Rock in Rio: Whitesnake e Foo Fighters velhos e novos clássicos na Cidade do Rock

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Soares
Enviar correções  |  Ver Acessos

Fotos: Igor Soares

Certa vez Dave Grohl disse que não queria ser lembrado, pro resto da vida, apenas como "o baterista do Nirvana". Passados 25 anos, o FOO FIGHTERS, aquele despretensioso projeto gravado em uma fita cassete se transformou em uma das mais consagradas e carismáticas bandas de rock do planeta e capaz de colocar pra cantar, durante duas horas, uma multidão de mais de 100 mil pessoas. De volta ao Rock in Rio depois de 18 anos, a banda americana entrou no palco já com o jogo ganho, mas antes disso muita coisa aconteceu na Cidade Rock.

Jack Black: veja os melhores momentos dele no Rio de Janeiro (vídeo)Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandas

O dia de apresentações começou nublado, e o excelente show do EGO KILL TALLENT apesar de não abrir o tempo, abriu diversas rodas no meio da galera. Sem medo da chuva o quarteto mandou ver, agitou o público com músicas de seu primeiro álbum e foi muito bem recebido. O DETONAUTAS veio logo depois com seus hits radiofônicos, sem muitas novidades, mas acompanhados dos caras do PAVILHAO 9 fizeram uma mistura "interessante" e que teve como ponto alto o cover para "Killing in The Name" do Rage Against The Machine.

O primeiro show no Palco Mundo era um dos mais esperados daquele dia do festival, o encontro de CPM 22 e RAIMUNDOS, duas bandas brasileiras pra lá de consagradas tocando músicas que o público sabia cada vírgula de suas letras na ponta da língua. Bola dentro do festival, que avaliando depois o que viria em seguida poderia até ter colocado esse show em um horário melhor.

Os veteranos e desfalcados TITAS se apresentaram no Palco Sunset. Com apenas três dos seus membros originais, aos poucos o grupo parece estar perdendo a energia e o vigor que sempre foi marcante no seu som. As participações de Ana Cañas, Érika Martins e Edi Rock nem de longe trouxeram algo de novo para o show que passou bem longe de empolgar a plateia como antigamente.

Logo depois veio o "show de humor" do TENACIOUS D no Palco Mundo que tirando a participação do brasileiro Júnior Groovador, não foi nada engraçado. Show dispensável e de certa forma uma bola fora do evento que poderia ter escalado algo melhor para o horário nobre do festival.

O WHITESNAKE veio depois com um show digno de entrar para a lista dos melhores do evento. David Coverdale, do alto dos seus 68 anos de idade e cantando muito bem, teve o público na mão durante o show inteiro. Dono de uma voz marcante e uma simpatia sem igual, o vocalista fez a multidão cantar clássicos como "Love Ain't No Stranger", "Is This Love", "Here I Go Again" e "Burn". Um showzaço que merecia, de verdade, ter rolado no Palco Mundo.

Antes da atração principal da noite era a vez do WEEZER, que chegou sem muito barulho e fez um show até divertido, inclusive mais engraçado que o da banda de Jack Black, com direito ao vocalista Rivers Cuomo se esforçando para falar português e alguns "covers de buteco" do mais recente disco da banda. Destaque mesmo apenas para excelente balada "Island In The Sun" que funcionou muito bem ao vivo em um show que, pela carreira da banda, confesso que esperava muito mais.

Mas a multidão queria mesmo o FOO FIGHTERS e quando eles vieram, chegaram arrebentando tudo com "The Pretender" e "Learn To Fly" abrindo o setlist. O resultado não poderia ser outro, público respondendo a altura do tamanho da banda. A empolgação seguiu por todo o show, com os brasileiros cantando até as mais recentes "Run" e "The Sky Is a Neighborhood" com o mesmo entusiasmo. Seriam novos clássicos? Aliás esse adjetivo é algo que começa a se tornar comum quando se fala dessa banda. Será que estaríamos diante da mais nova banda clássica do rock? Afinal, mesmo com muita gente ainda torcendo o nariz para Dave Grohl & Cia, é impossível não reconhecer o tamanho e a importância da banda nos dias hoje.

Sucessos como "Times Like These", "My Hero" e "Walk" mantiveram o público animado e interagindo bastante com a banda, que ainda teve tempo para "brincar" de Queen em "Under Pressure" com Taylor Hawkins no vocal e Dave Grohl na bateria.

O show ia caminhando para o seu final e a metralhadora de hits continuava, com o público cantando tudo em "All My Life", "Monkey Wrench", "Big Me", "Best Of You" e na excelente "Everlong" que fechou com chave de ouro esse que sem dúvidas foi mais um grande show da banda no Brasil.





GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Rock In Rio"Todas as matérias sobre "Foo Fighters"Todas as matérias sobre "Whitesnake"Todas as matérias sobre "Titãs"Todas as matérias sobre "Detonautas"Todas as matérias sobre "Tenacious D"Todas as matérias sobre "Weezer"


Jack Black: veja os melhores momentos dele no Rio de Janeiro (vídeo)

Helloween: veja vídeo divulgado pela banda que recapitula o Rock in Rio 2019Helloween
Veja vídeo divulgado pela banda que recapitula o Rock in Rio 2019

Rock in Rio 2021: Marília Mendonça brinca após enquete do G1 com possíveis atraçõesRock in Rio 2019: Regis Tadeu analisa a segunda semana do festival

O Surto: Fora Queen, só nós fizemos 250 mil cantarem no Rock in RioO Surto
"Fora Queen, só nós fizemos 250 mil cantarem no Rock in Rio"

Scorpions: eleito o melhor show de todo o Rock in Rio 2019 em enquete do G1Scorpions
Eleito o melhor show de todo o Rock in Rio 2019 em enquete do G1

Iron Maiden: reproduções no Spotify aumentam 119% graças ao Rock in RioIron Maiden
Reproduções no Spotify aumentam 119% graças ao Rock in Rio

Júnior Bass Groovador: mais detalhes sobre leilão de baixo usado no Rock in RioJúnior Bass Groovador
Mais detalhes sobre leilão de baixo usado no Rock in Rio

Scorpions: eleitos pelo G1 a melhor banda do Dia do Metal no Rock in Rio 2019Rodz Online: O Dia do Metal do Rock in Rio 2019Alta Fidelidade: o que rolou na segunda semana de Rock in Rio 2019

Rock in Rio: a cobertura estereotipada do Multishow no Dia do Metal (vídeo)Rock in Rio
A cobertura estereotipada do Multishow no Dia do Metal (vídeo)

Nickelback: show no Rock in Rio teve cover de Metallica, camisa do Slayer e hitsNickelback
Show no Rock in Rio teve cover de Metallica, camisa do Slayer e hits

Rock in Rio: Iron Maiden pediu água vulcânica no camarim, mas sem exigências bizarrasRock in Rio
Iron Maiden pediu água vulcânica no camarim, mas sem exigências bizarras

Anthrax: após realizar sonho no Rock in Rio, banda recria foto do AC/DC em 1985Anthrax
Após realizar sonho no Rock in Rio, banda recria foto do AC/DC em 1985

Guns N' Roses: vídeos da passagem de som no Rock in Rio 1991Guns N' Roses
Vídeos da passagem de som no Rock in Rio 1991

Rock in Rio 2001: boicote de bandas nacionais foi uma bobagem, diz Roberta MedinaRock in Rio 2001
Boicote de bandas nacionais foi uma "bobagem", diz Roberta Medina

Slipknot: causando medo no cantor Latino durante o Rock In RioSlipknot
Causando medo no cantor Latino durante o Rock In Rio


Heavy Metal: diagrama explica a origem dos nomes de bandasHeavy Metal
Diagrama explica a origem dos nomes de bandas

Legião Urbana: Eduardo e Mônica, uma análise psico-neuróticaLegião Urbana
Eduardo e Mônica, uma análise psico-neurótica

Ozzy Osbourne: Fim do Guns foi a maior tragédia do rockOzzy Osbourne
Fim do Guns foi a maior tragédia do rock

Punk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabeloPunk Rock
Seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Epica: foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?Epica
Foto original de Simone Simons nua em capa é revelada?

Yes: os álbuns da banda, do pior para o melhorYes
Os álbuns da banda, do pior para o melhor

Journey: Steve Perry era um fenômeno humano, diz baixista do StyxJourney
"Steve Perry era um fenômeno humano", diz baixista do Styx


Sobre Igor Soares

Brasiliense de nascimento e piauiense de coração, Igor é Geógrafo e Desenvolvedor Web. Acessa o Whiplash.Net desde os primórdios e o Iron Maiden, sua banda favorita, é uma das razões dele ter se tornado colaborador do site.

Mais matérias de Igor Soares no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336