Paul Di'Anno: "faria um álbum com covers Punk"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ronaldo Costa
Enviar Correções  

O lendário vocalista Paul Di’Anno (IRON MAIDEN, BATTLEZONE, KILLERS, DI’ANNO) esteve presente em uma noite de autógrafos em Uberlândia (MG), um dia antes de se apresentar na cidade como parte de sua turnê pelo Brasil. No meio da correria entre ensaios e a atenção dada aos fãs, Paul levou um rápido bate-papo com o Whiplash. Esbanjando bom humor, simpatia e carisma, o cantor teceu alguns breves comentários sobre sua carreira, a atual turnê, planos para o futuro e sobre o Brasil.

publicidade

Tradução: Edner S. Torres e Nanji

Whiplash: Não é a primeira vez que você faz algo que é apreciado por muitos fãs brasileiros e que é cobrado de muitos artistas internacionais que vem ao país, que é levar seus shows também para fora do eixo Rio-São Paulo, inclusive para lugares que raramente têm a oportunidade de assistir a shows de atrações internacionais. Como você teve essa sacada e de que forma sua assessoria viabiliza isso?

publicidade

Paul: "Nós fazemos isso o máximo que podemos, não apenas no Brasil, mas em todos os lugares possíveis. Nos últimos anos, já estivemos na Nicarágua, El Salvador, Panamá, Sibéria, vários lugares... Índia. Já estivemos em todos esses lugares. Eu tenho uma forte relação com meu produtor, então eu tento conseguir o máximo de lugares possíveis. Nós temos conversado sobre ir a lugares distantes que não costumamos ir com freqüência e tentaremos conseguir o máximo de lugares possíveis, mas provavelmente para a próxima turnê. Mas se pudéssemos fazer uma longa turnê pelo Brasil, seria ótimo. Mas nós tentamos ir a lugares que outras bandas não tocam, só para dizer que fomos os primeiros (risos)".

publicidade

Whiplash: Como tem sido essa turnê brasileira até o momento? E o entrosamento com os músicos?

Paul: "Bem, a banda tem sido ótima, os shows têm sido ótimos também. Nós temos tido um pouco de azar nesta turnê como, por exemplo, perda de aviões e coisas do tipo. Eu estou com o joelho bastante lesionado, então, na verdade, eu nem deveria estar excursionando, mas eu garanto que tem sido ótimo, exceto por essas pequenas coisas que saem erradas. Eu estive me sentindo um pouco mal nesses últimos dias e não tenho conseguido dormir muito. Mas tem sido ótimo até o momento".

publicidade

Whiplash: Muitos dos seus fãs reclamam por você não ter dado continuidade a alguns de seus projetos, como o "Battlezone", por exemplo. O que você pode dizer sobre isso? E o futuro? Para quando podemos esperar um novo álbum de inéditas do Paul Di’Anno?

Paul: "Nós estamos trabalhando, estamos começando a compor e juntar algumas canções para um novo álbum, possivelmente para o próximo ano, mas para o Di’Anno. Battlezone, nós encerramos este projeto e outros como esse também, nós terminamos, mas, no momento, para o próximo ano, nós talvez lancemos também algum material raro da época do Battlezone e mais, coisas da fase da banda Killers, da formação do Nomad também, mas ainda não está pronto até o momento".

publicidade

Whiplash: E a tal história que foi divulgada sobre você ter vontade de regravar canções de artistas como Frank Sinatra e Elvis Presley?

Paul: "Não, não creio que isso vá acontecer. Se eu fosse fazer covers nessa linha, eu faria das músicas de Dean Martin. Ele é um grande cantor. Mas eu não planejo fazer nada deste tipo. No entanto, eu faria um álbum cover de músicas Punk, se eu pudesse."

publicidade

Whiplash: Há algum tempo atrás, saiu uma notícia de que você não gosta muito da produção do primeiro álbum do Iron Maiden.

Paul: "Oh, puxa! A produção é realmente ruim, mas as canções estão entre as melhores, isto é certo. O álbum 'Killers' talvez tenha sido um pouco mais elaborado, mais polido, mas as canções do primeiro álbum definitivamente estão entre as melhores. Mas nós éramos muito inexperientes, não sabíamos direito o que estávamos fazendo, então, pro inferno! (risos)".

publicidade

Whiplash: Bem, Paul, muito obrigado pelo bate-papo. Foi um prazer poder ter essa conversa. Deixe uma mensagem para seus fãs brasileiros.

Paul: "Bem, este lugar é muito especial para mim. Eu agradeço a todos os grandes amigos que agora eu tenho no Brasil, meus filhos também, nós adoramos o Corinthians. Todos são tão fantásticos quando eu venho aqui, eu tenho muito amor pelo povo brasileiro, então eu apenas quero agradecer muito a vocês e dizer que nos veremos de novo tão logo eu possa".

Whiplash: Por falar em Corinthians, você está confiante de que o time consiga escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro?

Paul: "Não, eu não acredito que eles irão para a segunda divisão (risos). Se o Corinthians permanecer na liga especial, eu prometo que serei um bom garoto (risos), mas se não acontecer...dane-se! (gargalhadas)".

Whiplash: Obrigado!

Paul: "Muito obrigado, eu realmente agradeço".

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lemmy: Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!Lemmy
"Eddie Van Halen nunca chegará aos pés de Hendrix!"

Megadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave MustaineMegadeth
Os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine


Sobre Ronaldo Costa

Nascido na capital paulista em meados dos anos 70, teve a sorte de, ainda bem jovem, descobrir por meio de um primo o debut do Iron Maiden. Quando ouviu "Prowler" pela primeira vez, logo entendeu que aquilo passaria a fazer parte de sua vida. Gosta sobretudo dos clássicos, como Maiden, Judas, Sabbath, Purple, Zeppelin, Metallica, AC/DC, Slayer, mas ouve desde um hard bem leve até um bom death metal. Além da paixão pelo metal e pelo rock em geral, também adora cinema e um bom futebol.

Mais matérias de Ronaldo Costa no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin