Anthrax: John Bush conta sobre seu período na banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mark Ark, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

O vocalista John Bush do ARMORED SAINT falou recentemente com 69 Faces of Rock sobre seus anos de ANTHRAX.

Slayer: "Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Scorpions: a história por trás da música "Wind of Change"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Perguntado como veio a se integrar ao ANTHRAX, John disse que "tinha uma reputação por ser o vocalista do ARMORED SAINT, e presume que acharam que seria uma boa combinação quando o Joey Belladonna saiu da banda em 1992. "Foi difícil para mim, na verdade, deixar o ARMORED SAINT porque éramos bastante unidos, mas depois de pensar e ouvir o material que estavam preparando para o álbum Sound Of White Noise, senti que era a hora certa para 'mergulhar' nisso".

Bush relata que não queria ser apenas um "cara contratado", explicando: "era importante para mim estar bastante envolvido na composição das letras. Foi minha condição para entrar na banda. Não queria ser apenas um mandado: 'toque isso'. Nunca quis isso. No passado com o ARMORED SAINT, eu escrevia 90% das letras e fazia alguma coisa de arranjo. Era importante fazer isso. Eu não queria que somente me dissessem o que tocar e eu acho que eles também pensavam assim, então eles incorporaram isso de maneira natural."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Perguntado o que considera ter trazido ao ANTHRAX, John relata que não sabe se pensou nisso na época, "mas sim trazer meu estilo e personalidade para a banda e deixar que tudo acontecesse organicamente."

Em relação à recepção do álbum Sound of White Noise, John reflete: "algumas pessoas não curtem trocas de vocalistas. Eu me sinto assim algumas vezes. Mas é o que acontece com algumas bandas. Há troca de membros, e quando se trata de mudança de vocalista, o som da banda muda em algum grau. Não há como negar isso. A música [instrumental] soa igual, mas a voz é diferente. Eu acho que algumas pessoas abraçaram isso. Talvez os fãs antigos não tenham curtido, mas foi o que foi."

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre tocar o material da era Joey Belladonna, Bush afirma que "sempre tentei ser fiel à maneira como foi gravada e fazer o meu melhor. Mas nossas vozes são diferentes, então houve uma mudança, mas fiz meu melhor com minha voz e meu estilo."

"Um monte de coisas mudaram", John revela para explicar sobre o próximo álbum Stomp 442 (1995): "Dan Spitz [guitarrista] deixou a banda e a gravadora Elektra Records despediu provavelmente um quarto da equipe, incluindo alguns caras ligados à banda. Então quando gravamos esse álbum [Stomp 442] não tivemos muito apoio da gravadora, mas há grandes músicas nesse disco, provavelmente não tão coesas quanto no Sound of White Noise, mas ainda assim há grandes músicas."

Sobre o próximo disco de 1998, Volume 8: The Threat Is Real, "mudamos para outra gravadora que não durou muito, o que acho que contribui para a falta de divulgação desse álbum. Acho que é um ótimo álbum também. 'Inside Out' e 'Catharsis' são algumas das minhas músicas favoritas que fiz com o ANTHRAX. É um álbum diversificado."

Apesar de todos esses problemas John acha que continuaram a acreditar na banda. "Permanecemos em turnê e trabalhando. Você é tão forte quanto seu elo mais fraco e nosso elo mais fraco era uma gravadora fraca, então tivemos que superar isso."

O disco We Came For You All de 2003 John considera um "álbum excelente. Na Europa foi lançado pela Nuclear Blast, mas nos Estados Unidos pele Sanctuary, que também faliu. Duas gravadoras que faliram, não foi muito bom para a carreira da banda. O álbum foi muito bem na Europa e havia uma grande 'vibe' na América. É um álbum muito bom, com músicas diversas. Trouxemos Rob Caggiano que adicionou muito como guitarrista base, além de sua personalidade. Eu acho que é talvez um dos melhores álbuns que o ANTHRAX já gravou."

"Eu acho que eles estavam prontos para se reunirem [com Joey Belladonna]" John comenta. "Talvez havia uma pressão de fora. As pessoas amam nostalgia. Nós lançamos Return Of The Killer A's', que era um tipo de coletânea com as músicas do meu tempo de banda e a do Joey. E até cogitamos fazer apresentações com os dois vocalistas, cada uma cantando suas músicas. Essa idéia não deu certo, não sei por quê. Depois vieram com a idéia de regravação [lançaram The Greater Of Two Evils que era a regravação do material antigo com os vocais de Bush], foi quando eu disse: 'não estou nessa, não quero fazer isso. Se vocês querem embarcar nessa viagem de nostalgia, eu entendo completamente, mas façam com o Joey.' Eu saquei isso naquela época e simplesmente não queria fazer parte."

John confessa que a relação com o ANTHRAX atualmente é distante e que ele ocasionalmente encontra alguns membros, como por exemplo Frank Bello que foi a um show do ARMORED SAINT recentemente. Conta que é mais íntimo de Frank e vê Scott [Ian] as vezes pois os dois vivem em Los Angeles. Não tem muito contato com Charlie [Benante]. Mas preza pelos anos no ANTHRAX: "fizemos grandes álbuns, estou orgulhoso deles. A vida segue e acho que Joey deve estar na banda agora, acho que ele é o vocalista certo para o ANTHRAX."

John não descarta a possibilidade de tocar algumas músicas do ANTHRAX mas ressalta que não seria com os caras da banda e sim outros músicos e não deve ser uma turnê muito longa: "se houverem promotores interessados. Vamos ver se rola."

Bush gravou com o ANTHRAX quatro álbuns de músicas originais, bem como um álbum ao vivo (Music of Mass Destruction). Esteve na banda de 1992 a 2005 e fizerem alguns shows no final de 2009 e começo de 2010.

A entrevista pode ser conferida no vídeo a seguir:




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Slayer: Raining Blood é brutal, mesmo com a bateria da BarbieSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

Scorpions: a história por trás da música Wind of ChangeScorpions
A história por trás da música "Wind of Change"


Sobre Mark Ark

Nascido em São Paulo em 1979, seu amor pelo metal e rock vem desde o final dos anos 80. Grande fã de Pantera e trash metal, mas curte Rock em geral (e outros estilos como Blues e Rap). Acessa o site há mais de 20 anos e em 2018 decidiu ser colaborador e criar seu próprio site rockaddict.com.br.

Mais matérias de Mark Ark no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt