Statik Majik: "a gente faz do palco uma grande festa"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcio Antunes, Fonte: Die Fight
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nesta entrevista, eu tive a satisfação e honra de bater um papo com Luis Carlos, baterista e fundador da banda Statik Majik do Rio de Janeiro, que acaba de celebrar seus 10 anos de vida, levando na costa o título de a maior Banda de Stoner Metal do Brasil. Nesta entrevista teremos várias surpresas entre elas fatos e acontecimentos Históricos da banda passados na época do debut "Stoned On MusiK" (2010), além de detalhes sobre o novo álbum que está prestes a chegar, sobre a Tour Européia e de toda a trajetória da banda desde meados de 2002 com seu longo caminho até os dias de Hoje. Acompanhe trechos da entrevista.

5000 acessosÔôôôôeeee: Sílvio Santos aprova montagem com Steve Harris5000 acessosDuff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixista

O mais novo trabalho da banda se chama “Stoned on Musik” e mesmo lançado no ano de 2010, a banda hoje colhe grandes frutos como reconhecimento por parte do público e dos fãs, e revistas em geral. Quais foram os ingredientes nesse primeiro debut da banda?

Luis Carlos – Persistência, pois no meio do caminho das gravações perdemos um vocalista e um guitarrista, então, eu e thiago (Velásquez, baixo e voz) seguimos em frente e tivemos que nos virar para que o trabalho fosse lançado, sem contar com o grande apoio que tivemos do Flavio e do Ivan do estúdio HR.

A produção ficou a cargo de Flavio Pascarillo (baterista da banda Nordheim e Tribuzy), o que vocês acharam da sonoridade final, e se fossem mudar algo, o que mudariam no álbum?

Luis Carlos – Sinceramente eu não mudaria nada, aliás, nem das demos, de EP, de nada. Acho que foi o que tinha que ser, só gostaria que na época do Stoned tivéssemos um guitarrista efetivo e que de preferência já fosse o Thiago D`Lopes, pois gravamos com guitarrista convidado e tivemos uma pequena participação do Artur, mas o Thiago é mais a cara da Banda, porém eu adoro a sonoridade desse álbum e acho que existe grandes músicas nele.

Pra mim a faixa do álbum “Statik Majik” se tornou um hino, qual faixa pra vocês é mais cantada nos shows da banda e que se torna impossível deixar fora de seu set list?

Luis Carlos - Eu também gosto bastante dela, tanto é que a gente fez um clipe dessa música e sempre temos que toca-la. A faixa que seria impossível deixar de tocar seria “Shadows of Hope”.

Falando ainda do primeiro disco da banda, quanto tempo demorou pra gravarem todo o disco, e quem fez a arte da capa?

Luis Carlos - Quase dois anos e quem fez nossa arte foi o Andre Guimarães, um grande amigo e genial webdesigner carioca.

A banda divulga arduamente o clipe da faixa "Statik Majik", como foi a gravação do mesmo, e quais os frutos desse mídia que a pouco tempo é usada pelas bandas brasileiras?

Luis Carlos - Fizemos em dois dias, em um dia gravamos a parte em que tocavamos e no outro com a participação da Adriana, a menina assustada do clipe (risos). Esse clipe repercutiu muito bem, tanto que tem quase 8 mil acessos no youtube, o que considero muito bom, foi uma pena que só pudemos lançar apenas um clipe pro CD “stoned”. Para o novo CD pretendemos lançar pelo menos uns 2 ou 3 clipes.

Nos fale um pouco sobre o novo disco da banda, vocês podem nos adiantar um pouco sobre o novo álbum "Wrath of Mind", e o que seus fãs podem esperar dele?

Luis Carlos - A gente terá uma gravadora para lançar e serão 10 músicas com uma sonoridade bem mais homogênea que o primeiro, reflexo de uma formação estável desde a criação das músicas pro CD. Além das novas, inclusive estamos tocando duas delas ao vivo, também incluímos algumas músicas antigas e elas estão “repaginadas” com arranjos infinitamente superiores que as primeiras versões, então, aguardem um grande álbum. Sem contar que estamos com a produção do Renato Tribuzy que tem sido uma quarto integrante para Statik. A gente pretende lançar antes do disco, um single virtual, e também um clipe para essa música, vamos ver o que vai acontecer. O fato de termos uma banda para compor e gravar o disco fez com que esse trabalho tivesse uma identidade maior que o “stoned” e nele você podem esperar o Stoner metal de sempre, porém com uma sonoridade mais forte, com refrões mais marcantes, aguardem, tenho certeza que vocês vão amar.

Hoje no Brasil está cada vez mais difícil se fazer e vender discos de Rock/Metal, e vocês estão conseguindo tirar isso de letra. Na opinião de vocês, qual é o maior problema enfrentado hoje pelas bandas do Brasil?

Luis Carlos - Se uma banda não sai pra rua pra tocar e assim vender seu merchandise, ela não vai durar muito. Não adianta ficar em casa e achar que faz sucesso na internet. A internet ajuda mas não faz milagre (risos). O lance é que o brasileiro precisa ser mais brasileiro, seja banda, público, promotor de shows, etc. E não falo de patriotismo aqui, apenas se gostar mais e não achar que só o que vem de fora é o que presta, claro que existem coisas de fora excelentes, mas no Brasil também têm e que não devem nada lá pra fora. O mal de muita gente por aqui é que ela é sempre muito crítica com o que existe aqui e com o que é de fora não, e muitas dessas críticas são infundadas e nada acrescentam. Gosto é gosto, tudo bem, mas se não gosta de algo, deixa pra lá, simples assim.

Entrevista completa no link abaixo:
http://www.diefight.com.br/index.php/201301075074/Entrevista...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Statik Majik"

Collectors RoomCollectors Room
A coleção de vinis do baterista do Statik Majik

Regis TadeuRegis Tadeu
5 álbuns de metal nacional que merecem a sua atenção

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Statik Majik"

Mah ÔôôôôeeeeMah Ôôôôôeeee
Sílvio Santos aprova montagem com Steve Harris

Duff McKaganDuff McKagan
Anestesias não funcionam mais no baixista

Iron MaidenIron Maiden
Veja a banda como você não gostaria de vê-la

5000 acessosAxl Rose: Um dos vocalistas com maior alcance5000 acessosVitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do Backstage5000 acessosFrontman: quando o original não é a melhor opção5000 acessosDerek Riggs: a inspiração para a capa do álbum Iron Maiden5000 acessosIron Maiden: fãs não estão preparados para "Empire of The Clouds"5000 acessosIron Maiden: grande inspiração para James Hetfield, do Metallica

Sobre Marcio Antunes

Nascido em 78, Começei a ouvir Rock/Metal aos 13 anos, e desde então virei fanãtico pelo estilo, também sou Criador e Editor da revista Online e Selo Die Fight, a qual trabalha 100% em prol do Metal Nacional desde 2001 e também sou vocalista da banda de Heavy Metal Dragon Ring.

Mais matérias de Marcio Antunes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online