Doro: O único desejo de minha vida é fazer os fãs felizes!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Caco Garcia, Fonte: Road to Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

O blog Road to Metal conduziu uma entrevista exclusiva com a vocalista DORO PESCH, cujo texto pode ser conferido abaixo na íntegra ou com imagens neste link.

Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGNSlipknot: "pastor" detecta mensagens subliminares nas capas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mais do que uma entrevista, algo imensurável trazer para vocês a entrevista concedida por essa grande e querida personagem do Metal, uma verdadeira pioneira, com uma bela história de conquistas, história sempre marcada pelo respeito e amor aos fãs e à música.

Nesta entrevista Doro fala sobre a expectativa de reencontrar os fãs brasileiros, curiosidades do início da carreira, a emoção ao falar do seu grande inspirador e amigo Dio e a música que está escrevendo para ele, sua nova empreitada no cinema, o amor pela música e fãs, repetindo seguidamente, que estará no palco até o último dia da sua vida, e muito mais... Os grandes ídolos são pessoas humanas e simples, por isso Doro é e sempre será tão querida e admirada, a eterna Rainha do Metal.

Road: Você se lembra quando e que influenciou você a decidir ser cantora? Você teve alguma influência dos pais ou um membro da família?

Doro: Eu tinha 3 anos e me lembro de me apaixonar por música nesta idade e tudo que eu fazia era estar cantando ou ouvindo música. Meu pai dirigia um caminhão e nós estávamos sempre a ouvir rádio, e eu ficava cantando, às vezes 10 horas por dia, enquanto ele estava dirigindo .. ele amava a música e também sempre me deu grande apoio, e acho que ele estava feliz e orgulhoso de sua menina também amar a música....

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Road: E sua primeira banda, o Snakebite, em quem vocês se inspirararam para iniciar uma banda?

Doro: Sim, Snakebite foi minha primeira banda! Nós começamos em 1980... e nós sequer sabíamos que estávamos fazendo heavy metal... não haviam revistas naquela época, e tudo estava apenas começando, o cena Metal era bem pequena, mas nós estávamos crentes fortes e nós ensaiamos dia e noite. E eu soube, então, que eu queria fazer aquilo pelo resto da minha vida, com certeza.

Road: E seu primeiro show? Como você se sentiu durante a sua primeira experiência no palco?

Doro: Oooohhh, foi "heavy"!! Meu primeiro show foi em um pequeno e sujo total hardcore punkclub, e foi uma aventura, para dizer o mínimo... começamos a tocar e havia talvez 25 headbangers e metalheads lá e cerca de 120 punks... e naquele tempo punks e metalheads não se davam muito bem... então depois de um par de canções, notamos que havia uma revolta total em curso e nós tememos por nossas vidas... mas nós sobrevivemos... e depois de os punks destruirem todos os nossos amplificadores e guitarras, deixaram-nos tocar algumas músicas mas com nossos equipamentos destruídos!! Nos sentimos... man!! Era muito selvagem e muito legal sobreviver a isso... foi minha primeira experiência e nada mais, jamais poderia me chocar depois disso...

Road: Conte-nos como foi sua entrada para o Warlock e como se sentiu ao assinar o primeiro contrato com uma gravadora e logo depois sair em turnê com bandas como Judas Priest?

Doro: Formamos Warlock em 1982, apenas com alguns amigos músicos da nossa sala de ensaio, em uma antiga fábrica enorme. Havia um monte de bandas e todos se conheciam, então um dia formamos WARLOCK. Mas algumas pessoas deixaram a banda logo depois que entraram e algumas pessoas não apareciam mais para ensaiar, então havia um monte de line ups no início... Então, logo tivemos um fã-clube e um dos caras enviou uma demotape, pouco depois, em algumas semanas, nós tivemos quatro ofertas de várias editoras pequenas... decidimos pela que tinha o logo mais legal, foi isso mesmo!! Tomamos a nossa decisão meramente porque o logotipo da gravadora tinha 2 gotas de sangue em ambos os lados do M... Mausoleum...!? Mas parecia mais Metal e era isso que era importante... Mais tarde, mudamos para a Phonogram e nós entramos em contato com nossas bandas favoritas, tocando no lendário Monster of Rock Festival e depois saímos em turnê com o Judas Priest, em 1986 e Ronnie James Dio, em 1987... que era irreal, os nossos maiores heróis, nossas maiores inspirações... era um sonho!!!!! Toda noite no tourbus eu chorava de felicidade e agradecimento... foi incrível... totalmente incrível!!!!!

Road: Na época, ainda era raro encontrar mulheres em bandas de Metal.Você encontrou muita resistência ou discriminação no começo?

Doro: Não, em nenhum momento, nenhuma resistência e nenhuma discriminação. Todo mundo sempre foi muito bom para mim e me tratou com respeito e me senti muito apoiada por todas as outras bandas e músicos, e eu sempre, sempre senti uma conexão profunda e sólida com os fãs. Acho que sempre senti que eu amava os fãs e a música, mais que qualquer outra coisa neste mundo, e que eu estou totalmente dedicada e nunca vou desistir. Meu único desejo na vida foi e é fazer os fãs felizes, e eu senti isso desde o início.

Road: Em seu DVD de 25 anos, há uma celebração incluindo várias vocalistas. Como que você vê hoje a participação das mulheres no metal, e se um dia você tiver de passar a coroa de Rainha do Metal, quem seria sua sucessora?

Doro: A participação feminina é fantástica, e há uma série de grandes músicos do sexo feminino lá fora... Eu não sei ainda quem seria a escolhida... existem tantas tão talentosas... e isso sempre passa pelo gosto pessoal... Mas eu quero fazer isto até o último dia da minha vida e nunca desistir antes... se possível...

Road: No ano passado perdemos Ronnie James Dio. Você teve a chance de dividir o palco com Dio. Poderia nos contar uma história ou algum momento memorável de todos aqueles shows que você fez com ele, e é claro, o que você se sentiu com a morte de Dio? Algo que os fãs dizem, é que você, como Dio, tem um carinho enorme pelos os fãs, e por este respeito e cuidado, vocês são dois dos artistas de Metal mais admirados por nós, os fãs. Foi muito triste a perda de Dio...

Doro: Esse foi o dia mais triste da minha vida, eu amava Ronnie James Dio muuuuuito e eu ainda estou tão triste que ele se foi... ele foi a minha principal inspiração como cantor e como ser humano, e sou tão agradecida que tive a oportunidade de viajar com ele e conhecê-lo um pouco... ouvir a sua voz suave, que sempre tinha sempre algo sábio e profundo a dizer, e ele tinha um ótimo senso de humor, ele foi o melhor!! Estou apenas no meio de uma canção que estou escrevendo sobre ele e quanto ele significava para mim e para todos nós, o título é "HERO". Nós dedicamos o DVD novo para ele. Há algumas grandes fotos no encarte, que mostra Ronnie e eu cantando na turnê pelos EUA em 2000, na Flórida. Nós nos demos muito bem naquela grande turnê! Foi tão surpreendente fazer os shows de apoio, e nos encores dos últimos 3 shows ele me deu um microfone para cantar com ele e os fãs LONG LIVE ROCK N ROLL... oh... cara... inesquecível... Não acredito que nunca mais haverá uma chance de cantarmos juntos novamente, ou falar e rir... Eu sei que tantos fãs estão inconsoláveis e temos que tentar viver em seu espírito e dizer aos fãs mais jovens sobre ele. Sei que muitos Metalfans mais jovens nunca tiveram a oportunidade de vê-lo ao vivo, e nós temos que cuidar para que a próxima geração saiba sobre ele e sua enorme voz e música. É tão triste e eu só quero dizer que eu nunca conheci alguém com um coração tão grande, quente e um espírito tão grande e gentil, e ele amaaavaaa tanto os fãs!!! Os fãs eram tudo!!! Estavam em sua vida e eram a coisa mais importante para ele!

Road: Eu gostaria que você falasse um pouco sobre o que aconteceu quando você perdeu os direitos sobre o nome Warlock, e a decisão de usar seu nome para batizar a banda.

Doro: Oh... foi um desastre, o manager da época roubou nosso nome e isso foi muito muito difícil... mas 5 anos atrás eu recebi os direitos sobre o nome de volta... nos chamamos "DORO" para continuar, para excursionar e gravar, mas foi muito difícil no começo... Eu amava o nome WARLOCK mas não poderia usá-lo mais, mas eu ainda continuo querendo cantar e gravar...

Road: Voltando ao DVD comemorando os 25 anos de carreira e seu mais recente CD de estúdio, "Fear No Evil", você tinha vários convidados especiais, bem como em outros momentos da carreira você teve uma parceria muito especial, como Gene Simmons, Lemmy, etc. .. Com muitas amizades dentro do metal, você não pensa em um CD com convidados em todas as faixas? Seria algo muito especial e mais uma grande celebração.Bem, como seu fã, eu acho que seria muito legal.

Doro: Sim, essa é uma idéia fantástica, eu adoraria fazer isso, mas não é fácil conseguir todos no mesmo lugar, ao mesmo tempo, mas é uma grande ideia, talvez ele possa ser feito, deixe estar. Vamos ver, ok.

Road: E com quem você nunca trabalhou, e que você gostaria de ter como convidado em um álbum seu?

Doro: Ronnie James Dio seria o meu sonho.

Road: Conte-nos como foi a experiência do filme "Der Weg des-Anuk Kriegers", que também teve Marc Storace, e se você tem planos para investir mais nessa área e recebeu outro convite para atuar? Lembro-me que tinha participado em um programa alemão, "Verbotene Liebe".

Doro: Isso foi realmente algo!! Aventura, natureza total e eu adorei fazê-lo... eu espero que o produtor não queira me matar agora... porque isto ainda continua top secret... mas estamos planejando uma segunda parte de Anuk, e eu vou fazer a guerreira MEHA novamente!!! Estou tão animada... Vai ser filmado no ano que vem...

Road: Diga-nos as suas impressões em sua primeira viagem ao Brasil, o Festival Live and Louder de 2006, e suas expectativas para os shows agora em abril?

Doro: Eu estava absolutamente espantada com os fãs, e eu senti que era uma das melhores experiências que já tive. Eu amo os fãs brasileiros, que têm tanta paixão, fogo e energia, e eles sabem o que é o Metal em seus corações e o vivem!!! Fiquei profundamente tocada por sua gentileza, me deram um enorme feedback, que prometi uma grande volta e prometi dar tudo de mim quando eu voltar. É uma grande honra tocar no Brasil novamente e eu já estou olhando bem para o futuro, já pensando em voltar mais vezes. Eu quero tocar todos os destaques de "Burning Witches" a "True as Steel", "All We Are", "We Are the Metalheads", "The Wackem Anthem", o hino WACKEN e algumas grandes surpresas, algumas músicas novas do FEAR NO EVIL CD e... e algumas outras headbangin...

Road: Você pratica boxe, não é? Inclusive fez a música "She's Like Thunder" para sua amiga, a lutadora Regina Halmich. Que esportes você segue ou pratica? Falando de boxe, uma jovem revelação brasileira, Daisa Munhoz, cantora do Soulspell, também pratica boxe e achou muito legal saber que você também curte o esporte.

Doro: Oh sim, eu amo o boxe, desde que eu vi Mohammed Ali!! Eu fiz um pouco de thaiboxing , mas desde que estamos direto em turnê, não tenho praticado muito... mas sim, eu amo o boxe e por favor, diga um "oi" para Daisa Munhoz, do Soulspell, por mim!

Road: Duas grandes bandas anunciaram suas despedidas, Judas Priest e Scorpions.Como admiradora do trabalho deles e também como amiga, como você se sente sobre isso? Você já falou que vai continuar até seu último dia de vida, mas algum dia já pensou em parar também de fazer tournés ou gravar?

Doro: Oh man... isso é triste. Eu adoro as duas bandas e eu não posso acreditar... Nós somos grandes amigos e tenho tantas grandes recordações! Eu aprendi muito com eles também, e eu tenho muito respeito por eles, ambos são excelentes e espero que isso não seja o fim... Espero que eles mudem de idéia... é muito difícil deixar algo que é tão grande se ir... mas para responder à segunda parte da pergunta... Eu nunca quero parar, nunca mais quero parar de fazer turnês, nunca mais quero parar de gravar, e enquanto os fãs quiserem que eu faça isso, vou fazê-lo e tentar sempre fazer os fãs 100% felizes enquanto eu viver.

Road: Doro, muuito obrigado pela sua atenção, serão grandes celebrações no Brasil neste mês de abril, nós, brasileiros amamos você! Espero que depois dessa turnê, se sigam muitas outras mesmo!!

Doro: Eu vejo vocês em breve pessoal... Eu amo vocês mais que tudo neste mundo e eu mal posso esperar para vê-los, é uma honra... Stay Hard, Stay Metal, Stay True as Steel!! FÜR IMMER, de todo meu coração profundo amor e respeito!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Doro Pesch"Todas as matérias sobre "Warlock"


Dia da Mulher: 10 nomes femininos de destaque no hard rockDia da Mulher
10 nomes femininos de destaque no hard rock

Doro: ninguém fez mais letras tristes que Lemmy, diz cantoraDoro
"ninguém fez mais letras tristes que Lemmy", diz cantora


Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGNPunk Rock
Os 25 melhores discos segundo o site IGN

Slipknot: pastor detecta mensagens subliminares nas capasSlipknot
"pastor" detecta mensagens subliminares nas capas


Sobre Carlos Caco Garcia

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline