Slayer: Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Fábio Henrique Moro, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Tim Henderson, do BW&BK, teve uma conversa detalhada com Tom Araya, vocalista do SLAYER, em janeiro de 2008, sobre diversos assuntos, incluindo sua espiritualidade.

270 acessosSlayer: 10 melhores músicas segundo o Disco Voador Rocks5000 acessosÁlbuns Decepcionantes: os 5 que mais deixaram a desejar em 2015


BW&BK: Você é o mais espiritual da banda?

Araya: "Eu acho que eu sou o único que se aproxima disso".

BW&BK: O que faz você levar a vida dessa maneira? Cultura chilena, pais, seu passado?

Araya: "Meus pais, eles me fizeram católico, então eu cresci com a religião em minha vida. Eu penso que este é o motivo. Isso realmente me fez uma pessoa melhor. Eu tento ensinar meus filhos para que acreditem ou não. Acreditar e ter fé - fé cega. Jeff (Hanneman - guitarrista) me perguntou uma vez, 'Você pode explicar isso? Como você voce acredita em alguma coisa que você não pode ver?' Eu olhei para ele e disse 'apenas faça.' Você tem que acreditar. Você simplesmente acredita. Eu não sei como isso foi inserido em mim. Porque ninguém me disse isso. É como eu sou e como me sinto. É o que eu acredito. Alguém me ensinou a acreditar - eu aprendi de alguma maneira. Mas meus pais nunca me disseram para acreditar em Deus. Eles nunca disseram 'você tem que acreditar em Deus', somente queriam me ensinar sobre Deus, sobre Cristo e todas essas coisas. Eu estou tentando ensinar isso a eles (meus filhos), porque para mim, tem ajudado muito em minha vida. Me deixado fazer o que eu quero. Ser bem sucedido no que eu faço. Fé cega".

BW&BK: Qual é o atual modelo de negócio do Slayer - como você sobreviveria com a morte do CD?

Araya: "É algo que as gravadores têm conhecimento há algum tempo. Nós atualmente mudamos os produtos. Existem certas bandas que não fazem isso. Será diferente se eles colocarem nossas coisas para serem vendidas, a maioria, na internet. Já que a maioria de nossas vendas são em lojas, os fãs fazem com que o CD e o álbum continue existindo. Há pessoas que ainda preferem comprar álbuns. Os fãs que nós temos, eles são colecionadores de vinil. Os planos da Sony são de fazer um box com as nossas coisas. Eu sei que eles estão planejando outro box set - não de CDs. Eles estão pensando em um design especial, vinis especiais. Eles estão pensando em maneiras de gerar recursos. É isso que eles estão fazendo. Nós temos mais uma gravação restando em nosso contrato com Rubin. Então iremos sentar e discutir para ver se nós ainda queremos continuar fazendo isso conosco. É por aí que o negócio parece ir".

BW&BK: Você gosta dessa parte dos negócios?

Araya: "Não realmente. Mas temos que estar nisto. O que eu mais gosto é o fato de que eu posso trazer alguma alegria - essa é uma maneira de dizer - alguma alegria e prazer para o público que temos. Isso pra mim é a melhor parte da coisa toda. Essa é a única coisa que eu realmente, realmente gosto no que eu faço. Eu gosto de ser criativo, mas sendo honesto, a banda esteve muito unida e criativa até o 'Seasons' (In The Abyss) e depois foi ficando relaxada. Isso retornou no 'Christ Illusion' - voce pode ouvir isso. Você pode dizer que voltou."

BW&BK: Alguma idéia está surgindo em termos de material depois do "Christ Illusion"?

Araya: "Eu tenho idéias... mas eu tenho que ouvir músicas para ver se alguma coisa se encaixa. É como me colocar em um transe e ver o que acontece. É assim que eu escrevo. Eu tenho idéias - algumas delas eu ponho no papel, algumas não. Então, quando eu estou escutando música eu sempre tento pegar a batida, o sentimento e tempo da canção e tento ver o que isso me traz. Ou se está faltando alguma coisa nas minhas anotações, eu escuto algo e tento juntar com alguma coisa na minha cabeça. Eu pego meu iPod, escuto o som e leio minhas letras e vejo se encaixam. Você deve deixar que as coisas aconteçam ao invés de procurá-las. Se você procura muito, nunca encontrará. Você nunca encontrará porque está procurando. Com coisas como o processo criativo, você precisa deixar que elas cheguem até você. É como uma filosofia de vida - quanto mais você procura, menos você encontra. O que você precisa fazer é relaxar, e deixar que te encontre. Você precisa deixar acontecer. Fé e destino. Eu faço isso, eu deixo acontecer. Se você deixa acontecer, acontece. Não imediatamente. Você precisa de paciência e precisa estar alerta para os sinais. Algumas pessoas tem uma pessoa em suas cabeças falando com elas. Essas são as pessoas sortudas. A maioria do tempo, as coisas são mostradas para você - elas apenas precisam ser vistas. Você precisa sentar, ser paciente, porque vem. E quando vier, será maravilhoso (risos)".

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Slayer x Linkin ParkSlayer x Linkin Park
A intolerância e radicalismo infantil venceram de novo

270 acessosSlayer: 10 melhores músicas segundo o Disco Voador Rocks997 acessosSlayer: a reserva moral do Thrash tocou em Porto Alegre2217 acessosMaximus Festival 2017: Confira cobertura em vídeo pela TV Diário0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Slayer"

WikimetalWikimetal
Top 11 Músicas que fazem arrepiar

SlayerSlayer
"Raining Blood" é brutal, mesmo com a bateria da Barbie

LombardoLombardo
"Chocado" por atitude do Slayer no memorial de Jeff

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 14 de janeiro de 2013
Post de 16 de janeiro de 2013
Post de 01 de julho de 2014
Post de 28 de outubro de 2015
Post de 27 de outubro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Cristianismo"0 acessosTodas as matérias sobre "Slayer"

Álbuns DecepcionantesÁlbuns Decepcionantes
Os 5 que mais deixaram a desejar em 2015

KissKiss
Vinnie Vincent é o maior filho da puta da história do rock?

Collectors RoomCollectors Room
O Def Leppard na vida do dono da loja Hard N'Heavy

5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Ioná Magalhães5000 acessosLinkin Park: um exemplo mostra que é a banda mais foda do mundo5000 acessosMetallica: que músicas eles levariam a uma ilha deserta?5000 acessosAxl e Slash: juntos em comercial de revista dos anos 804622 acessosGibson: nomes de cinco bandas antes da fama5000 acessosSavatage: guitarrista do Testament relembra passagem

Sobre Fábio Henrique Moro

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online