Shinigami Records: Sakamoto em entrevista ao Som Extremo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Christiano K.O.D.A., Fonte: Som Extremo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Ela apareceu de maneira discreta no mercado e hoje, apenas dois anos depois, é lembrada com frequência pelos headbangers por seus lançamentos e relançamentos de qualidade. Trata-se da gravadora Shinigami Records, cujo dono e diretor geral, Willian Ohara Sakamoto, concedeu uma breve entrevista ao Som Extremo, contando um pouco da história da empresa, suas conquistas, os próximos lançamentos e outros assuntos. Segue a entrevista nas linhas abaixo.

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualSaúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais

Som Extremo: Por favor, conte um pouco sobre a trajetória da Shinigami Records.

Willian Sakamoto: O nome Shinigami surgiu em 2009, depois que assisti ao anime "Death Note". Junto a isso, veio o primeiro CD, o relançamento do Dorsal Atlântica - "Terrorism Alive" - e os CDs do Death. E a gravadora só vem crescendo porque o terreno já estava preparado: desde 1998, já trabalhava no mercado com minha distribuidora e paralelamente, na Century Media Brasil. Posteriormente atuei na Dynamo Records, o que facilitou muito o meu início de trabalho, já que conhecia boa parte do mercado. A Shinigami surgiu inicialmente como trabalho paralelo, quando foram lançados com quatro álbuns. Em 2009, consegui investir tudo o que ganhava nela no licenciamento de mais títulos e assim, foi se expandindo: de dez títulos colocados no mercado em 2010, passamos aos atuais 48 lançados e já estamos fechando mais alguns para 2012. Hoje posso dizer: tenho minha empresa e trabalho com o que gosto.

Som Extremo: Em tempos de downloads ilegais, é louvável existirem selos, como a Shinigami, que continuam investindo em CDs e DVDs, ainda mais quando o material vem de bandas que estão longe de ser mainstream. O que poderia falar a respeito?

Sakamoto: Ele (o download ilegal) esta aí e é praticamente impossível eliminá-lo. É triste, mas o que nos resta é conviver com isso. Não quero me prolongar neste assunto, são horas de debate. Vi, no decorrer dos anos, bandas como Nevermore, Arch Enemy, Iced Earth, Within Temptation, Nightwish, entre outras, que foram crescendo CD após CD, porque, além de sua qualidade, alguém acreditou e investiu. Como vivenciei isso, acredito que, nas suas devidas proporções, possa haver uma banda assim em meu cast, pois acredito em todas as bandas que lanço.

Som Extremo: A Shinigami Records conta atualmente com excelentes relançamentos de bandas clássicas do cenário mundial, em especial de bandas thrash metal, como Exodus, Dark Angel e Forbidden. Você tem esse apreço especial pelo thrash clássico (risos)?

Sakamoto: Eu gosto de metal e não faço distinção de gêneros. Gosto de tudo o que agrada meus ouvidos, mas o Thrash, realmente, é meu estilo preferido. Esses lançamentos aliaram o meu gosto com a oportunidade.

Som Extremo: Até hoje, qual foi a principal conquista da Shinigami Records?

Sakamoto: É difícil dizer, sempre acho que a principal conquista é a que esta por vir, mas sobreviver mais um ano e ter como investir para o próximo, em um mercado onde empresas aparecem e encerram suas atividades em questão de pouco tempo, e ter o reconhecimento do público, já pode ser considerado como uma grande conquista.

Som Extremo: A Shinigami colocou no mercado recentemente o álbum de estréia da banda Sacrificed. Já existem planos de lançar mais bandas nacionais?

Sakamoto: Por sinal, é um ótimo CD, e com um pessoal batalhador que está fazendo por merecer ter sido escolhido para o cast da gravadora. Sim, tenho planos para bandas nacionais para o próximo ano. Aliás, já lançamos também o novo álbum do Unearthly. Tenho o projeto da coletânea "Hellstoch", que resultou em um split e mais um CD cheio para as bandas selecionadas da coletânea. Sobre isso, o plano era ser um projeto anual, mas por falta de interesse das bandas, talvez se torne um projeto único. Se o mercado permitir, tenho a intenção de lançar no mínimo duas bandas nacionais por ano.

Som Extremo: Existe alguma ou algumas bandas que você destacaria em seu cast?

Sakamoto: Além dos que são bem óbvios, recomendo Despised Icon, Triptykon e Unearthly.

Som Extremo: Qual o diferencial da Shinigami Records em relação a outras gravadoras, selos e distribuidoras?

Sakamoto: É difícil falar de outras empresas, mas o que posso dizer é que busco dar um atendimento igual a todos os clientes. Acho que hoje, um ótimo atendimento é um diferencial, sem esquecer a qualidade, claro. Sempre busco oferecer o melhor a um preço justo.

Som Extremo: Quais os próximos lançamentos da Shinigami Records?

Sakamoto: Acabei de fechar contrato para o lançamento do DVD "Paradise Lost - Draconian Times MMXI" na versão DVD duplo mais CD; e os que já estão no site: Orphaned Land, Gojira, Aborted, Coldworker, Darkane, General Surgery, Sara Jazebel Deva, Soilwork e Vile (http://somextremo.blogspot.com/2011/12/shinigami-records-agenda-de-lancamentos.html). Ainda pretendo licenciar outros, mas não gosto de falar antes de ter fechado contrato, pois a pior coisa e dar uma falsa expectativa ao consumidor.

Som Extremo: Por favor, diga quais são seus cinco álbuns favoritos:

Sakamoto: - Slayer - Reing in Blood;
- Metallica - Master of Puppets;
- Death - Symbolic;
- Motörhead - Ace of Spades;
- Obituary - Back from the Dead.

Som Extremo: O blog agradece a entrevista! O espaço agora é seu!

Sakamoto: Eu é que agradeço ao blog Som Extremo pela oportunidade e pela ajuda na divulgação, não só de meus lançamentos, mas do metal em geral.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Entrevistas

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualPink Floyd
The Wall é uma obra de arte conceitual

Saúde: mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentaisSaúde
Mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais

Tamanho é documento?: os Rock Stars mais altos e baixosTamanho é documento?
Os Rock Stars mais altos e baixos

Slash: Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vícioSlash
Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vício

Astros mortos: como estariam alguns se ainda estivessem vivos?Astros mortos
Como estariam alguns se ainda estivessem vivos?

Robert Plant: ele nunca vai se esquecer de John BonhamRobert Plant
Ele nunca vai se esquecer de John Bonham

Loudwire: os 25 melhores álbuns de estreia do Hard RockLoudwire
Os 25 melhores álbuns de estreia do Hard Rock


Sobre Christiano K.O.D.A.

Um cara diretamente ligado ao Som Extremo, fã de livros e filmes, formado em Imagem e Som, Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Faz parte da banda de grindcore Prey of Chaos e tem um blog dedicado à música barulhenta. Enfim, alguém que faz da música sua vida.

Mais matérias de Christiano K.O.D.A. no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336