Marcela Bovio: "Female Fronted Metal" não diz nada sobre o som

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Garcia, Fonte: Road to Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em entrevista recente ao site ROAD TO METAL a vocalista mexicana MARCELA BOVIO, líder do STREAM OF PASSION, falou a respeito da participação das mulheres hoje na cena Rock e Metal, e sua opinião quanto ao rótulo "Female Fronted Metal", tão usado nos últimos tempos.

Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaHumor: O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A vocalista, que foi "descoberta" pelo gênio holandês Arjen A. Lucassen, quando a selecionou para participar do álbum do Ayreon "The Human Equation", formou o Stream of Passion ao lado do próprio ARJEN A. LUCASSEN, mudando-se definitivamente para a Holanda, com a banda completando 10 anos de existência agora em 2015.

Além desses assuntos, Marcela falou sobre os ótimos resultados do seu último trabalho ao lado do Stream of Passion, as diferenças de manter uma banda na América e na Europa, a tour com a nova banda de ANNEKE e ARJEN, o THE GENTLE STORM, e muito mais. Confira trechos abaixo, e saiba também um pouco mais do excelente Symphonic/Progressive Metal de "sangue caliente" da talentosa vocalista mexicana:

RtM: Sobre "A War of Our Own", você poderia nos falar sobre o conceito por trás do título?

Marcela: Todas as músicas do álbum são inspiradas em diferentes tipos de batalhas: a nossa luta como banda, para torná-la independente, a luta do México como país, devido aos problemas sociais e guerras contra as drogas, a luta de amigos e familiares contra doenças como o câncer ou depressão ... Nós pensamos: "A guerra de nós próprios" é um título que envolve todas essas situações muito bem.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

RtM: As bandas com membros do sexo feminino hoje são algo comum e crescendo a cada dia, bastante diferente de anos atrás, quando Rock e Metal era praticamente um ambiente dominado por homens. Como você vê a participação da mulheres de hoje na cena, e se ainda existe algum tipo de discriminação e no que é preciso haver evolução ainda?

Marcela: Acho que as mulheres são muito mais aceitas no mundo do Metal hoje em dia. Você vê um monte de mulheres que fazem música pesada, não é mais uma surpresa, e é ótimo! Mas se tem uma coisa que eu acho que realmente precisa é se livrar do rótulo de "Female Fronted Metal", ele não diz absolutamente nada sobre a música que uma banda faz!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

RtM: Deve ter sido muito bom dividir o palco novamente com Arjen, já que ele praticamente não toca ao vivo mais, só muito raramente em alguns eventos promocionais. Conte-nos um pouco para nós sobre este dia muito especial, o "Release Show" do CD do The Gentle Storm, que teve a participação de Arjen.

Marcela: Foi muito emocionante, não só por causa do Arjen estar lá, mas porque era a primeira vez que tocávamos com The Gentle Storm como uma banda. Então, todo mundo estava um pouco nervoso, mas tudo saiu tão bem! A banda é incrível, por isso as canções soaram incríveis. Para mim, estar no palco com Anneke foi um sonho que se tornou realidade, e tocar com Arjen novamente foi um presente. Ele continua dizendo que constantemente tem arrepios durante nossas performances! uau! que elogio!

RtM: Você escreve várias letras de músicas em espanhol, o que é muito bom, eu acredito ser mais fácil para você se expressar usando a sua língua materna. E os fãs mexicanos e latinos adoram!

Marcela: Sim! Eu adoro escrever em espanhol, o que me permite dizer coisas que eu não conseguiria expressar em qualquer outra língua.

Para ler a entrevista completa acesse o link a seguir:
http://goo.gl/YRoP8f




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Stream Of Passion"


Symphonic Metal: As dez cantoras mais influentes e impressionantesSymphonic Metal
As dez cantoras mais influentes e impressionantes


Lemmy: sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazistaLemmy
Sob investigação, em 2008, por exibir insígnia nazista

Humor: O dia em que Steve Vai foi humilhado por ChimbinhaHumor
O dia em que Steve Vai foi humilhado por Chimbinha


Sobre Carlos Garcia

Antes de tudo sou um colecionador, que começou a cair de cabeça no Metal e Classic Rock quando o Kiss esteve no Brasil em 1983, a partir daí não parei mais. Criei fanzines, como o Zine Barulho, além de colaborar com outros zines e depois web zines e sites, como os saudosos Metal Attack e All the Bangers. Atualmente sou um dos editores e redator do Road to Metal. O melhor de tudo são as amizades que fazemos, além do contato e até amizade com alguns de nossos heróis.

Mais matérias de Carlos Garcia no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280