Jurgen Blackmore: "meu pai é um herói, eu apenas toco"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Thyago Roberto, Fonte: Deep Purple Brasil, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A matéria abaixo foi publicada originalmente no Deep Purple Brasil:

3411 acessosDeep Purple: Ritchie Blackmore toparia subir ao palco com a banda5000 acessosSarcófago: Wagner fala da banda, radicalismo, Ghost e muito mais

Jürgen "JR" Blackmore falou sobre sua carreira, seu pai e sobre o OVER THE RAINBOW em uma recente entrevista para o Rockinform Magazine:

Há quanto tempo você toca guitarra? E o que fez você começar a tocar guitarra?

Jürgen R. Blackmore: "Eu comecei a tocar com cerca de 10 anos, mas realmente não sei lhe dizer por que eu comecei. Foi de repente, da minha cabeça".

Conte-nos um pouco sobre sua vida, quando você começou a tocar guitarra? Você gravou qualquer álbun, single, EP, ou mesmo algo como um músico convidado?

Jürgen: "Eu comecei tocando violão em uma escola de música com cerca de 15 crianças em um grupo, mas eu odiava isso, na verdade, tocar violão, músicas como 'This Land is Your Land' e 'House of the Rising Sun'. Então às vezes quando a professora ia pra fora, eu tocava riffs de rock e todas as crianças me perguntavam como tocava, porque não era só eu que estava aborrecido".

"No ano seguinte, eu deixei a escola e apenas tocava violão em casa. Quando eu tinha uns 20 anos, eu acho, eu comecei a tocar pela primeira vez em uma banda profissional chamada 'Iron Angel', mas não era realmente o meu estilo. Era uma banda de speed metal, e eu gosto mais de música melódica. Eu deixei depois de um ano e entrei em várias bandas. No final acabei com o 'JRBlackmore Group' e gravamos um CD chamado 'Still Holding On'. Eu também fiz algumas turnês na Europa. Nesse tempo, também toquei como convidado em 'King Curly', 'Smoke on the water' rap. Era muito engraçado, mas o registro da empresa e as pessoas por detrás do projeto só fizeram isso porque o meu nome é Blackmore e eles sabiam que poderiam ganhar dinheiro".

"Então .... o único problema era o aspecto comercial da indústria da música. Até este momento eu só fiz coisas de estúdio. Quando a internet chegou, um monte de fãs fizeram contato comigo e me disseram seguir em frente no negócio de música. Então eu gravei um novo EP de quatro faixas sob o título 'JRBlackmore' com o meu amigo Malte Rathke. Após isto queria iniciar turnê, mas eu recebi um e-mail de uma grande artista feminina de rock, chamada 'ELA', que me pediu para tocar em sua canção chamada 'Out of Time'. Ouvi a canção e aceitei. Ela é uma mulher muito bonita e também tem muito talento".

Qual seu estilo favorito de tocar e porquê?

Jürgen: "O meu estilo é o meu estilo. Penso que é muito diferente do que é popular estes dias, porque todos querem ser rápidos. Eu gosto de tocar mais com a nota cantando... não apenas sobrevoar os trastes. Eu me lembro de quando eu estava na casa de Uli John Roth e ele me pediu para tocar apenas uma única nota. Então ele pegou o violão e tocou a mesma nota, mas ficou tão diferente que eu deixei de tocar guitarra durante cerca de três semanas. Fiquei completamente chocado".

Seu pai é Ritchie Blackmore. Como você se sente sobre isso, sendo ele um lendário guitarrista?

Jürgen: "Ah... foi bem difícil na infância, pois todos me olhavam como se fosse algo especial... mas eu era apenas um garoto normal e eu odiava a maneira como as pessoas agiam. Nunca contava para ninguém sobre o meu sobrenome, mas as fofocas viajam rápido no negócio de música, então no fim das contas as pessoas acabaram sabendo. Estou orgulhoso que o meu pai é um grande guitarrista, mas eu sempre quis apenas um pai normal".

Muitas vezes comparam o seu estilo musical com seu pai? Isso te incomoda?

Jürgen: "Oh não... a maioria das pessoas sabem que eu tenho o meu próprio estilo. Também o meu pai é um herói na música mundial, e eu sou apenas um guitarrista que gosta de tocar guitarra e fazer música".

O seu pai lhe dá conselhos sobre como levar a sua carreira?

Jürgen: "Eu diria que sim e não. Se eu perguntar ele me responde tudo... mas eu não gosto de ficar perguntando, então me viro sozinho".

Como foi o seu primeiro contato com o OVER THE RAINBOW?

Jürgen: "Eu recebi um e-mail e um telefonema de Joe Lynn Turner e Bobby Rondinelli. Disseram-me sobre o projeto e me perguntaram se eu estava interessado".

Quando você percebeu que aceitaria a posição de guitarrista do OVER THE RAINBOW?

Jürgen: "Pensei por muito tempo e daí falei com meu pai (sim, este foi um dos momentos em que o consultei...) daí eu acabei aceitando".

O que aconteceu da primeira vez que ensaiou com a banda? Você foi relaxado, ficou impressionado, preocupado?

Jürgen: "Ohhh eu realmente tenho que dizer, não fizemos isso até agora (talvez esteja um pouco preocupado em tocar com esses heróis do rock), mas eu sei que vai ser divertido e será ótimo".

O que fez o trabalho com OVER THE RAINBOW interessante para você? Já era um fã do RAINBOW?

Jürgen: "Naturalmente eu conhecia e gostava, e eu adorava ir para os concertos ver o meu pai e ouvir as músicas ao vivo. O Rainbow era uma banda incrível ao vivo. Mas esse não foi o ponto de partida para mim, para mim foi interessante o que os fãs disseram. Então, eu estava conversando com muitos fãs e eu descobri que todos queriam ouvir isso, estas grandes canções novamente. Há tantos fãs no mundo que querem ouvir as músicas do Rainbow. Eu farei o meu melhor. Também foi muito importante a reunião com Joe. Ele é tão honesto e um cara legal. Eu realmente gosto muito dele".

Soa interessante o fato de serem quatro membros de três diferentes épocas de RAINBOW e naturalmente você. Como é que funciona?

Jürgen: "Ohh, acho que vai funcionar, será fantástico porque posso aprender muito (risos). Falamos sobre isso no começo, que seria melhor ter uma banda de várias épocas de Rainbow, por isso temos a influência da maior parte da história da banda e também nas canções".

Você está tocando guitarra em seu próprio estilo ou você toca os mesmos temas que o seu pai no RAINBOW?

Jürgen: "Eu diria que isso é segredo (risos), veja por si, venha para o concerto e desfrute".

A matéria completa está no link abaixo.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Deep PurpleDeep Purple
Ritchie Blackmore toparia subir ao palco com a banda

1108 acessosRainbow: vídeos da performance da banda de Blackmore em Londres0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Rainbow"

DioDio
Ritchie Blackmore não falava com ele, até que um dia...

Ritchie BlackmoreRitchie Blackmore
Ele está gordo e tocando mal, diz baixista do Aerosmith

HumorHumor
Quais são os rockstars mais chatos do mundo?

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Rainbow"0 acessosTodas as matérias sobre "Over The Rainbow"

SarcófagoSarcófago
Wagner fala da banda, radicalismo, Ghost e muito mais

GhostGhost
De quais bandas brasileiras eles gostam?

Débil MetalDébil Metal
Quando os fãs assustam os ídolos

5000 acessosOzzy Osbourne: Madman dá a cura para a ressaca5000 acessosManowar: A vida real e nada épica dos Reis do Metal?5000 acessosFilhos de Rockstars: qualquer coincidência é semelhança5000 acessosPreconceito: dificuldades de ser roqueiro em cidade do interior5000 acessosGuns N' Roses: as músicas do "Appetite For Destruction", da pior para a melhor5000 acessosSlipknot: "Coldplay faz música para limpar a bunda"

Sobre Thyago Roberto

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online