Fortaleza: bandas autorais pra você se orgulhar - parte 1

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gerson Boaventura
Enviar correções  |  Ver Acessos

Não é incomum escutar alguns "desavisados" pagando pau pras bandas gringas dizendo que aqui não tem nada autoral que preste. Também não é difícil (e é também bastante triste) escutar o pessoal daqui dizer que prefere investir em uma banda cover porque autoral não tem tanto reconhecimento.

Megadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatosVan Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pois aqui vão bandas de Fortaleza (e ainda tem muito mais tanto na capital quanto no interior) pra você se ligar e esfregar essa tela nos beiço do próximo paga pau de gringo que encontrar por aí.

A ordem das bandas não tem nada a ver com qualidade ou ser melhor nem pior, pois são dos mais diversos estilos e isso aqui não é competição do ensino fundamental.

HARMONIST

Conheci há muito pouco tempo essa banda e fiquei muito impressionado com a qualidade do som desses caras. O clipe também é coisa de primeira linha. Espero ansiosamente eles fazerem upload de mais músicas, pois essa aqui eu escutei tanto que já tô até sonhando com ela.

Os caras se identificam como rock progressivo. A banda é composta por:

Brenno Henrique - Vocal
Danilo Paranhos - Vocal/Guitarra
Lucas Justa - Guitarra
"Makako" - Bateria
Tiago Lopes - Baixo

Do face deles:

"Formada em 2016, por membros que já fizeram parte de outras bandas do cenário underground de Fortaleza, a Harmonist surge com uma proposta que soma alguns gêneros do metal com um toque de experimentalismo.

O contexto criativo vem mesclando técnicas vocais, sendo ora melódico, ora berrado, unindo, assim, novas texturas aos diversos momentos musicais. Aliado às baixas afinações, a temática crítica de diversos âmbitos sociais encontra encaixes e cantos em cada peça da composição, como a utilização de synths, diferentes compassos e contratempos; o resultado não poderia ser outro: uma plasticidade temporária.

A temática crítica lançará questionamentos pessoais e coletivos sobre tudo aquilo experimentado pelos membros. Por inspiração, tem-se desde aquilo vivido até aquilo ouvido. Tudo encontra espaço em harmonia."

HELLHOUNDZ

Eu fico arrepiado toda vez que escuto essa faixa dos Hellhoundz. Putakiopariu que pedrada da porra caralho! A banda foi formada por caras que já são monstros do rock daqui de longa data, como João Júnior (J.J.), Tales Groo (mais conhecido que cachaça) e o baterista aloprado Rodrigo Magnani que uma vez eu vi quase derrubar o Rota 66 com as lenhadas que dava. Eu vi um show desses caras e no dia seguinte peguei atestado de 3 dias porque não conseguia nem olhar pros lados com o pescoço inchado. Por falar nisso, dia 23/06, agora, já tem show deles no Rock 80. Eu acho que aquela porra vai abaixo, não é possível. É bom chegar cedo porque é certeza lotar logo.

Hellhoundz são:
João Junior - vocal
Tales Groo - guitarra
Joe Wilson - guitarra
Augusto Oliveira - baixo
Rodrigo Magnani - bateria

INTRUSIVOS

Eu tô precisando de outro disco deles porque o que eu tenho já tá com um monte de faixa sem tocar direito depois de meses sem sair do som do carro, sem exagero. Escutei Psicose&Depressão direto sem tirar por semanas. É muito muito difícil escolher uma música deles pra botar aqui porque tem muita coisa boa mesmo. Escolhi Cachaça porque depois de chifre e sacanagem é o que vocês leitores mais buscam na vida. Apesar de ter mais de uma década de estrada, ser uma das poucas bandas de punk bubblegum com essa visibilidade aqui e terem vasta experiência, são super acessíveis e atenciosos com outras bandas e com fãs. O vocalista Berg foi uma das influências que tive na minha curtíssima fase de vocalista. Escutem ainda hoje também Você Quebrou Minhas Pernas; Eu Enxergo Além; Vontade de Sair (essa é muito muito foda!); O Joey é Rei (essa um dia eu faço cover).
Intrusivos são:

Berg (Vocais)
Pedro (Guitarra)
Jackie (Contrabaixo e Backing vocals)
Rômulo (Bateria)

BURNING TORMENT

Um belo domingo eu acordei escutando Burning Torment e sacrifiquei um gabiru escroto que tava atormentando aqui em casa. O bicho tava preso embaixo do fogão. Fiz o círculo, acendi as vela preta e mandei a faca no bicho. Imediatamente começou a tocar essa música aí vindo de todos os cantos da casa. Mentira, tocou nada não, mas eu não duvido nem a pau. Essa banda é ideal pra ouvir nos engarrafamentos da Avenida Aguanambi porque nenhum pau no cu inventa de cortar ou te dar fechada. Ficam tudo bem calminho quando a zuada começa a truar. E olha que meu carro é um UP!, aquele que não bota moral nem na bicicleta da água.

Burning Torment são:
Calvin Cobby -Vocal
Jairo Alexandre-Baixo
Raul Marques- Guitarra
Edu C. Lino - Bateria

ABORÍGENES VIAJANTES

Existe uma linha muito tênue que separa as merdas da indústria pop, tipo Loser Manos, da música mais leve, mas de muita qualidade, que são os Aborígenes Viajantes. Eu vou sempre usar essa música deles pra defender esse ponto. É simples: escute com atenção o baixo e a guitarra. Veja como a bateria encaixa perfeitamente o tempo gerando o espaço pro baixo dar suporte pro vocal. Veja como a guitarra não precisa cobrir os outros instrumentos pra ser foda, mas sim dialogar com eles. Veja o que é um tecladista realmente bom. Raras, muito raras são as bandas que sabem fazer isso. Esses caras são muito profissionais. Eu torço muito pra que eles consigam o destaque merecido. Acho que uma divulgação pesada já faz o serviço, porque qualidade eles têm de sobra.

TEQUILA SUICIDE

Os caras já são famosos por aqui, pelo menos pra quem curte rock autoral. Mas como eu não sei em que planeta você vive, tá aí a dica. Misturam o bom e velho punk com hard rock e é muito bom pra ouvir bebendo e roubando no dominó ou baralho. Recomendo toicinho de tira-gosto.

Tequilas Suicidas são:
Rafael Bastos - Voz e Guitarra
Rafael Boni - Guitarra
Felipe Bastos - Baixo
Marcel Lucena - Bateria

CALIFORNIAN DREAMS

Vi um show desses caras tá com coisa de um mês. Eu tava de ressaca, eram tipo umas 4 da tarde e ainda tinha um amigo meu com a namorada mala dele perturbando do lado. Eu tava decidido a tocar o terror e ser fichado por delinquência e danos ao patrimônio mas essa banda salvou minha ficha criminal porque não consegui parar de assistir eles. Não sei se eles têm material gravado, mas a performance deles é muito intensa. O que falta pra eles é mais fãs que façam um mosh pit porque eles merecem um daqueles gigantes.

Os sonhos californianos são:
Edu - Vocal
Rafylsk - Guitarra
Junin - Baixo
Leo - Bateria

KHARAVAN

Uma banda que tem o Renan e o Filipe nela só não dá certo se tiver um encosto muito brabo. Ainda lembro quando vi o Renan tocar pela primeira vez, bem novinho ainda, acho que era menor de idade, lá no Maria Bonita, num cover de Iron Maiden. Eu vi aquele caba magrinho, simpático, no meio de um monte de brucutu e pensei que ia ser só mais um jovenzinho juvenil que a negada ia destruir ali e mandar pra casa chorando. Aí ele pegou a guitarra e botou pra vuar as bandas e eu soube que ali tava uma lenda viva. Tem muito guitarrista bom em Fortaleza, mas tem uns 4 ou 5 que eu considero no nível de lenda mesmo. O Renan é um deles, e é o mais novo. Qualquer show com ele vale a pena ver, nem que seja tocando U2. Já o Filipe eu morro de inveja porque é um aloprado que toca tudo e toca muito bem. Eu acho que o Filipe toca em umas 8 bandas e só não toca em mais porque não dá tempo. É uma pena que a música ainda não pague tão bem, porque eu acho que se tivesse o devido valor ele já tava podre de rico.

Kharavan:
Rafael Parente - voz
Jonatan Sampaio - Guitarra
Renan Magalhães - Guitarra
Filipe Dutra - Baixo
Pedro Neto - Bateria

PLASTIQUE NOIR

Eu tinha decidido botar só uma música de cada banda, mas não posso fazer isso com a Plastique Noir. Tudo que esses caras fazem fica sublime. Ela existe há mais de uma década e tem 3 álbuns lançados, se não me engano. É realmente impressionante. Não fosse incomum o suficiente uma banda pós-punk/gótica surgir por aqui, eles são tão bons que são referência internacional no estilo. E não estou exagerando. Não é só uma experiência musical, é um lance visual também. É outro nível. Impressionante.
São:

Airton S. - voz/eletrônica
Danyel Noir - guitarra
Deivyson Teixeira - baixo

DAGO RED

Quando eu tava começando a curtir punk, o Dago Red já tinha status de lenda local, e olha que eu sou velho e curto punk há muito muito tempo. Não tem banda decente daqui que não considere esses caras pelo seu legado. O Dago Red é pro pessoal de Fortaleza o que o Lemmy é pro resto do mundo: mesmo que você seja meio débil mental e não goste muito do estilo, você respeita. Voltaram à ativa recentemente pra alívio geral da nação.

Quem são:
Robério Augusto - guitarra e vocais
Roberto Bessa - guitarra
Thiago Vaz - baixo e vocais
Ítalo Gomez - bateria

JONNATA DOLL E OS GAROTOS SOLVENTES

Uma das lembranças queridas que tenho é da greve geral da UFC, quando os estudantes tomaram a Reitoria. Vários estudantes engajados politicamente foram lá, bem como punks, loucos e todo mundo que tava doido por ação e adrenalina. Esse pessoal do Jonnata Doll apareceu lá e fez um show assim do nada e foi uma parada realmente de proporções épicas. Lá pro meio do show já tava voando papel, lixeira, gente pra todo lado. O Jonnata ficou pelado, o povo enlouqueceu. Se tem uma banda daqui que é rock'n roll puro, visceral, sem limites, sem frescura, uma experiência direta, forte, lisérgica é essa. Não tem como fazer o que esses caras fazem sem viver o rock em sua plenitude, com cada gota do seu sangue. Se Jane's Addiction fosse brasileira, seria tipo eles.

PERTUBA

O grande diferencial da Pertuba é fugir do comum. O que eu gosto muito neles é que eles se reinventam um pouco em cada música. Gosto muito também do uso constante de gírias e regionalismos. Aqui eles soam meio Rage Against the Machine com Manguebeat. Em outras faixas são mais punks, às vezes hardcore. E ainda têm um peso na mensagem das letras que cai muito bem.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Como vocês podem ver, banda boa aqui tem de sobra. Claro que faltam muitas. Ainda vou escrever a segunda parte desse pequeno artigo falando de VERÓNICA DECIDE MORRER, MAD MONKEES, ARTUR MENEZES, CLAUDIO OLIVEIRA, KUROI, DISTINTOS, CABRUNCOS, NEURÔNICA, ATÉ TUDO DESMORONAR, BULL CONTROL, COLDNESS, INORGANICA, IGNORA, WARBIFF, RÉU PODRE, RENEGADOS, CAES SARNENTOS, DESPREZO IN CADÊNCIA, HIGGS BOSON, WEST WOLVES, CONDUTA POSITIVA e muitas outras. Repito e reitero que não se trata de uma ser melhor que outra, até porque no próximo vem bandas que estão fazendo um sucesso imenso, como os Monkees, de amigos que carrego no coração, como a Verónica, bandas que estão entre minhas favoritas, como os caras do Higgs e bandas que já são lendárias por aqui, como os Renegados. Só não coloco todo mundo em um artigo só porque, como eu disse, galera, motivo pra se orgulhar do som daqui, a gente tem de sobra! Precisamos, como autênticos fãs, prestigiar o som dos nossos conterrâneos. Sintam-se à vontade para comentar com sugestões de mais bandas pra gente falar aqui!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Notícias

Megadeth: Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatosMegadeth
Mustaine fala sobre satanistas, gays e gatos

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o NirvanaVan Halen
O constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana


Sobre Gerson Boaventura

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336