Kerry King: "gostaria de tocar com Zakk Wylde"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Ferraz, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

A revista britânica Terrorizer entrevistou o guitarrista Kerry King, do SLAYER, em junho de 2008, e dentre os assuntos tratados estão as incessantes turnês e a relação com MARILYN MANSON.

Slayer: a apresentação no Rock in Rio 2019 no Rodz Online (vídeo)Heavy Metal: 10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhos

Terrorizer: Esta é a terceira parte da turnê "Unholy Alliance". Isto vai prosseguir indefinidamente?

King: "Ela continuará ocorrendo enquanto existir apresentações interessantes de se colocar juntas. Eu acho que chegará uma hora em que ela continuará acontecendo e nós não participaremos. Caso se torne uma coisa anual, nós não faremos mais parte porque então você se torna casado com a coisa, e nós não queremos ter que arrumar tempo para nada do tipo".

Terrorizer: Vocês têm entrado e saído de turnê por quase vinte anos. Quanto tempo vai levar para vocês jogarem a toalha?

King: "Na ultima turnê, Tom (Araya, baixo/vocal) disse que nós poderíamos estar chegando ao fim mais cedo do que mais tarde. Eu não estava cansado em primeiro lugar. Eu estou de prontidão. Vejo pessoas como Dio e Halford que são muito mais velhos que eu subirem lá e cantarem pra caramba. Eu não acho que eu irei tocar tanto ou até a idade que eles estão, porque nosso show é muito mais físico, mas é inspirador ver pessoas como eles arrebentando".

Terrorizer: Além da turnê da "Unholy Alliance", que atrações musicais novas você recomenda para os fãs de Thrash conferirem ao vivo?

King: "MUNICIPAL WASTE, não tem erro com eles se você gosta de Thrash! Eu gostaria de ter assistido o AIRBOURNE ontem. Eles devem se parecer com AC/DC e eu amo AC/DC. Eu não tenho ouvido nada além de coisas boas sobre eles".

Terrorizer: Com o que você está mais animado nessa turnê?

King: "Eu estou animado para qualquer coisa, há dez meses que estou parado em casa. Pela primeira vez em vinte anos. O estranho da coisa é que não falo com os caras há nove meses. Nós fomos para casa e nos separamos. Não houve uma grande briga nem nada, nós simplesmente fomos para casa. Os outros caras ficaram mais acabados que eu, provavelmente porque eu malho mais".

Terrorizer: Existem rumores de uma briga entre SLAYER e MARILYN MANSON quando vocês fizeram turnê juntos no ultimo verão. São verdadeiros?

King: "Eu era o único cara que passava tempo com ele! Eu tenho certeza que Tom tinha seus motivos. Quando nós fazemos uma turnê como essa, com duas grandes bandas já estabelecidas, nós não nos metemos no que não nos diz respeito, por assim dizer. Ele tem seus próprios seguranças e sua própria equipe. No segundo e terceiro dia da turnê ele colocou um adesivo laminado indicando que não se podia ir para certos lugares. E eu fiquei muito nervoso. Não com ele, nem com qualquer um de sua equipe. Eu falei com meu empresário e perguntei por que eu não poderia passar por aquela porta. Aquela merda não veio do Manson, e aquilo foi coisa dos guardas da segurança. Muitas vezes nós vamos tocar com o MAIDEN e eu finalmente encontro o Nicko (McBrain, baterista) ou alguém e ele diz, 'Por onde você esteve?' e eu respondo, 'Eu não conseguia chegar até você!'"

Terrorizer: Você tem algum plano de trabalhar com alguém fora do SLAYER? Algum projeto paralelo?

King: "Se alguém vai trabalhar com alguém, será comigo, eu acho. Sou mais receptivo. Quero dizer, eu tenho tantos amigos nos negócios e eu ando com as pessoas. Todo mudo é meio que isolado. Mas eu não quero roubar tempo do SLAYER porque leva tanto tempo para nós lançarmos um álbum. Se eu tivesse a oportunidade de tocar uma música com Zakk Wylde, passaria por cima de tudo".

Terrorizer: Você considera a possibilidade de se afastar do Thrash?

King: "Eu sou só uma criança do Metal. Eu não saberia aonde mais ir. Ou como fazer".

Para mais informações (em inglês), visite: www.terrorizer.com/.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Slayer"Todas as matérias sobre "Zakk Wylde"Todas as matérias sobre "Kerry King"


Slayer: a apresentação no Rock in Rio 2019 no Rodz Online (vídeo)

Slayer: casamento termina em moshpit ao som da banda; assistaSlayer
Casamento termina em moshpit ao som da banda; assista

Slayer: veja trailer teatral de Repentless Killogy, que será lançado nos cinemasSlayer
Veja trailer teatral de Repentless Killogy, que será lançado nos cinemas

Slayer: show será exibido em cinemas do Brasil; veja cidadesSlayer
Show será exibido em cinemas do Brasil; veja cidades

Em 09/10/1990: Slayer lançava Seasons In The Abyss

Em 07/10/1986: Slayer lançava Reign In Blood, o maior clássico do thrash metalEm 07/10/1986
Slayer lançava Reign In Blood, o maior clássico do thrash metal

Jornal Nacional: Bonner reclama de barulho de metaleiros do Rock in Rio em pontoJornal Nacional
Bonner reclama de barulho de "metaleiros" do Rock in Rio em ponto

Slayer: no Rock in Rio, o adeus com clássicos e até sinalizadores; vídeosSlayer
No Rock in Rio, o adeus com clássicos e até sinalizadores; vídeos

Slayer: confira o repertório da banda para o Rock in Rio 2019Slayer
Confira o repertório da banda para o Rock in Rio 2019

Slayer: vídeos em HD do show em São Paulo

Slayer: Como seria se a banda fizesse a trilha sonora do fim do mundo?Slayer
Como seria se a banda fizesse a trilha sonora do fim do mundo?

Grandes covers: cinco versões para "Angel Of Death", clássico do Slayer

Slayer: mais de 8 mil fãs foram ao show de despedida em São Paulo, diz jornalSlayer
Mais de 8 mil fãs foram ao show de despedida em São Paulo, diz jornal

Slayer: Em São Paulo, uma despedida tão grandiosa quanto o legado da bandaSlayer
Em São Paulo, uma despedida tão grandiosa quanto o legado da banda

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Slayer: Homenagem ao Papa Francisco na fanpage oficialSlayer
"Homenagem" ao Papa Francisco na fanpage oficial

Slayer: Kerry King fala sobre sua relação com religiõesSlayer
Kerry King fala sobre sua relação com religiões

Slayer: a aversão aos rótulos na visão de Kerry King e Tom ArayaSlayer
A aversão aos rótulos na visão de Kerry King e Tom Araya


Heavy Metal: 10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhosHeavy Metal
10 músicas inspiradas em heróis de quadrinhos

Iron Maiden: ouça o baixo de Steve Harris isoladamenteIron Maiden
Ouça o baixo de Steve Harris isoladamente

Treta: Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?Treta
Zakk Wylde cuspiu cerveja em James Hetfield?

Robert Plant: quase saí do Led quando meu filho morreuRobert Plant
"quase saí do Led quando meu filho morreu"

Green Day: 10 coisas que você não sabe sobre a bandaGreen Day
10 coisas que você não sabe sobre a banda

Iron Maiden: as aventuras de Adrian Smith como vocalistaIron Maiden
As aventuras de Adrian Smith como vocalista

Los Hermanos: Quem é a musa Ana Júlia da música?Los Hermanos
Quem é a musa Ana Júlia da música?


Sobre Felipe Ferraz

Estudante de computação conformado com o futuro dos dedos em um teclado e longe dos fretes de uma guitarra, pois após muito tentar teve que admitir que, com sua sofrível técnica, nem se quisesse tocar no Calypso teria chance. Amante de Rock e Heavy Metal desde ouvir os primeiro acordes de "Iron Man" do Black Sabbath, não se prende a rótulos musicais, ouvindo tudo que lhe agrada. No geral sons pesados, melódicos e com muita guitarra, apesar de detestar exibições de virtuosismo desnecessárias nas músicas. Acompanha o Whiplash! desde os tempos de internet discada, tomando a feliz iniciativa de contribuir após desistir de virar notícia no site e encontrar o link de colaboração.

Mais matérias de Felipe Ferraz no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336