Absolem: entrevista com a banda pela Quality Music Web Rádio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Alex Chagas, Fonte: Quality Music Web Radio
Enviar correções  |  Ver Acessos

Entrevista feita pelo Vanderley Carvalho da Quality Music Web Rádio.

Veteranos do underground do Rio de Janeiro e Niterói, o currículo inclui uma bagagem musical com passagens por bandas importantes para a cena nacional. Como muito bem define o som da banda, "technical death metal", eles fazem o metal extremo com inspirações buscadas no rock progressivo, o heavy tradicional e uma técnica apurada. O papo abaixo é com a banda ABSOLEM.

1- Gostaria primeiramente que falassem um pouco sobre a proposta da banda e a sua formação.

Fábio Azevedo - A proposta do ABSOLEM é fazer uma junção da energia, agressividade e técnica da música extrema, com a melodia, as texturas e a dinâmica do rock progressivo. Eu (Fabio Azevedo, baixo), Marcelo (vocal) e Marcos (guitarra) nos conhecemos em 2009 quando integramos o Necromancer. Djafre (bateria) toca comigo em vários projetos há mais de 20 anos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

2- Estive conferindo o show que fizeram em Volta Redonda/RJ e confesso ter ficado impressionado com o trabalho da banda. Como surgiu a ideia de conciliarem o som nesse estilo e qual a receptividade o publico ao ouvirem um metal extremo com inclusões de passagens técnicas vindas de estilo não muito paralelo ao death metal?

Fábio Azevedo - A proposta surgiu em 2008 quando ouvi "Trace in The air" que marcava a volta do Cynic e pensei em uma mistura do Cynic com Arch Enemy, Demonoid. Como juntar material humano para uma empreitada dessas é tarefa muito difícil aqui no Rio de Janeiro, mantive o projeto arquivado até o final de 2010 quando o Necromancer encerrou as atividades. Encontrei no Marcos o parceiro ideal para montar a estrutura do que viria ser ABSOLEM. Nossas ideias sobre temática, timbre, influencias e acima de tudo que direcionamento dar à musicalidade da banda convergiam muito. Marco ainda trazia uma influencia thrash metal da bay area e do Machine Head, elementos que enriqueceram ainda mais o som da banda. A receptividade tem sido muito boa, acho que estamos encontrando a medida certa do quanto subverter o heavy metal em favor do progressivo e como e quando desfazer o processo. Mas isso é tudo de um modo muito natural, simplesmente flui.

3- Vejo a banda não mais como uma promessa, mas sim já conquistando seu espaço tão rapidamente na cena nacional. O que trouxeram dos trabalhos anteriores para o ABSOLEM?

Fábio Azevedo - Sem dúvida nenhuma tudo que somos hoje é fruto das experiências anteriores, mas o ABSOLEM trás um direcionamento diferente de tudo que já fizemos. Como disse na resposta anterior: simplesmente flui. Estamos experimentando novos caminhos musicais, diferente do que ja fizemos antes e isto nos motiva muito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

4- A banda possui o recém lançado single "Not Even All Pain", que já abre o caminho de forma positiva para o EP que está por vir, "Ravishers Of Innocence And Purity", conforme anunciado pela própria banda. As músicas serão: "Ravisher of innocence and purity", "Not Even All Pain" (que é a faixa do single lançado), "The bringer of life" e "The Last Stand". Conferem as informações? Como está na prática a previsão deste lançamento e quais são as expectativas até o momento?

Fábio Azevedo - As informações conferem e você está muito bem informado sobre a banda, rsrsrs. No momento, nos estamos na fase de pré-produção das músicas. Gravaremos as bases em outubro ou novembro e, se tudo der certo, no inicio de 2014, lançaremos o EP. Estamos sendo bastante cuidadosos e todo processo está dentro do cronograma. Diante da receptividade do single, as expectativas são as melhores possíveis, muita vontade de mostrar as várias nuances que permeiam o trabalho do ABSOLEM.

5- O processo de criação e composição, visto a diversidade de influências e o costume de cada um com trabalhos anteriores, como tem sido lidar com isso?

Fábio Azevedo - Todas as nossas músicas são fruto de jam sessions. O Marco traz uma base, Djafre um andamento, eu um compasso composto e o quebra-cabeça vai sendo montado. Cada um vai colocando a sua influência e vamos moldando a musicalidade da banda. Utilizamos as diferenças como um elemento a mais.

6- De que forma as pessoas tem recebido esse trabalho da banda, seja pelo single ou nas apresentações que a banda tem feito?

Fábio Azevedo - A receptividade tem sido ótima, o público tem sido atento e muito generoso com a banda. Os acessos na página que hospeda o single não para de crescer e estamos muito empolgados e agradecidos com a atenção e apoio que temos recebido de todos.

Ver entrevista completa em:

http://qualitymusicwebradio.blogspot.com.au/2013/08/entrevis...

Soundcloud:
https://soundcloud.com/absolembr/not-even-all-pain

Like:
https://www.facebook.com/Absolembr?ref=ts&fref=ts

Contato para shows:
https://www.facebook.com/BlackLegionProductions




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Absolem"


Ozzy Osbourne: 25 coisas que você não sabe sobre eleOzzy Osbourne
25 coisas que você não sabe sobre ele

VH1: 100 melhores músicas de hard rock de todos os temposVH1
100 melhores músicas de hard rock de todos os tempos


Sobre Alex Chagas

Alex Chagas mora em Resende-RJ, um dos caras mais influentes da cena metal podre no interior do estado do Rio de Janeiro, dono da BLACK LEGION PRODUCTIONS que trabalha com metal sendo a produtora de eventos, assessoria de bandas, distribuição de gravadoras independentes. Ainda levou a sério por alguns anos o extinto programa de rádio FM DISINCARNATE METAL, que foi o primeiro dedicado a cena nacional de metal extremo, com Fabrício Grilo. O estilo preferido de Alex Chagas é o death metal, mas também escuta muito thrash e black metal e se dedica arduamente para que a cena nacional seja divulgada e respeitada. As colunas no Whiplash geralmente abordam as bandas nacionais que muitas vezes são esquecidas, onde os meios dão muito espaço para bandas gringas. A luta continua!!!

Mais matérias de Alex Chagas no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280