Gene Hoglan: "Os bateristas pegam todas as garotas"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Rondinelli, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O site SickDrummer.com conduziu em junho de 2007 uma entrevista com o lendário baterista de metal Gene Hoglan (STRAPPING YOUNG LAD, DEATH, DARK ANGEL, TESTAMENT). Alguns trechos da conversa:

Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarNew York Times: os 100 melhores covers de todos os tempos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

SickDrummer.com: Se você pudesse dar algum conselho a jovens bateristas, seria...

Gene: "Comprem meu DVD, cacete! É a melhor coisa que podem fazer! (Risos) Não, sério, meu conselho a todos jovens músicos é: encontrem pessoas com quem partilhem a mesma paixão, e com quem possam se dar bem e andar junto. Técnica deveria estar lá pelo terceiro lugar. Bandas tornam-se famílias adotadas ao longo do tempo, e é melhor para todos os envolvidos que vocês genuinamente gostem uns dos outros. E, não importa o QUANTO seja quente e gozador seu baixista / vocalista / tocador de ocarina, NAO ENTRE NESSA! Fique na sua. Isso não importa em nada, pois nós, bateristas, sempre ficamos com as garotas mais gostosas".

SickDrummer.com: Você sempre faz ajustes especiais no seu set antes de sair em turnê? E tem algum outro conselho a respeito de preparações para a turnê que possa ajudar jovens bateristas?

Gene: "Ensaie duas vezes mais arduamente, toque o repertório duas vezes se puder, e daí tocar ao vivo torna-se mais fácil, pois você estará fazendo a coisa apenas uma vez. Traga um monte de cola, então quando rasgar suas mãos, poderá instaneamente consertá-las. A tipo "gel", não "líquida". Na estrada, durma tanto quanto puder. Quando estiver numa van, não é a coisa mais fácil de se fazer, mas descanso é o melhor para sua apresentação ao vivo. Tente ficar longe das tentações da estrada, se puder. Sua profissão é 'músico', não 'baladeiro em tempo integral'. Novamente, isso se você puder. Diversão é diversão, e não tenha medo de divertir-se, mas pode ser difícil largá-la. Acredite, eu sei. Para aqueles embarcando em sua primeira turnê, devo sugerir isto: para cada dia em que estiver fora, certifique-se de ter $20 guardado para levar com você. Se sairá por 30 dias, tenha $600 no bolso quando partir. Ao menos você comerá. É um saco estar sem grana e faminto na estrada. Fumantes, levem $25 por dia. Ou apenas comam menos".

SickDrummer.com: Além de tocar bateria, o que mais faz ou gostaria de fazer na vida?

Gene: "Tudo o que já quis fazer na vida vem da bateria, eu acho. Sempre quis ver o mundo, fazer novos amigos ao redor dele, levar uma vida de nômade, e tudo isso foi possível através de 'madeira, plástico e metal'. Sempre me considerei um colecionador, um criador de memórias, e tudo isso vem da bateria. Quer dizer, eu bato em coisas, forte e bastante, e sou pago pra isso. ISSO não é legal? É o 'anti-emprego' mais correto que consigo imaginar. Mas não me importaria em tocar o negócio de Hugh Hefner [da revista Playboy] quando ele se for. Aquilo também seria legal pra cacete".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

SickDrummer.com: Você atuou com tantos guitarristas fantásticos como Devin, Chuck, Alex, etc... Pode descrever como tocar com alguns deles pode ter melhorado suas técnicas de bateria?

Gene: "Alex? Com o Alex Knoll do 999 SOCIETY eu toquei por uns tempos. Alex Van Halen? Ele é fraquinho, eu tocaria guitarra pra ele, só pra mostrar como se faz, afinal com quem é que ele esteve tocando esse tempo todo? (Risos) Suponho que esteja falando de Mr. Skolnick, com quem nunca tive o prazer de tocar. Tocar com CADA músico com quem toquei melhorou vastamente minhas técnicas, de Dev a Chuck, Steve DiGiorgio, Bobby Koeble, Jed Simon, Byron Stroud, Eric Peterson, Brendon Small, Kris Shultz (MECHANISM), todos eles. Aprendo algo valioso de todo mundo, absolutamente".

Leia a entrevista completa (em inglês) neste link.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Strapping Young Lad"Todas as matérias sobre "Death"


Ed Repka: As artes do criador de capas clássicas do Megadeth, Death e muito mais...Ed Repka
As artes do criador de capas clássicas do Megadeth, Death e muito mais...

Metal Hammer: As melhores músicas da história do Death MetalMetal Hammer
As melhores músicas da história do Death Metal


Keith Richards: colocando Justin Bieber em seu devido lugarKeith Richards
Colocando Justin Bieber em seu devido lugar

New York Times: os 100 melhores covers de todos os temposNew York Times
Os 100 melhores covers de todos os tempos


Sobre Fabio Rondinelli

É paulistano e tem 22 anos. Há cerca de uma década conheceu o Rock através de Aerosmith e The Offspring. Um pouco depois, com uma ajudinha básica do Iron Maiden, descobriu o Metal e seus derivados. Hoje é devoto de ambos e aprecia bandas das mais diversas vertentes: de Beatles, Queen e Pink Floyd, passando por Engenheiros do Hawaii e Radiohead, até Angra, Blind Guardian e System of a Down. Visita o Whiplash faz alguns anos e certo dia resolveu traduzir algumas notícias para o site.

Mais matérias de Fabio Rondinelli no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280