Dream Theater: Entrevista com o tecladista Jordan Rudess

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Altaf, Fonte: Lots Of Muzic
Enviar correções  |  Ver Acessos

Jordan Rudess pode ser um dos músicos de metal progressivo mais influentes do mundo, mas ele certamente não é o tipo de músico que descansa em seus louros. Além de rodar o mundo com o Dream Theater comemorando o 25º aniversário do álbum seminal Image & Words, ele encontrou tempo para gravar um ambicioso álbum chamado INTERSONIC. Escrito e realizado em parceria com Steve Horelick, compositor de música para programas de TV e videogames, o álbum explora sons eletrônicos /ambient e certamente irá surpreender os fãs do Dream Theater. Falei com o Jordan por e-mail em relação ao seu novo lançamento e alguns de seus outros projetos, e suas respostas estão abaixo:

Em 04/10/1994: Dream Theater lançava o ótimo álbum AwakeGuitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

Originalmente publicada no site Lots Of Muzic

1 - Parabéns pelo novo álbum INTERSONIC, mais um lançamento único! Como você e Steve Horelick se conheceram, e o que levou vocês a explorar sons ambient e eletrônicos dessa maneira?

Jordan Rudess: Eu fui apresentado pela primeira vez ao Steve através do seu trabalho em tutoriais de LOGIC online. Eu uso LOGIC para todas as minhas gravações no meu computador e fiquei curioso por sua abordagem e o que ele estava fazendo com a plataforma. Quando cheguei a ele, imediatamente tivemos uma sintonia, percebemos que vivíamos bem perto um do outro e tinha muito em comum! Steve foi um dos primeiros a usar sintetizadores em comerciais para TV e rádio e ele tem muita experiência e conhecimento em tecnologia musical. Começamos a nos reunir anos atrás e nossas sessões de música sempre foram inspiradas, espontâneas e gratificantes. Eu adoro as texturas que Steve evoca do seu sintetizador EuroRack e Buchla. Ambos temos paixão por instrumentos que conduzem a expressão musical. Coisas como o Roli Seaboard ou o meu próprio GeoShred para iPad. Curiosamente, também há um pouco de volta pra casa para mim, pois há muito piano acústico! Ambos amamos sons diferentes e isso nos inspira a explorar juntos e criar essa música!

2 - O álbum mostra um lado diferente do seu trabalho, com novas texturas adicionadas e novas avenidas para explorar. Você tomou uma decisão consciente de fazer algo completamente diferente do seu "dia de trabalho" com o Dream Theater, ou foi uma coincidência o álbum ter sido feito dessa maneira?

Jordan Rudess: A música que fiz com Steve é um tipo de produção musical muito natural para mim, embora não seja o que a maioria das pessoas está acostumada a ouvir de mim.

Jordan Rudess: Nesse sentido, a gravação evoluiu naturalmente e tornou-se o que é. Ao longo dos anos, tive alguns parceiros para explorar o som e me aventurar em sons mais Ambient e eletrônicos.

Jordan Rudess: Este álbum definitivamente representa um lado de quem eu sou e o que eu gosto de expressar com minha música.

3 - A capa complementa bem o álbum. Conte-nos sobre o processo para escolher Thomas Pasieka como o artista para desenhá-la.

Jordan Rudess: Thomas e eu já fizemos muitas coisas juntos Ele também fez a obra de arte para o meu último álbum de piano solo intitulado "The Unforgotten Path". Além disso, Thomas e eu trabalhamos juntos em algumas imagens para os shows do Dream Theater. Eu sabia que ele seria capaz de fazer um belo trabalho como sempre.

4 - Depois de lançar The Astonishing e este álbum, agora você tem pelo menos dois lançamentos com uma abordagem bastante cinematográfica. Você pensaria em fazer uma trilha sonora real para um filme?

Jordan Rudess: Estou pronto, disposto e capaz ...

5 - Um músico high profile como você deve receber um milhão de propostas diferentes para fazer projetos paralelos como o INTERSONIC. Como você escolhe quais projetos levar adiante?

Jordan Rudess: Boa pergunta. Realmente tem que ser algo que valha a pena. Existem muitos fatores. Claro que a qualidade da música é um deles - mas também quem são as pessoas!

Jordan Rudess: Há pessoas lá fora com espíritos tão maravilhosos e naturezas artísticas que eu simplesmente amo trabalhar com eles. O outro fator que muitas vezes entra em jogo é financeiro.

Jordan Rudess: Em geral, trata-se de equilibrar esses elementos!

6 - Quando o Scott Schorr da Lazy Bones Records publicou uma foto sua e do Steve Horelick no Facebook recentemente com a legenda "Quem são esses caras e o que estão planejando ?!", o meu palpite e o de muita gente foi o lançamento de um outro disco do projeto "Levin Minneman Rudess", cujos outros dois álbuns também foram lançados pelo selo Lazy Bones. Isso ainda está nos planos? E em caso positivo, podemos esperar uma tour dessa banda em um futuro próximo?

Jordan Rudess: Neste exato momento, não tenho certeza sobre isso. Todo mundo está tão ocupado que é difícil dizer se esse projeto lançará algo novo. Tendo dito isto, foi musicalmente muito divertido para mim e acho que fizemos excelentes músicas juntos!

7 - Você é Artista em Residência no CCRMA da Universidade de Stanford (Centro de Pesquisa em Música e Acústica), acaba de lançar o INTERSONIC, está apoiando a nova plataforma Artistco, acaba de lançar um álbum chamado "Light Becomes Day" com músicos da Índia, e também desenvolver o trabalho com sua empresa Wizdom Music. Mesmo sem o seu trabalho fixo com o Dream Theater já seria muita coisa! Você tem um processo para lidar com todos esses empreendimentos diferentes em paralelo?

Jordan Rudess: Tem a ver com a paixão pela música e uma forte ética de trabalho. E também não ter muitos outros hobbies, e é preciso ter uma esposa que seja amorosa, solidária, colaborativa e inteligente.

8 - Quando você começa a compor alguma coisa no teclado ou tem uma idéia legal para um riff, como você decide se é adequado para Dream Theater ou algum de seus outros projetos / bandas?

Jordan Rudess: Aprendi muito sobre o que funciona para o Dream Theater ao longo dos anos. E mesmo assim, ainda é possível que eu apresente algo que possa não ser adequado.

Jordan Rudess: Meus interesses musicais são muito amplos e os estilos que eu toco variam em um amplo espectro, por isso pode ficar um pouco confuso!

9 - Deve ser um momento especial para você e pro Dream Theater por estarem comemorando o aniversário do Imagens & Words em turnê... eu particularmente mal posso esperar pelo show de vocês em Toronto em meados de novembro. Como está indo a tour até agora, e quais são os próximos passos do Dream Theater depois disso?

Jordan Rudess: A turnê tem sido longa, mas excelente! Sentimos na pele a devoção pelo que fazemos. As pessoas estão especialmente entusiasmadas com a celebração e o aniversário do Images & Words. A banda está tocando muito, e nos sentimos bem quando fazemos música juntos. Depois dessa tour, faremos uma pausa e começaremos a gravar novamente em torno de maio de 2018.

10 - Uma última pergunta para concluir: desde 2010, você e John Petrucci tomaram as rédeas como principais compositores ddo Dream Theater. Muitos fãs das antigas sentem falta de um álbum que resulte de um esforço coletivo da banda como um todo, onde os outros membros contribuam com medidas iguais na criação. Isso é algo que vocês discutem e estariam dispostos a tentar em seus próximos álbuns?

Jordan Rudess: Estou sorrindo: John e eu sempre fizemos uma boa parte das composições pro Dream Theater. O Astonishing simplesmente se tornou um tipo diferente de abordagem na medida em que éramos apenas eu e John trabalhando juntos na sala. Dito isto - estamos ansiosos e estamos entusiasmados por receber contribuições de todos na banda no próximo disco!

Jordan Rudess: Obrigado pela entrevista!

O album INTERSONIC foi lançado dia 14 de Novembro via Lazy Bones Records. As faixas do album são:

1 - Child Mind
2 - Particles
3 - Quantum Fuzz
4 - Submergence
5 - Into Tranquility
6 - Northern Lights
7 - Unfolding
8 - Swarm
9 - Dreaming Aloud
10 - Elias's Lullaby
11 - Beyond Time




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Dream Theater"Todas as matérias sobre "Jordan Rudess"


Em 04/10/1994: Dream Theater lançava o ótimo álbum AwakeDream Theater: James LaBrie espera lançar álbum solo em 2020Em 23/09/1997: Dream Theater lançava o álbum Falling Into Infinity

11 de Setembro: as tristes coincidências envolvendo Slayer e Dream Theater11 de Setembro
As tristes coincidências envolvendo Slayer e Dream Theater

Em 11/09/2001: Dream Theater lançava Live Scenes From New YorkLars Ulrich: e se ele tocasse em uma banda country?Dream Theater: em 1994, o Dream Theater cravava seu nome na cena

Solos de guitarra estendidos: os melhores feitos em shows ao vivoSolos de guitarra estendidos
Os melhores feitos em shows ao vivo

Dream Theater: banda lança vídeo animado de Barstool Warrior; assistaDream Theater
Banda lança vídeo animado de "Barstool Warrior"; assista

Dream Theater: ouça um impressionante cover de Pull Me UnderDream Theater
Ouça um impressionante cover de "Pull Me Under"

Mike Portnoy: veja o baterista e filho tocando NightmareMike Portnoy
Veja o baterista e filho tocando "Nightmare"

Dream Theater: Mangini é robótico demais? Petrucci respondeDream Theater
Mangini é "robótico demais"? Petrucci responde


Guitarpedia: Os 10 riffs de guitarra mais complicados da históriaGuitarpedia
Os 10 riffs de guitarra mais complicados da história

Lemmy: tatuagens, política, strippers e atrizes pornôLemmy
Tatuagens, política, strippers e atrizes pornô

Metal contra o câncer: festival aceita cabelo como ingressoMetal contra o câncer
Festival aceita "cabelo" como ingresso

Fama: 5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no BrasilFama
5 bandas que são grandes no exterior e nem tanto no Brasil

Câncer na língua: entenda a doença de Bruce DickinsonCâncer na língua
Entenda a doença de Bruce Dickinson

Em 20/08/2005: Iron Maiden é atacado com ovos no OzzfestEm 20/08/2005
Iron Maiden é atacado com ovos no Ozzfest

Loudwire: os melhores riffs do Metal nos anos 90Loudwire
Os melhores riffs do Metal nos anos 90


Sobre Rodrigo Altaf

Mineiro nascido em 1974, esse engenheiro civil que vive e trabalha no Canadá começou a ouvir heavy metal aos dez anos, após acompanhar o Rock in Rio I pela televisão. Após vários anos sem colaborar pro Whiplash.Net, está em busca de todos os shows possíveis em Toronto. Entre suas influências estão Iron Maiden, Van Halen, Rush, AC/DC e Dream Theater.

Mais matérias de Rodrigo Altaf no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336