Motorhead: os cinco piores álbuns segundo a Decibel Magazine

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Severo da Costa, Fonte: Decibel Magazine, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em janeiro de 2014, a renomada Decibel Magazine publicou a lista dos cinco piores discos do MOTORHEAD segundo a sua avaliação. Longe de concordar com a inclusão de 'March or Die" nessa lista, segue, na íntegra, o texto publicado:

Covers inusitados: COB tocando Britney? Shakira tocando ACDC?Opinião: Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"IAN " LEMMY " KILMISTER é uma lenda viva. Um ícone intocável. Mas LEMMY e seus 'Motorheads' nem sempre produziram álbuns de ponta. Na verdade, em toda discografia extensa -estamos falando do MOTÖRHEAD com quase quatro décadas de carreira- memso os monólitos do metal comegtem alguns deslizes. Enquanto nós imploramos que você confira LEMMY em nossa edição de fevereiro de 2014 estamos também chamando o MOTÖRHEAD da parte inferior da tabela. Acho que está certo? Acho que está errado? Poste a sua opinião na seção de comentários abaixo.


5 - "Rock ' n' Roll" (1987): "Eat the Rich" foi a música de trabalho na MTV, se a memória não me falha. Não é ruim como um todo, mesmo com a faixa-título. Mas o resto do álbum é chato, sem inspiração e carregado pelos excessos do final dos anos 80. É MOTÖRHEAD tudo bem, mas com faixas como " All for You" e "Stone Deaf nos EUA" fica difícil de acreditar. Talvez o único valor redentor, além de "Eat the Rich", é a capa de PETAGNO (nota do tradutor: JOE PENTAGNO, criador do Snaggletooth, mascote da banda e da maioria das capas do grupo).


4 - "Snake Bite Love" (1998): Assim como "We Are Motörhead, "Snake Bite" soa muito estereotipada. Os anos 90 não foram realmente muito gentis com LEMMY. Ele estava pisando na água tentando pedalar a 'bicicleta' MOTÖRHEAD. "Snake Bite Love", com o seu nome terrível a reboque, foi um naufrágio que concilia a frieza e banalidade de roqueiros "nervosos" como SEA HAG, DAVY VAIN e SLEEZE BEEZ (nota do tradutor: bandas de glam metal da "segunda divisão" dos anos 80)

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


3 - "We Are Motörhead"(2000): Apesar de nítido que, em parte, o grande LEMMY havia retornado, o álbum tem jeito de algo requentado. É como se LEMMY precisasse escrever outro álbum e fê-lo bem rápido usando sucessos anteriores como um modelo. É sensivelmente pior que "Snake Bite Love", o que não quer dizer muito. É verdade, alguns grandes licks de Phil Campbell dão um ar de algo genuíno, mas eles são apenas fac-símiles da grandeza anterior.


2 - "March Ör Die" (1992): 1992 foi um ano estranho para o 'Head. O fato de escolherem regravar "Cat Scratch Fever" de NUGENT era uma coisa, mas "I Aint No Guy Nice" em parceria com SLASH e OZZY é a fórmula do pior das baladas em rock. LEMMY e tripulação colocaram muita fé em ter o controle, mas se perderam pelo caminho. "March Ör Die" parece ter culhões, mas em última análise, é a tentativa de LEMMY em chegar às ondas de rádio, com seu coaxar surpreendentemente domesticado e castrado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


1 - "On Parole" (1979): Dado como um trabalho perdido - uma vez que a gravadora não tinha certeza de sua viabilidade comercial - "On Parole" é um álbum estranho, mesmo em uma análise atual. Gravado entre 1975 e 1976, esperaria três anos para ser lançado. O famoso rosnado de LEMMY está lá, mas musicalmente "On Parole" é desigual com seu blues / punk / rock anda em fase de construção. Ei, talvez a United Artists tivesse razão!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Maiores e MelhoresTodas as matérias sobre "Motorhead"


Loudwire: Krisiun na lista dos dez power trios mais pesados da históriaLoudwire
Krisiun na lista dos dez power trios mais pesados da história

Motörhead: Lemmy apenas tentava se divertir e aproveitar o momentoMotörhead
Lemmy apenas tentava se divertir e aproveitar o momento


Covers inusitados: COB tocando Britney? Shakira tocando ACDC?Covers inusitados
COB tocando Britney? Shakira tocando ACDC?

Opinião: Headbangers não praticantes: radicalismo no MetalOpinião
Headbangers não praticantes: radicalismo no Metal


Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n'roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280