Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana cuja letra fala sobre esperança de Renato em se curar da AIDS

imagemResenha - Max e Iggor Cavalera; Return to Roots (Rio de Janeiro, 05/08/2022)

imagemA lenda do Rock que se arrepende de nunca ter dormido com Jimi Hendrix

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemPodcast diz que prática comum no black metal hoje seria "coisa de esquerdomacho"

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemO hit dos Engenheiros do Hawaii que faz uma dura crítica à panelinha do rock nacional

imagemO sensato conselho que Lulu Santos deu para o novato Herbert Vianna

imagemBittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

imagemDez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

imagemMúsicos famosos fizeram teste para o AC/DC sem que ninguém soubesse, conta baterista

imagemPearl Jam: guitarrista se empolga e destrói equipamento e site faz conta do prejuízo

imagemIron Maiden, Nervosa e Megadeth estarão na edição de 2023 do Wacken Open Air

imagemSlayer: Dave Lombardo surpreende ao eleger suas três músicas favoritas

imagemO álbum do Megadeth que parecia ser do Metallica, até que um fã enquadrou Mustaine


Stamp
Dream Theater 2022

Napalm Death: "Não quero que roubem meu DNA"

Por César Enéas Guerreiro
Fonte: Blabbermouth
Em 21/03/08

O site Deadtide.com, recentemente entrevistou o frontman do NAPALM DEATH, Mark "Barney" Greenway. Alguns trechos desse papo.

Deadtide.com: Nos últimos meses houve muitas reuniões de bandas como CARCASS, AT THE GATES e, menos recentemente, IMMORTAL. Como é estar em uma banda que nunca se separou?

Barney: "As bandas vão, voltam e você sempre acaba percebendo aquele ‘fator de armação’, porque obviamente eles não estavam na ativa, então as pessoas ficam ansiosas. Mas há bandas com ‘pedigree’. O que aconteceu com o AT THE GATES é que de alguma forma os fãs se interessaram. Não sei bem como isso aconteceu, mas aconteceu".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Deadtide.com: Essa mania aumentou por aqui (EUA).

Barney: "Isso mesmo! Interessante: no tempo em que o NAPALM DEATH saiu em turnê com o AT THE GATES em 1992, ninguém falava sobre o AT THE GATES. Todo mundo dizia ‘Ah é só mais uma banda’, mesmo que, você sabe, ‘Slaughter of the Soul’ tenha sido um grande álbum. Mas ninguém reconheceu isso".

Deadtide.com: Vocês já estão trabalhando em um novo CD ou outro projeto?

Barney: "Isso na verdade é bem engraçado. Nós rimos muito sobre esse assunto nos últimos dias, porque mencionamos pra alguém que já tínhamos os esboços de alguns riffs e coisas do tipo. A coisa foi se espalhando de boca-a-boca e, quando percebemos, a gravadora já estava falando em convidar revistas para playbacks. Mas dissemos: ‘Espera um pouco. Não temos nem a metade de uma música ainda’. Mas tudo bem, isso mostra que a Century Media está realmente interessada, como sempre estiveram desde que começamos a trabalhar com eles".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Deadtide.com: O que você acha que mudou na política nesse ano e meio desde que "Smear Campaign" foi lançado?

Barney: "Provavelmente pouca coisa, na verdade. Em relação às coisas importantes que são necessárias para trazer transformações para as pessoas menos favorecidas, você sabe, nada aconteceu ainda. É preciso que alguma coisa radical ajude as pessoas – elas são vítimas de... se você quiser usar os EUA como exemplo, a falta de um sistema de saúde. Agora todo mundo está falando sobre isso... mas são coisas que tenho discutido já faz anos".

Deadtide.com: É preciso alguém como Michael Moore e a industria cinematográfica para conseguir isso, eu acho.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Barney: "As pessoas falam mal do Michael Moore, mas se não fosse pelo Michael Moore não haveria nem metade da consciência que há hoje, então não tenho nada ruim pra falar desse cara. E também o Ralph Nader [político e ativista norte-americano], são pessoas que têm muita integridade e, infelizmente, são muitas vezes desprezadas. Acho isso muito triste. Mas, falando no contexto dos EUA, ninguém sabe o que vai acontecer, mas com certeza vai afetar o resto do mundo. Há muitas coisas que não gosto na Inglaterra, por exemplo, o modo de agir do governo, o conhecido partido socialista. E também há cada vez mais vigilância, o tempo todo. Estão falando sobre uma base de dados nacional de DNA. Não quero que roubem meu DNA. Esse é meu direito como ser humano – eu deveria poder dizer ‘Não, não, você não pode roubar o meu DNA’. É disso que sou feito. Você já tira muitas coisas de mim, mas não pode tirar aquilo que faz de mim um ser humano’".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Deadtide.com: Estarei correto em dizer que você é fã de Richard Dawkins [biólogo evolucionista inglês, forte crítico do criacionismo]?

Barney: "Sim, eu gosto do Richard! Infelizmente, há muitos problemas em ser Richard Dawkins. Ele praticamente se tornou a celebridade do movimento e essa não foi realmente a sua intenção alguns anos atrás, mesmo ele já sendo um grande autor. Ele chegou ao ‘mainstream’ há uns dois anos, então ele já se tornou uma celebridade. De certa maneira, se você pensar sobre isso, se você analisar do ponto de vista do pensamento livre como isso funciona, temos um ícone e um movimento por trás, então temos uma contradição. Portanto isso pode ser interpretado como algo ruim mas, ao mesmo tempo, quando Richard Dawkins fala, e concorda com Michael Moore, ele acaba fazendo com que suas idéias cheguem a um público que de outra forma não seria atingido. Ateístas, secularistas e humanistas sempre passaram por dificuldades, principalmente aqui. Eles têm muita dificuldade para se manifestar mas, quando Richard Dawkins, ou outra pessoa com as mesmas idéias fala, a mensagem é ouvida. Esse é o lado positivo".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Leia a entrevista completa (em inglês) no deadtide.com.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net



publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Para desespero dos "trues", membros do Napalm Death tocam com camisas coloridas

Os 10 melhores álbuns lançados pela Earache Records, em lista da Metal Hammer

Após shows no Brasil com o Metallica, Lars vai assistir Behemoth e Arch Enemy nos EUA

Napalm Death lança camisas coloridas e fãs desaprovam: "É frescura, querem lacrar!"

Napalm Death: Barney surpreende ao revelar banda que considera pioneira do metal extremo

Lego: bandas que amamos (e outras nem tanto) em versão Lego

Napalm Death: "Religião não serve para nada!"

Iron Maiden: Perguntas e respostas e curiosidades diversas

King Diamond: O que significa ser Satanista?


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre

Mais matérias de César Enéas Guerreiro.