Eterna: "White metal em outros mercados"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Há tempos o Eterna deixou de ser apenas uma boa banda de White Metal para ser um nome no cenário heavy metal nacional. Mesmo que a banda continue mantendo sua ideologia cristã, vários fãs que não necessariamente são ouvintes do White vêm absorvendo o Eterna com muita satisfação, dada a qualidade de seus trabalhos e a intensidade de seus shows. Intensidade esta que pode ser conferida com o CD/DVD "Live", recém lançados no mercado nacional. Conversamos com o baixista Jason Freitas via email, e falamos não só do novo trabalho, mas de vários assuntos referentes a banda.

Manowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted SisterBlaze Bayley: "é melhor ser ex do Iron que do A-HA"

Entrevista concedida ao
portal Mundo Rock

Mundo Rock - Inicialmente eu gostaria de perguntar algo que vocês já devem estar cansados de responder, mas vale voltar ao assunto: após terem seu CD vendido em várias lojas especializadas de heavy metal vocês ainda se consideram 100% uma banda white?

Jason Freitas - O fato de vender os álbuns nos mais diferenciados mercados fonográficos não alterou em nada nossa convicção em relação à opção religiosa, pois o termo "White Metal" está mais ligado as nossas mensagens positivistas do que ao nosso estilo musical propriamente dito. Mesmo sendo uma banda, de temática "White", nosso som e nossas mensagens não são exclusivas ao público cristão, abordamos temas que vão desde questões étnicas, sociais e humanas, de uma forma que qualquer um pode acabar se identificando.

Mundo Rock - Aliás, o que vocês definiriam como White Metal e como o Eterna se encaixa nisto?

Jason Freitas - Na verdade o termo "White Metal" nunca foi utilizado para definir um "estilo" musical propriamente dito, mas é usado para defender a ideologia cristã de bandas de todos os estilos de Metal (Melódico, Trash, Prog, etc.). Nós somos Cristãos mas queremos levar nosso som para todo muno! E para nós, é essa a missão do Eterna!

Mundo Rock - "Epiphany" foi muito bem recebido por crítica e fãs. Como surgiu a idéia de fazer um CD/DVD ao vivo?

Jason Freitas - Graças a Deus, o "Epiphany", alcançou um resultado maravilhoso. Foi uma época de afirmação para todos nós, músicos e fãs do Eterna, tempo que provou para todos que a banda está acima de qualquer um de nós! Sobre o CD "Live!", na verdade, assim que começamos a negociar com a Die Hard, a idéia era lançar um novo trabalho de estúdio, e durante as conversas o pessoal da gravadora sugeriu: "Porque não gravamos um DVD?", e é óbvio que não recusamos esta idéia. Daí em diante, passamos a nos dedicar integralmente a este projeto e tudo acabou dando certo.

Mundo Rock - A banda escolheu o Teatro Carlos Gomes (SP) para as gravações. Obviamente o local foi todo preparado para tal. Vocês não acham que seria mais espontâneo escolher um show normal do que preparar um evento para o CD?

Jason Freitas - Para este tipo de projeto realmente é necessária uma preparação toda especial e direcionada a gravação. Em um show comum, talvez o local, o som, a iluminação e tantos outros detalhes podem não ser adequados para se conseguir um bom resultado. Agora, depois dos excelentes resultados do CD e DVD que sairá dentre em breve, provam que gravar no Teatro foi a melhor opção para este projeto.

Mundo Rock - O "set-list" é calcado em músicas do recente "Epiphany", o que é normal pois é o CD que vem sendo divulgado, mas como foi para a banda resgatar sons mais antigos como "Piedade" do primeirão "Shema Israel"?

Jason Freitas - Essas músicas sempre fizeram parte do set-list do Eterna, e não poderiam ficar de fora do DVD em hipótese alguma, e isso ficou evidente no CD. No fim das contas, "Piedade" se tornou uma das preferidas entre maioria que escutou o CD "Live!".

Mundo Rock - Aliás devo ressaltar que mesmo mantendo o inglês como língua predominante em suas letras, o Eterna se sai muito bem com músicas cantadas em Português, como é o caso de "Piedade" e "Terra Nova" (uma das melhores da banda na minha opinião). Porque não apostar mais em músicas cantadas no nosso idioma pátrio?

Jason Freitas - Você tem toda a razão! No primeiro álbum do Eterna (Shema Israel / 1997), o tracks-list é composto por metade das canções em português e a outra em inglês. Depois veio o álbum "Papyrus" (1999), totalmente em inglês, e que projetou a banda no cenário Metal nacional e internacional, talvez por esta grande aceitação do "Papyrus", a banda tenha direcionado as canções a serem exclusivamente em inglês até o lançamento do EP "Terra Nova" (2002). Na verdade, à vontade da banda, mais exclusivamente do nosso Guitarrista, Paulo Frade, era que a banda produzisse mais canções em português, porém, na época, o ex-batera, não concordava muito com a idéia, e como ele exercia um forte poder de influência dentro do grupo, por fim as canções em português não saíam, com a rara exceção de "Terra Nova". Depois de sua saída da banda, voltamos a acreditar nesta idéia, porém, tínhamos que gravar um álbum inédito, com canções em inglês, para reafirmar a força da banda com a nova formação, aí veio o "Epiphany". Mas agora, com a banda em sua melhor fase na carreira, este projeto está em alta, e já estamos produzindo algumas coisas novas, e é bem provável que a galera se surpreenda com o que vem por aí!

Mundo Rock - Por sinal há algum plano de resgate da primeirona "Tudo De Bom Que Eu Fizer" (do Demo "Alguém Fundamental" de 1996) ?

Jason Freitas - Assim você mata as surpresas! (risos) Vamos inserir esta canção no set-list de alguns shows e experimentá-la ao vivo. Tocamos esta canção no show em comemoração aos "10 anos do Eterna", e a aceitação foi muito boa, e mesmo quem não conhecia a música, aprendeu rapidinho o refrão, que é muito forte e fácil de cantar.

Mundo Rock - O Eterna transita entre o hard rock e o heavy metal, como vemos em "Epiphany" e "Keep Fighting". Quais os planos para o próximo CD de estúdio?

Jason Freitas - Ainda é cedo para dizer alguma coisa, pois muitas idéias têm surgido. Posso ser pretensioso ao afirmar que será um disco com excelentes melodias, mas também com elementos progressivos que vão agradar aos fãs do "The Gate". Ao que parece, a galera aqui tomou gosto por estudar mais seus instrumentos ultimamente (risos). Porém, mesmo com isso tudo, o peso e as influências do Hard oitentista estará muito presente. Enfim, só o tempo dirá como será o novo álbum.

Mundo Rock - Por sinal vocês colocaram apenas 11 músicas, o que não deve ser o show completo. Há planos para tal, lançar em CD todo o evento?

Jason Freitas - O set do DVD terá uma pequena mudança do que foi o CD, e optamos por deixar algumas músicas na "manga", para aproveitá-las em situações que podem vir a surgir.

Mundo Rock - O que pode ser adiantado sobre o DVD? Há planos para os extras, seção obrigatória em cada lançamento neste formato?

Jason Freitas - Nós curtimos muito o trabalho de captação e edição de imagens, o pessoal da POP ART está de parabéns! O Layout do menu, feito pelo designer Gustavo Sazes e programado por Guilherme Tauffenbach também está show de bola! O Making-off é bem simples, mas mostra cenas dos bastidores do show, um pouco dos ensaios no estúdio Plug Play, a galera que foi sorteada para ir ao camarim após o show e muito mais! Nós, da banda, estamos satisfeitos com o resultado do projeto, espero que curtam!

Mundo Rock - E quais são os planos do Eterna para 2007?

Jason Freitas - Agora queremos fazer muitos shows, divulgar este novo trabalho, e se Deus quiser, chegar em Dezembro deste ano com o novo disco 100% arranjado, para que em 2008 já tenhamos uma carta na manga.

Mundo Rock - Galera, obrigado pela entrevista e o espaço final é de vocês.

Jason Freitas - Gostaríamos de agradecer ao todos vocês por mais uma vez acolher com extremo carinho e profissionalismo ao nosso trabalho! E também a todos que acompanham o Eterna de perto, nossos fãs, que fizeram do "Live!", que para nós era apenas um sonho distante, se transformar nesta feliz realidade! Também a Die Hard Records pelo apoio e por acreditarem no Eterna. Ao Mosteiro da Esperança pela "eterna" força e apoio que dispensam a nós por todos estes anos e especialmente a Deus por nos dar todas estas oportunidades, saúde e paz! Valeu a todos e que Deus os abençoe!

Site Oficial: http://www.eterna.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Eterna"


Edu Falaschi: os dez vocalistas brasileiros preferidos deleEdu Falaschi
Os dez vocalistas brasileiros preferidos dele

Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natalIdioma
Bandas que já cantaram em sua língua natal


Manowar: o dia em que a banda arregou pro Twisted SisterManowar
O dia em que a banda arregou pro Twisted Sister

Blaze Bayley: é melhor ser ex do Iron que do A-HABlaze Bayley
"é melhor ser ex do Iron que do A-HA"


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adGooILQ