Matérias Mais Lidas

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemZakk Wylde relembra ídolo: "tão relevante quanto Bach, Beethoven e Mozart"

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagemComo foi 1º encontro de Nando Reis e Cássia Eller, ocorrido na casa de Marisa Monte

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemÁlbum histórico do Iron Maiden estampa capa da revista Metal Hammer

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemTodos os discos do Nightwish, do pior para o melhor, em lista da Metal Hammer


Dream Theater: Mike Portnoy explica como ele e John Petrucci se completavam

Por Igor Miranda
Em 07/01/21

O baterista Mike Portnoy refletiu sobre a sua parceria de anos com o guitarrista John Petrucci no Dream Theater. Embora tenha deixado de fazer parte da banda em 2010, Portnoy voltou a trabalhar com Petrucci, seja no álbum solo do velho amigo, "Terminal Velocity" (2020), ou no Liquid Tension Experiment, que foi retomado recentemente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista ao podcast de Jay Jay French, guitarrista do Twisted Sister, com transcrição do Ultimate Guitar, Mike Portnoy falou sobre esse e vários outros aspectos que transcendem a música em si. Vale lembrar que o baterista tocou na banda de French em sua turnê de despedida, após a morte de A.J. Pero, em 2015.

"Você (Jay Jay French) é um grande empresário, sou péssimo nos negócios. Sou bom no marketing e em abastecer fãs com produtos, mas se me perguntar sobre direito autoral ou contratos, sou terrível. Nas minhas bandas, tive caras melhores que eu nesse sentido", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

É justamente nesse ponto em que Portnoy acredita que Petrucci o completa. "No Dream Theater, eu era a principal força criativa, mas John Petrucci era muito melhor nos negócios", disse, também mencionando o guitarrista Neal Morse como talentoso na parte dos negócios.

O músico, então, pontuou que é necessário esse tipo de equilíbrio para que as bandas deem certo. "Não sou muito bom nisso, porém, com sorte, tive caras melhores do que eu nesse sentido em todas as minhas bandas", declarou.

As experiências de Mike Portnoy com o Twisted Sister e o Avenged Sevenfold foram agradáveis nesse sentido porque ele era "literalmente apenas o baterista". "Não sei se eu poderia fazer isso em tempo integral, mas tocar com vocês e com o Avenged Sevenfold foi muito divertido e relaxante. Só precisava cuidar da bateria", comentou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mike Portnoy e "ser mais que um baterista"

Em outro momento da conversa, Mike Portnoy destacou que seus grandes ídolos na bateria são aqueles que representam "mais do que ser um baterista". Ele citou nomes como Lars Ulrich (Metallica), Phil Collins (Genesis), Don Henley (Eagles) e Neil Peart (Rush).

"Esses caras são bateristas e líderes de suas bandas: Lars Ulrich, Phil Collins, Don Henley. Eu os admiro. Cresci com Lars sendo meu herói, não pelo que ele toca - embora a bateria dele tenha me influenciado muito -, mas por ele ser mais do que um baterista. Isso me inspira. Neil Peart foi um baterista incrível, mas ele também foi um letrista e trabalhou com as capas dos discos. Sempre quis ser mais que um baterista", afirmou.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O aprendizado de Portnoy na escola de música de Berklee, nos Estados Unidos, tinha o objetivo de ir além da bateria. "Eu queria aprender sobre teoria musical, harmonia, arranjos. Fiz todas essas matérias, pois queria ser um músico completo. No Dream Theater, eu não era só o baterista: eu fazia muitas letras, fazia vocais, fazia melodias vocais, trabalhava com o fã-clube e o merchandising. Muito disso veio do Lars Ulrich, que era 'o cara' do Metallica", disse.

imagemDream Theater: por que eles não perderam só um baterista com a saída de Mike Portnoy

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Dream Theater: Mike Portnoy mostra, em vídeo, sua coleção de LPs da banda

Metallica: e se Mike Portnoy fosse o baterista de "Enter Sandman"?

Mike Portnoy: puto com fã que usava camiseta de novo álbum do DT



Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Começou a escrever sobre música em 2007 e, algum tempo depois, foi cofundador do site Van do Halen. Colabora com o Whiplash.Net desde 2010. Atualmente, é editor-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia o portal Cifras, Ei Nerd e outros. Mantém um site próprio 100% dedicado à música. Nas redes: @igormirandasite no Twitter, Instagram e Facebook.

Mais matérias de Igor Miranda.