Matérias Mais Lidas

imagemPaul Di'Anno detona Regis Tadeu após vídeo em que critica seu encontro com Iron Maiden

imagem"A ingenuidade do fã do Iron Maiden é um negócio que beira o patético", diz Regis Tadeu

imagemBruno Valverde diz que preconceito contra ele veio mais da igreja do que dos metaleiros

imagemA dura crítica de Angus Young a Led Zeppelin, Jeff Beck e Rolling Stones em 1977

imagemFãs protestam contra Claustrofobia após banda fazer versão de música do Pantera

imagemStjepan Juras retruca comentário de Regis Tadeu sobre reencontro de Di'Anno e Harris

imagemGeezer Butler, Heavy Metal e a clássica canção do Black Sabbath inspirada por Jesus

imagemA banda de forró que uniu Nenhum de Nós, Legião, Titãs e Paralamas na mesma música

imagemIggor Cavalera manda ver em "Dead Embryonic Cells" ao vivo; confira drumcam

imagemComo era a problemática relação do Angra no "Aurora Consurgens", segundo produtor

imagemComo foram os últimos meses de Renato Russo e a causa da sua morte

imagemNovo álbum do Krisiun será lançado em julho; veja capa e tracklist

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemTobias Forge, do Ghost, diz que ABBA deveria receber um Prêmio Nobel

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil


Uriah Heep: Guitarrista Mick Box comenta os 36 anos da banda

Por Rodrigo Werneck
Em 25/08/06

Mick Box não é um guitarrista qualquer; o "Rei do Wah Wah", como é conhecido lá fora por ser um dos guitarristas mais lembrados e cultuados pelo uso do pedal wah wah, é certamente um dos músicos mais injustiçados da história do rock. Após passar, ainda nos anos 60, por bandas de pouca expressão como The Stalkers e o Spice, que chegou a gravar alguns singles, Mick e seus parceiros de grupo que incluíam o hoje lendário vocalista David Byron, se juntaram ao tecladista Ken Hensley (ex-The Gods, Toe Fat, etc.) e formaram o Uriah Heep no Natal de 1969. Mais de 36 anos depois, com 40 milhões de discos vendidos pelo mundo todo e turnês incessantes, Box é o único membro original a ainda fazer parte da formação do grupo. Na bateria desde 1972 está Lee Kerslake, que só saiu por um tempo para tocar com Ozzy Osbourne em seus primeiros anos de artista solo, retornando após isso. No baixo desde 1976, descontada uma breve passagem pelo Wishbone Ash em meados dos anos 80, está Trevor Bolder, que participou nos anos 70 dos discos mais clássicos de David Bowie. Completam a formação o vocalista Bernie Shaw e o tecladista Phil Lanzon, que por sua vez já estão no grupo há exatos 20 anos, desde 1986 portanto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Pela terceira vez o Uriah Heep virá ao Brasil, precisamente agora em setembro, para apresentações que farão parte do Rock In Concert Brazil Festival, a ocorrer em 27/9 no Rio de Janeiro (Canecão) e em 28/9 em São Paulo (Via Funchal). Mick Box bateu um papo exclusivo conosco, falando sobre detalhes do passado da banda, bem como nos dando suas impressões sobre o cenário musical atual.

Você (e os demais membros da banda) ouvem músicas de novos artistas? Poderia nos dar alguns exemplos?

Sim, ouvimos! Eu pessoalmente gosto do Muse, assim como um pouco do lado rock dos Stereophonics, e músicas isoladas de outras bandas variadas aqui ou ali.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quais são as suas bandas e artistas preferidos em geral, e que também influenciaram sua forma de compor e de tocar? E quem é o seu próprio "guitar hero"?

Entre as bandas e artistas: Led Zeppelin, Vanilla Fudge, uma banda norte-americana chamada Touch, Buddy Holly & The Crickets, Eddie Cochrane, o material antigo do Elvis Presley, etc. Meu guitarrista preferido? Sem sombra de dúvidas: Jeff Beck!

De onde você normalmente tira a inspiração para escrever suas músicas? O que vem primeiro, melodias ou letras?

Normalmente, a música vem primeiro, depois a melodia e então as letras. Nós viajamos o tempo todo por vários lugares do mundo, logo há inspiração em torno de nós a toda hora.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Há alguma música do Uriah Heep que seja a sua favorita pessoal? E quais são os discos do grupo que você mais gosta?

Eu prefiro deixar os fãs escolherem seus álbuns favoritos pois nós somos muito ligados a todos eles. De qualquer forma, é impossível deixar de citar alguns marcos da nossa carreira em todos esses anos: "Very ‘Eavy... Very ‘Umble", "Salisbury", "Look At Yourself", "Demons And Wizards", "Innocent Victim", "Abominog", "Sea Of Light" e "Sonic Origami". Dentre as músicas, creio que "July Morning" seja a que mais represente tudo o que o Uriah Heep sintetiza: melodia marcante, boa letra e grande dinâmica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quais foram os discos do Uriah Heep mais difíceis de serem gravados, e por que?

O "Wonderworld", pois tivemos problemas em ajustar tudo para gravá-lo fora da Inglaterra; e o "Conquest", porque o nosso vocalista na época, John Sloman, teve muitos problemas de perda de voz.

Como você é o único membro fundador da banda ainda remanescente, qual momento em toda a carreira do Heep você considera o mais difícil?

David (Byron, vocalista) e Gary (Thain, baixista) morrendo. Nós nunca iremos superar totalmente aqueles momentos.

E qual foi a pior situação pela qual você passou num show ou numa turnê?

David (bêbado) abandonando o palco na frente de 20.000 pessoas na Filadélfia, esbarrando com o microfone na sua boca e mandando o público se f***r!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bem, mudando de assunto e pegando mais leve agora, se você não fosse músico, teria sido provavelmente o que?

Eu estava muito focado e logo no início fiz minha cabeça de que eu seria músico por toda a minha vida, independentemente de onde isso me levasse. Caso contrário, acho que eu teria sido um jogador de futebol!

Você se considera um pouco menosprezado pela mídia como guitarrista e como músico em geral, levando em consideração a sua inquestionável importância para a história do rock?

Eu nunca liguei muito para isso e nunca prestei muita atenção a esses fatos, e talvez esse tenha sido justamente o maior problema, ou a principal causa. Eu tenho um trabalho criado em todos esses anos do qual me orgulho muito, e muitos me falam que eu influenciei um monte de guitarristas a começar a tocar guitarra, logo essas são as minhas recompensas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Qual a sua opinião sobre a mídia e sua influência, musicalmente falando, sobre as pessoas?

Ela tem um bocado de influência, mas você nunca pode subestimar o consumidor. O que é vergonhoso no nosso negócio é que um monte de dinheiro é gasto em coisas erradas. Tudo virou meio que descartável agora. O talento em si parece ser algum secundário em vários casos...

Você alguma vez considerou a possibilidade de tocar um álbum inteiro numa turnê, como outras bandas têm feito ultimamente? Em caso positivo, qual seria?

Várias pessoas nos têm sugerido isso, mas me parece que seria um pouco como "tentar pular no trem" e repetir o que os outros já têm feito. De qualquer forma, nós não podemos nunca descartar a hipótese e, neste caso, seria provavelmente o "Demons And Wizards".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por que a formação atual da banda normalmente não toca músicas da época em que o vocalista era o John Lawton (1976-1979)? E também, por que nada do disco "Conquest" (de 1980)?

O básico para incluirmos qualquer música no repertório dos shows é que nosso vocalista, Bernie Shaw, esteja confortável com ela e sinta em seu coração que possa interpretar tal canção. Nós incluímos volta e meia uma ou outra música dos discos com o Lawton, mas nada convenceu até agora o Bernie a tentar algo do "Conquest".

E acerca de outros discos comumente "ignorados" da fase clássica com o Byron, como por exemplo o "High And Mighty"? O que você particularmente acha desse disco específico?

Eu pessoalmente o acho "leve" demais e gostaria que ele tivesse sido um pouco mais pesado, com uma pegada mais roqueira. Algumas das músicas são de fato boas, mas creio que nós tenhamos melhores baladas para tocar ao vivo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Qual a relação do Uriah Heep com outras bandas contemporâneas de vocês, tais como Deep Purple, Led Zeppelin, Black Sabbath, etc.? O que é mais forte: a camaradagem ou a rivalidade?

Nós nunca encaramos isso como uma competição. Todos nós sempre tivemos "o que falar", cada um do seu jeito, e de uma forma geral sempre houve um respeito mútuo entre os grupos que você citou e nós.

Dentre as bandas que começaram na época do Heep e que continuam ativas, qual delas você mais admira, e por que?

O Deep Purple, que conseguiu manter-se na ativa, e bem, após tantas mudanças de formação. Isso é admirável.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A maioria dos artistas de rock que surgiram nos anos 60 e 70 tiveram (ou ainda têm) experiências com drogas. Por que, em sua opinião, Gary Thain e David Byron perderam a batalha, enquanto que você e o Lee (Kerslake, baterista) foram capazes de estabelecer limites e continuarem vivos. Qual o segredo para se manter uma banda na ativa por tanto tempo?

Eu sempre fui um cara meio "pé no chão", assim como o Lee. Acho que saber balancear as coisas, lazer e trabalho, excessos e comedimento, e se apegar a valores realmente importantes são bons fundamentos para se suplantar períodos pelos quais outros não conseguiram passar. O segredo para manter uma banda na ativa por tanto tempo é trabalho. Uma banda que trabalha é uma banda feliz.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Por que tanto tempo decorrido para se gravar um novo disco de estúdio, levando-se em consideração que o último, "Sonic Origami", foi lançado em 1998?

Gravadoras! A Internet e os downloads deram um choque na maioria das gravadoras, que precisaram se reinventar. Quando há tanto barulho acontecendo é realmente difícil de se arrumar uma nova casa, especialmente uma que acredite em você.

O que você diria a Melissa Mills, repórter da revista Rolling Stone, que disse há mais de 35 anos atrás que cometeria suicídio caso o Uriah Heep atingisse sucesso?

Eu acho que ela teve que agüentar todo o sucesso que obtivemos, e amargar com o erro que cometeu. Deve ser um fardo e tanto! Aliás, onde está ela hoje em dia? É ela ainda uma jornalista? Acho que ela pagou o preço!

O que você acha do cenário musical atual?

Bem difícil! Como não existe praticamente investimento algum em talento e apenas em fazer mais dinheiro, tudo acaba sendo fútil e passageiro. Programas como "American Idol" e "The X Factor" apenas contribuem para piorar a situação, e as pessoas acabam pensando que podem se tornar estrelas da noite para o dia. É uma impressão muito falsa...

Você teria alguma mensagem ou sugestão para os músicos novos de hoje em dia, considerando toda a sua experiência?

Tenha fé em você mesmo! Há um ditado que diz que assim que uma porta abre para você, outra se fecha bem na sua cara. É acreditando em si mesmo que permitirá que você continue passando por todas essas portas até alcançar o sucesso. Ah sim, e a prática leva à perfeição. Tente ter um estilo próprio tanto para tocar, quanto no seu visual. Se você soar como todo mundo e se parecer com todo mundo, você será apenas mais um na multidão. Não imite os outros, faça a sua própria coisa!


Sites:
http://www.uriah-heep.com
http://www.mick-box.net

Colaboradores: Matheus Pinotti, Alexandre Lessa Mattos, Marcio Abbes, Sami Catalão, Luciano Lanna, Marcelo T. Werneck, Renato Torres e Jesiel

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

The Mentulls, no espírito "não custa tentar", manda recado para Uriah Heep



Garimpeiro das Galáxias: Beldades globais e sua paixão pelo rock


Sobre Rodrigo Werneck

Carioca nascido em 1969, engenheiro por formação e empresário do ramo musical por opção, sendo sócio da D'Alegria Custom Made (www.dalegria.com). Foi co-editor da extinta revista Musical Box e atualmente é co-editor do site Just About Music (JAM), além de colaborar eventualmente com as revistas Rock Brigade e Poeira Zine (Brasil), Times! (Alemanha) e InRock (Rússia), além dos sites Whiplash! e Rock Progressivo Brasil (RPB). Webmaster dos sites oficiais do Uriah Heep e Ken Hensley, o que lhe garante um bocado de trabalho sem remuneração, mais a possibilidade de receber alguns CDs por mês e a certeza de receber toneladas de e-mails por dia.

Mais matérias de Rodrigo Werneck.