Lista: discos que merecem mais atenção do que recebem - Parte 1

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro, Fonte: Mateus Ribeiro
Enviar correções  |  Ver Acessos

Muitas bandas possuem em suas discografias aqueles discos "queima-filme", que na maioria das vezes, trazem mudanças na sonoridade que não agradam muito os fãs mais antigos (e mais conservadores). Apesar da má (e injusta) fama que acabaram recebendo, muitos destes discos merecem mais atenção por parte do ouvinte.

10 anos sem Dio: relembre 15 grandes músicas de suas passagens pelo Black SabbathLegião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Confira alguns desses "patinhos feios", que na verdade são bonitos, só estão com roupas diferentes.

"Endorama" (Kreator): lançado em 1999, não é tão agressivo quanto os primeiros lançamentos da banda, além de flertar com alguns elementos da música gótica. Não é nenhum "Coma Of souls", mas está longe de ser a desgraça que alguns pintam, e até tem músicas muito legais, casos de "Golden Age", "Endorama", "Everlasting Flame" e "Passage to Babylon".

"Tem Pra Todo Mundo" (Viper): o choque foi grande quando a excelente banda Viper resolveu gravar um disco inteiro em português, com uma pegada rock and roll um pouco mais divertida.

As raízes do grupo vinham do power metal, e muita gente se assustou com o lançamento de um disco mais descontraído como "Tem Pra Todo Mundo".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apesar de ser um disco completamente diferente do que os primeiros trabalhos, tem ótimas músicas, como "Alvo", "Na Cara do Gol", "Dinheiro", "8 de abril" e "Quinze Anos", que mostram uma faceta diferente do Viper, que independente do estilo que toca, sempre contou com músicos muito profissionais, honestos e competentes em sua formação.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Reroute To Remain" - In Flames: o sexto disco de estúdio do In Flames escancarou as influências modernas da banda. Anders Fridén e sua turma colocaram os dois pés no mundo do new metal.

É claro que o exército de fãs old school torceu o nariz, mas quem acompanha a badna desde o início, sabe que até mesmo o venerado "Colony" (1999) já trazia elementos bem modernos. Além disso, canções como "Cloud Connected", "Reroute To Remain", "Dark Signs", "Trigger" e "System" são muito boas, seguindo o tripé formado por peso, velocidade e melodia que sempre caracterizou o In Flames.

"Cross Purposes" - Black Sabbath: esse álbum entra em um campo perigoso, já que para muita gente, tudo que venha do Sabbath e não foi gravado com Ozzy ou Dio não presta.

Azar de quem pensa dessa forma, já que "Cross Purposes" traz uma das melhores performances de Tony Martin, além de ser um dos discos mais pesados da banda.

Se não conhece, dê o play em "I Witness", "The Hand That Rocks the Cradle", "Evil Eye" ou em "Cross of Thorns".

"Sworn To A Great Divide" - Soilwork: o primeiro disco da banda sem o guitarrista/compositor Peter Wichers. Apesar de mostrar um Soilwork um tanto quanto perdido, buscando uma identidade, mantém as raízes da banda, porém, apostando mais na melodia do que no peso, o que por sinal, está acontecendo atualmente com o Soilwork.

Mesmo que não seja o melhor disco da banda, tem ótimas músicas, como "The Pittsburgh Syndrome", "Exile", "20 More Miles", "Sworn To A Great Divide" e "Breeding Thorns".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Maiores e MelhoresTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


10 anos sem Dio: relembre 15 grandes músicas de suas passagens pelo Black Sabbath10 anos sem Dio
Relembre 15 grandes músicas de suas passagens pelo Black Sabbath

Black Sabbath: as melhores performances de Bill Ward, segundo a KerrangBlack Sabbath
As melhores performances de Bill Ward, segundo a Kerrang

Black Sabbath: Geezer Butler ainda tem baixo do Live Aid que o irritou muitoBlack Sabbath
Geezer Butler ainda tem baixo do Live Aid que o irritou muito

Em 05/05/1948: nascia o lendário Bill Ward, baterista do Black Sabbath

Tony Iommi: se Dio estivesse vivo, eles provavelmente estariam fazendo algo juntosTony Iommi
Se Dio estivesse vivo, eles provavelmente estariam fazendo algo juntos

Tony Iommi: guitarrista fala sobre as músicas novas que está criandoTony Iommi
Guitarrista fala sobre as músicas novas que está criando

Ozzy e Sharon Osbourne: filme sobre a vida do casal está sendo produzidoOzzy e Sharon Osbourne
Filme sobre a vida do casal está sendo produzido

Lista: Grandes discos ao vivo para matar a saudade dos showsLista
Grandes discos ao vivo para matar a saudade dos shows

Lista: músicos que tiveram mais de uma passagem nas mesmas bandas - Parte 1Lista
Músicos que tiveram mais de uma passagem nas mesmas bandas - Parte 1

Black Sabbath: a música mais pesada que existe não tem Ozzy nos vocaisBlack Sabbath
A música mais pesada que existe não tem Ozzy nos vocais

Black Sabbath: quem deveria interpretá-los em um filme?Black Sabbath
Quem deveria interpretá-los em um filme?

Regis Tadeu: depois de 40 anos, Sabotage ainda causa calafriosRegis Tadeu
Depois de 40 anos, "Sabotage" ainda causa calafrios


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Donald Trump: os roqueiros que apoiam o presidente eleitoDonald Trump
Os roqueiros que apoiam o presidente eleito


Sobre Mateus Ribeiro

Fanático por Ramones, In Flames e Soilwork. Limeirense com muito orgulho (e sotaque).

Mais matérias de Mateus Ribeiro no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280