Jeff Fenholt: ex-Black Sabbath e Jesus Cristo Superstar morre aos 68 anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: Deadline
Enviar correções  |  Ver Acessos

O vocalista Jeff Fenholt, conhecido por seu trabalho no musical original "Jesus Cristo Superstar" e breve (e confusa) passagem pelo Black Sabbath, morreu, na última semana, aos 68 anos. A informação foi confirmada pelo filho do cantor, Tristan Fenholt, no Facebook.

Kerrang: os melhores singles já lançadosMascotes do Metal: os dez maiores segundo The Gauntlet

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A causa da morte não foi revelada. "Meu pai, Jeff Fenholt, foi para casa estar com Deus. Como todos nós, ele não era um homem perfeito, mas conhecia o Salvador (Jesus) e amava compartilhar o evangelho com o maior número possível de pessoas. Sua música e ministério tocaram a vida de centenas de milhares de pessoas. Ele amava a Deus - e ainda ama. Amo você e sinto sua falta, pai!", disse Tristan Fenholt.

A carreira de Jeff Fenholt decolou após ele ter participado da primeira versão da peça de "Jesus Cristo Superstar", como o próprio Jesus Cristo, para a Broadway. O papel original no álbum, lançado em 1970, não era dele, mas, sim, de Ian Gillan, vocalista do Deep Purple. Contudo, Fenholt ficou responsável pela popular adaptação ao teatro, em 1971.

Posteriormente, Fenholt se envolveu com a emissora de TV e rádio TBN, tida como a maior do ramo cristão nos Estados Unidos. Ele teve, ainda, uma passagem controversa pelo Black Sabbath no meio da década de 1980.

Na ocasião, o vocalista David Donato havia sido dispensado após gravar algumas demos. O baterista Bill Ward e o baixista Geezer Butler abandonaram o Black Sabbath em seguida, restando apenas o guitarrista Tony Iommi. O empresário Don Arden recomendou a entrada de Jeff Fenholt para gravar algumas músicas com Iommi e o tecladista Geoff Nicholls.

Black Sabbath: os vocalistas misteriosos da bandaBlack Sabbath
Os vocalistas misteriosos da banda

Algumas músicas gravadas com Fenholt seriam usadas posteriormente no álbum "Seventh Star" (1986), que acabou tendo os vocais gravados, de fato, por Glenn Hughes. A passagem do ex-"Jesus Cristo Superstar" se tornou controversa porque, logo após sua saída, ele criticou a abordagem que a banda fazia sobre o ocultismo nas letras - Iommi, por sua vez, relata que o próprio cantor declarava estar à vontade com o tema. Além disso, o guitarrista garante que o cantor sequer fez parte do Sabbath e apenas foi considerado brevemente para seu projeto solo.

Após sua saída do Black Sabbath, Jeff Fenholt integrou brevemente o projeto M.A.R.S. (com o baixista Rudy Sarzo e o baterista Tommy Aldridge), antes de ser substituído por Rob Rock. Junto do guitarrista Tony MacAlpine, o grupo gravou o álbum "Project: Driver" em 1986. Na sequência de sua carreira, Fenholt seguiu envolvido com a música gospel.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Jeff Fenholt"Todas as matérias sobre "Black Sabbath"


Metal Injection: dez canções para SatãMetal Injection
Dez canções para Satã

Ultimate Guitar: as dez melhores linhas de baixoUltimate Guitar
As dez melhores linhas de baixo


Kerrang: os melhores singles já lançadosKerrang
Os melhores singles já lançados

Mascotes do Metal: os dez maiores segundo The GauntletMascotes do Metal
Os dez maiores segundo The Gauntlet


Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336