Imminent Attack: Crossover pra mais de metro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini, Fonte: Blog Arte Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

Thrash, Crossover e Beer. Estas palavras que estão na página do Facebook da banda paulista Imminent Attack, define bem do que se trata a sua música e as suas letras. Adriano Guimarães (vocal), Erick Velez e Ivan Carlos (guitarras), Murilo Lunetta (baixo) e André A. Lien (bateria) destilam em seu primeiro álbum, "Deliver Us From Ourselves" (2012), um furioso som que faz com que sua cabeça bata automaticamente. Sucesso desde seu lançamento, o trabalho vem rendendo bons frutos à banda. Falamos com Adriano, mais conhecido como Dinho, sobre esse e outros aspectos do Imminent Attack, confira.

5000 acessosJames Hetfield: O equilíbrio entre Metallica e vida familiar5000 acessosLed Zeppelin: "Stairway To Heaven" vale mais de US$500 milhões?

"DeliverUsFormOurselves" tem tido uma boa repercussão tanto por parte da crítica quanto pelos fãs. Como é ter o primeiro álbum tão bem aceito? Vocês esperavam esse sucesso imediato?

Dinho: Poxa, acho que ninguém em sã consciência imaginava tanta repercussão em torno desse álbum, confesso que estamos muito satisfeitos com o retorno, pois realmente foi uma surpresa pra todos nós.

Como foi o processo de composição deste trabalho? Quando vocês o concebiam sentiam que ele ia atingir de imediato esse status?

Dinho: Então... O álbum contém faixas de 10 anos atrás e tem faixas compostas 2 dias antes da gravação, é difícil (pelo menos pra nós) imaginar que essa ou aquela faixa terá maior aceitação pelo publico... Fazemos nossas composições de forma mais natural possível, sem pensar se vai agradar ou não... O importante realmente é a gente sentir que a música está da forma que a gente gosta.

Apesar de classificado como Thrash Metal, o trabalho traz uma forte veia Crossover. Como vocês definiriam a sonoridade de "Deliver Us From Ourselves"?

Dinho: Acredito que o D.U.F.O. carrega uma mistura de tudo que a gente gosta na música pesada, essa mistura de sons e influências que nos transformam em Crossover e tal... Não fizemos nada diferente do sempre fazíamos em nosso som pra que soasse mais oitentista ou mais moderno, mais Thrash ou mais Crossover... Enfim, acho que o álbum ficou realmente com a sonoridade que sempre quisemos (risos).

A arte da capa, feita por Carlos Cananéa, também tem chamado atenção. Como surgiu a ideia e como foi trabalhar com Carlos?

Dinho: A capa realmente foi muito discutida entre nós até chegar ao contexto final. Ela expõe de forma mais clara a ideia que temos com relação ao homem e o ambiente que o cerca. O Carlão soube retratar isso da forma mais direta possível. Trabalhar com o Carlos sempre foi gratificante afinal trabalhamos juntos desde o inicio da banda, pois ele é um dos fundadores do I.A., foi nosso primeiro baterista e peça fundamental na criação de canções como Ignorance's Price e Elliot.

Vocês participaram da coletânea "Hellstouch" da Shinigami Records onde foram escolhidos entre as 4 primeiras bandas e ganharam a gravação de um Split com as bandas Hocnis e PuppetsFromHell. Como foi participar dessa coletânea e ficar entre as 4 primeiras escolhidas para o split?

Dinho: Participar deste projeto foi muito honroso para nós, porque afinal não é todo mundo que pensa em abrir espaço para bandas novas sem a preocupação efetiva em algum retorno financeiro e a Shinigami nos deu a oportunidade de fazer parte de um trabalho serio como foi a Hellstouch. Quanto a ficar entre as primeiras colocadas... Isso não tem preço, é gratificante demais, ainda mais com bandas de qualidade inquestionáveis como as que fizeram parte da coletânea, ficamos muito contentes com o retorno e espero que a Shinigami e público também (risos).

Aliás, vocês já estão produzindo as composições que entrarão neste trabalho?

Dinho: Agora no início de janeiro entramos em estúdio para a gravação das faixas que farão parte do Split, já estão todas prontas, inclusive já estamos acostumados a tocá-las em nossos shows e talvez nem seja tão novidade assim pra alguns.

O som de vocês possui uma energia incomum, principalmente ao vivo. Como tem sido as apresentações do Imminent Attack e quais composições tem se saído melhor e sido mais bem recebida pelo público?

Dinho: Queremos sair do palco com o sentimento de dever cumprido, pois pensamos em tocar não apenas para mostrar nosso som e sim para entreter quem ali estiver. Creio que talvez seja isso que faz com que nossos shows sejam tão intensos. Nos shows existem algumas faixas que não podem faltar como Elliot, Secret of Skin, Ignorance Price, Imminent Attack e a Splact, geralmente essas faixas a galera costuma extravasar um pouco mais (risos).

Como está a agenda da banda?

Dinho: Este ano de 2012 foi excelente, com vários shows, lugares antes nunca pisados por nós, pessoas fantásticas que conhecemos, enfim, não podemos reclamar de nossa agenda, inclusive estamos abrindo a agenda pro próximo ano, quem estiver afim de nos contratar é só nos enviar um email para kabeloduro@gmail.com

Além do split, há algo mais por vir? Fale-nos sobre os planos da banda.

Dinho: Pois é, como disse anteriormente começamos a gravação do Split em janeiro, e provavelmente em janeiro mesmo também fazemos a gravação do nosso 1º vídeo clipe, faremos nossa segunda passagem pelo Nordeste e a primeira por alguns países da América do Sul. Enfim, o ano de 2013 promete muitas novidades pra galera.

Muito obrigado pela entrevista, deixem uma mensagem.

Dinho: Só queremos agradecer ao espaço cedido a nós e convidar a todos para que façam como vocês e ouçam também nosso disco, prometemos que seus ouvidos não serão os mesmos!

http://www.facebook.com/imminentattack
http://www.myspace.com/imminentattack

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Imminent Attack"

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Imminent Attack"

James HetfieldJames Hetfield
O equilíbrio entre Metallica e vida familiar

Led ZeppelinLed Zeppelin
"Stairway To Heaven" vale mais de US$500 milhões?

HumorHumor
Namorar um headbanger é sair da zona de conforto

5000 acessosResenha - Sgt. Peppers - Beatles5000 acessosAC/DC: setlist, fotos e vídeos do show arrasador com Axl Rose5000 acessosBruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl Rose5000 acessosSlash: Falando sobre seus filmes preferidos5000 acessosMotorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice5000 acessosMetallica e Pink Floyd: entre os preferidos da bandidagem

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online