Ghost: eles não gostam de Country, exceto Johnny Cash

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Dan Santos, Fonte: Ultrabit, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em recente entrevista para o canal Ultrabit, um Nameless Ghoul falou sobre alguns temas com uma boa dose de bom-humor. Confira abaixo a tradução, na íntegra, da entrevista:

Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaTwo and a Half Men: Participações de astros do rock

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ultrabit: Significa algo especial vir ao país onde nasceu o atual Papa católico?

Ghoul: Na verdade não. Gosto mais de vir pela carne e pelo vinho argentino, que gostamos.

Ultrabit: Como surgiu o "conceito" do Ghost? Esse imaginário religioso e a ideia de esconder suas identidades como sacerdotes do Inferno?

Ghoul: Começamos como muitas outras bandas e outros projetos. Basicamente, as músicas foram escritas isoladamente e entendemos que poderiam ser tocadas não por uma banda comum, e sim por algo mais teatral. Surgiu a partir daí e a imagem se tornou muito natural, pelos temas e suas letras. O anonimato é simplesmente uma extensão disso.

Ultrabit: Esse ano, Nergal, do Behemoth, postou uma foto de quem seria na realidade o Papa Emeritus II. Esconder a identidade está se tornando um problema?

Ghoul: A cada ano está sendo mais difícil, obviamente. Porque cada vez há mais gente que gosta da banda. Mas também muitos deixaram de pensar que éramos apenas uma novidade e foram se convertendo em fãs fiéis, que são muito protetores da forma como devemos conduzir as coisas. Entendo que foi assumido que essa foto era de um integrante. mas não é um problema, mesmo se for alguém da banda. A maioria dos que sabem quem somos são, mais ou menos, fãs da banda.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ultrabit: Há uma alta dose de ironia do Ghost. Mas uma banda "satânica" que faz cover de ABBA e Beatles pode ser taxada por uma parte do público como uma piada. Buscam não passar de engraçados e manter certa seriedade? Lhes preocupa encontrar esse equilíbrio artístico?

Ghoul: Sim, creio que conseguimos um equilíbrio muito bom nesse sentido. E há exemplos do passado de bandas ou artistas que diziam coisas muito sérias mas, para transmiti-las, estavam envoltas em um exterior de diversão. Alguém que seja intenso desde o ponto de vista, mas divertido, é exatamente o que o Ghost quer ser.

Ultrabit: Como escolhem os covers que fazem?

Ghoul: É importante escolher temas que não sejam óbvios ou parecidos com os nossos. Não somos uma banda de versões. Não tratamos de fazer covers para ficarmos conhecidos ou com a intenção de lançar um disco. Fazemos porque nos diverte.

Ultrabit: Gravaram seu segundo disco em Nashville, nos Estados Unidos, uma cidade que é o centro da indústria musical, mas também bastante conservadora. Como foi essa experiência para uma banda sueca que canta louvores ao Diabo?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ghoul: Nasville é um lugar muito interessante. Há muita música. mais que em lugares como Nova York, Los Angeles ou Londres. É impressionante a quantidade de pessoas que estão presas à indústria. Infelizmente para nós, apesar de gostarmos de muitas coisas diferentes, se há um gênero musical que não nos interessa é o Country (com exceção de Johnny Cash e mais algumas poucas pessoas). E lá é tudo Country. Haviam alguns lugares que tinham outras coisas, mas para os colecionadores de discos não tinha nada. Obviamente, algo que chamava a atenção era a nossa imagem. Em Nashville, se veem um grupo de caras vestindo couro, logicamente vão pensar que somos uns viadões. Mas não foi problema, estava muito divertido.

Ultrabit: Já estão trabalhando em um terceiro disco?

Ghoul: Sim. De fato, nesse momento estamos escrevendo. Quando voltarmos desta turnê sul-americana, nós vamos poder trabalhar nisso até o final do ano.

Ultrabit: Teremos um novo Papa para esse disco?

Ghoul: Sim, claro. Emeritus III.

Ultrabit: Quanta gente votou em Emeritus II para sumo pontífice na eleição online que fizeram ano passado durante o conclave?

Ghoul: Hum, não me recordo, mas foi uma quantidade considerável. Mas me parece que o Papa de vocês provavelmente tenha ganhado (risos).

Ultrabit: Para terminar, um tema que nos preocupa muito na redação. Ainda estão a venda os kits sexuais do Ghost?

Ghoul: Não. Acabaram todos. Desapareceram para sempre. Mas talvez possamos encontrar algum pra você (risos).

A banda faz algumas apresentações no Brasil no início deste mês de setembro.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Ghost"


Metallica: Hetfield fala sobre a sensação GhostMetallica
Hetfield fala sobre a sensação Ghost

Ghost: Forge diz que há mulheres na banda e destaca falta de igualdade no metalGhost
Forge diz que há mulheres na banda e destaca falta de igualdade no metal


Filhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhançaFilhos de Rockstars
Qualquer coincidência é semelhança

Two and a Half Men: Participações de astros do rockTwo and a Half Men
Participações de astros do rock


Sobre Dan Santos

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280