett posta foto com guitarra do Coringa Surfista e look tipo Agostinho Carrara

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito


Stamp

Tony Martin: O que o deixa com raiva na indústria musical?

Por Nathália Plá
Em 15/06/18

Tarja Virmakari, do Metal Shock Finland, entrevistou em 2011 o ex-vocalista do BLACK SABBATH Tony Martin.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Metal Shock Finland: Tony, você tem 45 anos de experiência no music business, e ainda tem aquela chama acesa dentro de você. Diga-me, qual seu segredo para mantê-la viva?

Tony Martin: Eu sou músico desde os sete anos de idade e não consigo tirar isso de mim. Tenho treinamento em várias coisas, desde eletricista até encanador! Eu já até trabalhei numa sex shop, hahaha!!! Aquilo foi hilário!!! Mas a música é o que me manteve e aquilo do que consegui viver de alguma forma. Nunca fez de mim um milionário e jamais fará, mas a maior parte da minha vida adulta eu estive envolvido com isso de um jeito ou de outro.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Metal Shock Finland: Falando sobre o music business de hoje em dia, há alguma coisa que te deixa com raiva? E se pudesse, você mudaria algo?

Tony Martin: Ah, bem, claro! Se você for pensar, o artista é a PRIMEIRA pessoa na cadeia. Nós COMPOMOS as coisas com que TODOS os demais ganham a sua vida com elas. Produtores, empresários, selos, gravadoras, imprensa... TODOS eles vivem às custas do que criamos mas somos os ÚLTIMOS a receber. Somos a mesma pessoa! Todas essas pessoas recebem sua fatia e porcentagem e salário, que eles AINDA recebem, mesmo apesar de haver bem menos dinheiro na indústria, o que deixa o artista com nada. Isso tem de mudar, tudo, mas tem de começar com os músicos e artistas. Em primeiro lugar, parar de trabalhar de graça. Isso não ajuda em nada... Parar de ficar dando música de lambuja... isso não ajuda... E começar a mudar os contratos e porcentagens que damos. Os selos NÃO SÃO a resposta, não hoje em dia, quando tem tanta coisa à disposição do indivíduo. Nós nunca tínhamos acesso ao mundo quando eu tive meu primeiro contrato com um selo. Nós PRECISÁVAMOS dos selos, mas não agora. Eu honestamente acho que eles são um obstáculo para muitos de nós. É hora de repensar e tomar de volta o valor do que criamos. A música é uma arte sem valor hoje em dia; não há valor nela. Eu fui até a advogados para tentar descobrir por que nós, como criadores e fabricantes, não temos os mesmos direitos que os outros. Eles podem esperar um piso de preço pelo que eles fazem, mas nós não. Parece que o mundo não gosta do preço que colocamos, e nós, como grupo, devíamos ter nosso próprio mecanismo que devia nos proporcionar direitos básicos – contratos – mas eles são inúteis hoje na era dos downloads. Assim que o artista mudar a forma que trabalha ele vai mostrar ao público o VALOR do que eles tiram de nós, em comparação é o meu ponto de vista.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Tome por exemplo ir ao cinema – você vai ver um filme e paga 10 pratas. Você vê o filme e deixa suas dez pratas lá! Se você quiser ver de novo, VOCÊ PAGA DE NOVO!! Não é assim com a música. Uma vez que você adquire a música, é sua PRO RESTO DA VIDA! Você não tem de pagar a cada vez que põe ela pra tocar. E AINDA ASSIM tem gente que acha que é caro demais. Bem, isso é uma grande bobagem! Também houve o tempo em que conseguíamos tirar dinheiro com shows, mas NA MINHA EXPERIÊNCIA, nos últimos cinco anos, nós agora temos de pagar a um PRODUTOR só para estar lá e vender, e eu tive de pagar tudo entre 20 e 50 por cento da mercadoria! Então isso não é muito atrativo. MUITAS coisas têm de mudar, e eu poderia continuar falando por semanas.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Leia outros trechos da entrevista no link abaixo.

Tony Martin: "O Black Sabbath não fala comigo há 15 anos"

Comente: E você? O que o deixa com raiva na indústria musical?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Black Sabbath - Como nasceu a maior banda de Metal da História (vídeo)


Black Sabbath: fim da banda deve ser celebrado como uma festa

Acidentes de carro: roqueiros que também perderam a vida na estrada


Metal: 16 músicas dos anos 80 para se escutar durante o treino


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá.