RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemO álbum que dava medo no adolescente Kisser: "Trancava vinil no armário para dormir"

imagemPara Regis Tadeu, só existe uma coisa mais chata que o som do Dream Theater

imagemNamorada de Slash posta vídeo do Guns N' Roses ensaiando música inédita

imagemA única banda inédita em condições de ser headliner do metal no RIR, segundo Rick Dallal

imagemOzzy Osbourne diz que David Lee Roth era meio biruleibe das ideias

imagemA música de Paul McCartney que flopou nos Beatles, mas bombou em carreira solo

imagemIron Maiden anuncia "The Future Past Tour", com foco no "Somewhere in Time" e "Senjutsu"

imagemEngenheiros do Hawaii não era uma banda amiga da galera, diz ex-baterista

imagemFãs assustam Serj Tankian quando o encontram e gritam "WAKE UP!" em seu ouvido

imagemCópias físicas de novo álbum do Slipknot saíram com erro no título

imagemQuando Raul Seixas "se vendeu ao sistema", mas deixou escondida uma sementinha anárquica

imagemTitãs e a torta de climão após Nando Reis convidar ex-namorada para cantar no "Acústico"

imagemGuns N' Roses lança vídeo oficial de "You Could Be Mine" ao vivo no Ritz de 1991

imagemRafael Bittencourt tem "Síndrome do Impostor"?

imagemO Sepultura honrou nossos ancestrais bem antes do pessoal da Noruega lembrar dos vikings


NFL Steve Harris

Plano Real marcou antes e depois na relação do rock nacional com política, diz Ettore

Por Gustavo Maiato
Postado em 30 de agosto de 2022

O Plano Real foi criado no governo Itamar Franco, em 1994, para tentar resolver uma das maiores crises inflacionárias da história do Brasil. Mas o que será que esse plano econômico tem a ver com a relação entre o rock e a política?

Em entrevista ao jornalista musical Gustavo Maiato, o youtuber Júlio Ettore, especializado em rock brasileiro dos anos 1980, explicou que as mudanças na sociedade e economia que vieram a partir do Plano Real fizeram com que a relação do rock com a política mudasse bastante.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Nos anos 1980, para falar sobre política bastava ser contra o governo. Antes do Sarney assumir, havia uma compreensão difusa sobre o que era governo. Ainda estava na mão dos militares. Depois, as coisas estavam ruins e a inflação estava alta. Fazia muito sentido ser contra o governo e falar sobre política.

Talvez, nos anos 1990, isso ainda era relevante, até que o plano real começasse a fazer efeito e o Brasil iniciou a construção das bases para um crescimento mais sólido. Depois, a política começou a ter outro caráter. Antes, era ligada à economia. Você vê o "Cinco" da Legião Urbana, ou algumas dos Paralamas. São críticas. Não que as coisas hoje estejam fáceis, mas antes tinha fiscal para conferir o aumento de preço nas padarias, sabe?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A politização do rock, naquele momento, estava ligada à economia e à dificuldade de viver no país. Fazia sentido. Hoje, para uma banda falar de política, vai ter que escolher um lado. Aí vai desagradar outro. É mais uma questão de ter um time do que falar sobre política. É um ambiente bem diferente.

Não que as coisas ficaram perfeitas, mas enquanto os problemas econômicos não fossem amenizados, o rock tinha toda liberdade e terreno fértil, com liberdade de expressão. Tinha inflação alta e analfabetismo, mas diminuiu", concluiu.

William Krause @ www.unsplash.com
William Krause @ www.unsplash.com

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

O Suprassumo do Superestimado: os 11 mais (ou menos) nacionais

Iron Maiden: o vocal que quase substituiu Bruce Dickinson em 93


Sobre Gustavo Maiato

Jornalista, fotógrafo de shows, youtuber e escritor. Ama todos os subgêneros do rock e do heavy metal na mesma medida que ama escrever sobre isso.

Mais matérias de Gustavo Maiato.