RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemLed Zeppelin e a bateria que ninguém acreditava que um ser humano conseguiria tocar

imagemJovens sem noção vandalizam o lugar da capa de estreia do Black Sabbath

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemArch Enemy e Behemoth tocarão no Brasil em novembro; confira datas e locais

imagemJô Soares comprou uma obra de arte do Rock por causa do Regis Tadeu

imagemLars Ulrich sobre "Fade to Black": Frequentemente sinto haver dois Metallicas

imagemO hit da Legião Urbana que utiliza recurso sonoro consagrado pelos Beatles

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemO curto e grosso motivo pelo qual Zappa vetava que seus músicos usassem coisas químicas

imagemJoão Gordo explica porque Anitta está fazendo o que as bandas de Rock deviam fazer

imagemA curiosa ligação vocal entre Ney Matogrosso e Andre Matos, segundo Bruno Sutter

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemDee Snider diz que faliu na década de 1990 e fingia ser outra pessoa

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes


2022/08/18
Stamp

Dark Side of the Moon: os Bastidores da obra-prima

Por Cleyton Lutz
Fonte: Hotsite do Livro
Em 08/02/07

"The Dark Side of the Moon" vendeu cerca de 30 milhões de cópias no mundo todo e passou 724 semanas, quase 14 anos, entre os álbuns mais vendidos nos Estados Unidos. Estima-se ainda que na Inglaterra, país natal da banda, uma em cada cinco casas possuam o disco. Mas um álbum que tem como tema os problemas universais que afetam o ser humano, destacando a loucura como conseqüência desses problemas, não pode se resumir ao sucesso comercial. E é justamente para desvendar a face oculta de "Dark Side" que o jornalista John Harris (colaborador de revistas publicações especializadas em música, como Rolling Stone, Q, Mojo e NME) escreveu "The Dark Side of the Moon – Os Bastidores da Obra-Prima do Pink Floyd" (Jorge Zahar Editor, 224 páginas, R$ 39).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O livro, traduzido por Roberto Muggiati, foi feito com base em dezenas de entrevistas realizadas por Harris com a banda, seus funcionários, equipe técnica e colaboradores. Trata-se de um estudo aprofundado sobre disco, um marco na história do Pink Floyd, uma das bandas mais influentes dos anos 70, e do rock.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O principal mérito da obra é a contextualização que Harris faz do início da carreira do Pink Floyd com a criação do álbum, algo essencial se pensarmos que a história de "Dark Side" é mais longa do que se imagina e se confunde com a própria história da banda. Da saída do líder Syd Barret à forma como ele próprio influenciou o conceito de "Dark Side", conforme relata o próprio autor. "Ao elevar as invenções humanas, como tempo e dinheiro, a um plano em que elas acabam por nos controlar, perdemos nosso conceito do que é ser humano – empáticos, compassíveis, sociáveis –, e chegamos a uma maneira tão corrompida de pensar que a loucura estava próxima de se tornar uma conseqüência lógica".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A loucura que serviu de exemplo era a do próprio Syd Barret, um sujeito incapaz de se adaptar à sociedade e que graças a isso, ao lado de outro fatores, esmaeceu com o tempo. Sem esquecer que entre esse meio tempo – a saída do principal compositor e o surgimento de "Dark Side" – há ainda a perda de rumo da banda, que resultou em álbuns irregulares como "A Saucerful of Secrets", "Ummagumma", "Atom Heart Mother" e "Meddle".

Desejando material novo para tocar em sua próxima turnê, algo que fez com que o embrião de "Dark Side" fosse executado nos shows por mais de um ano antes de ser lançado, o álbum começou a ganhar corpo graças ao conceito inicial proposto por Waters e sofreu as adaptações necessárias até ser lançado. O autor descreve minuciosamente como as incipientes "Travel Section" e "Mortality Sequence", ou "Religious Theme", se tornaram as famosas "On the Run" e "The Great Gig in the Sky", respectivamente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O resultado todos já sabem. Um sucesso estrondoso comercial e de crítica, um marco na carreira da banda. Recheado de histórias interessantes como a idéia inicial de Waters de que as letras fossem diretas – algo que pode ser percebido em "Money", por exemplo –, apesar dos rumores de que o álbum serviria de trilha sonora para o "Mágico de Oz"; ou a das entrevistas com os funcionários da banda e a equipe técnica, cujos trechos podem ser ouvidos em quase todas as músicas; ou ainda o árduo processo de criação dos efeitos sonoros que fazem parte das músicas.

Apesar de boa parte das informações já teram sido transmitidas no documentário "The Dark Side of the Moon", filme da série "Classic Albums" que conta o processo de criação do disco, o livro se destaca pelo poder de interpretação. O conjunto de fatores que combinados deram origem a "Dark Side" e a conseqüência do álbum no futuro da banda, o sucesso que fez com que a banda caminhasse rumo ao fim. Harris acertou em cheio, um disco que fala sobre temas tão complexos precisa ser explicado a fundo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A complexidade do álbum se confunde à complexidade do próprio ser humano. Os temas universais do disco (os tais problemas que afetam o ser humano como submissão ao tempo e dinheiro, paranóias, solidão, falta de empatia) ainda são vividos por todos. Aí reside a longetividade do álbum, que vende 250 mil cópias todo ano. O livro não explica apenas a complexidade do álbum. Explica também um pouco da complexidade do ser humano.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

2022/07/09


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Roger Waters sobre tocar Pink Floyd sem David Gilmour: "Não tenho problema algum"

Roger Waters defende Rússia e China e ataca EUA em entrevista

Pink Floyd: Roger Waters relembra a última vez que viu Syd Barrett

Pink Floyd: Para Nick Mason, David Bowie era um "deus do rock"

Ouça a Nova Vesão de "A Great Day For Freedom", do Pink Floyd

David Gilmour comenta "A Momentary Lapse of Reason", The Division Bell" e "On An Island"

Por que Roger Waters se sentia constrangido no Pink Floyd?

O disco pouco conhecido do Pink Floyd que traz um personagem da Marvel na capa

Os dois conselhos de Portnoy para Scott Soto para cantar certo "Comfortably Numb"

A resposta de David Gilmour quando perguntado se tinha ciúmes de Roger Waters

O importante e essencial aviso que Roger Waters colocou no começo de seus shows

"Animals" do Pink Floyd será relançado em setembro em versão remixada

The Doors: A opinião de Jim Morrison sobre Pink Floyd e Miles Davis

Led Zeppelin ou Pink Floyd, qual dos dois vendeu mais discos de estúdio?

Pink Floyd: Suas 10 músicas mais subvalorizadas, segundo a What Culture

David Gilmour comenta "A Momentary Lapse of Reason", The Division Bell" e "On An Island"

Conceituais: 7 álbuns que fizeram história contando uma história

Milionários: os músicos mais ricos do Reino Unido

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Cleyton Lutz

Estudante de Jornalismo, mora em Guarapuava, PR. Adora escrever sobre futebol e rock 'n' roll. Sobre música, adora o Hardão Setentista (Grand Funk, Uriah Heep, Deep Purple, Led Zeppelin) e o progressivo (Yes, Jethro Tull, Focus). Para música acha que nasceu pelo menos uns 30 anos atrasado. Das bandas atuais gosta de White Stripes, Wolfmother e Hellacopters. Mas sua paixão é o som trascendental do Pink Floyd. Os seus grandes sonhos são ver ao vivo uma reunião dos quatro novamente, como ocorreu no Live 8, além de comprar uma moto com a primeiro dinheiro que ganhar com o jornalismo.

Mais matérias de Cleyton Lutz.