Gotthard: "Nos EUA o hard é mais assimilável, mais comercial!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Há 13 anos em atividade, o quinteto suíço Gotthard segue sua carreira exibindo um hard rock classudo e de forte influência setentista. Heróis na Europa e quase deuses no Japão, a banda finalmente tem um CD lançado em nosso país, o excelente "Lipservice", aonde o "hard-rock" é apresentado em todas as suas vertentes, do mais pesado ao mais suave. Para falar sobre este novo CD, e dar uma repassada na história da banda e do cenário hard, conversamos com o simpático guitarrista Leo Leoni. Completam o time o vocalista Steve Lee, o guitarrista Freddy Scherer, o baterista Hena Habegger e o baixista Marc Lynn.

Slash: Saul Hudson explica qual a origem de seu apelidoMúsica Brasileira: Quais os discos mais vendidos da história?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Whiplash! - Primeiramente vamos falar sobre o cenário hard europeu. Bandas como o Gotthard, Harem Scarem e Emerald Rain obtêm grande sucesso em seu continente, mas não têm a mesma repercussão nos Estados Unidos. Como você compararia o hard americano ao hard europeu?

Leo Leoni - Não sei! (risos) Seriam dois tipos de hard rock? (gargalhadas). Eu poderia arriscar num palpite que nos Estados Unidos o hard é mais assimilável, mais comercial, enquanto que na Europa trabalhamos mais com "riffs", orientados para as guitarras. Mas de repente uma banda aparece e muda todos os conceitos que tracei (risos). Acho que o hard americano tem como bons exemplos o Whitesnake, Van Halen, Aerosmith, bandas de tradição e que criaram algo relevante ao estilo. No fundo tudo é música, e fica difícil definir, principalmente estando em um dos lados.

Whiplash! - Mas o Gotthard tem alguma influência de bandas como Poison, Motley Crue, e Twisted Sister?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Leo Leoni - Não. Somos mais influenciados pelo rock dos anos 70 e início dos 80, como Led Zeppelin e Deep Purple. Também temos muita influência dos Beatles , que considero os verdadeiros reis do rock. Mas gosto muito de Motley Crue, principalmente dos álbuns "Girls, Girls, Girls" e "Dr. Feelgood". Mas se eu tivesse que citar uma banda favorita seria o AC/DC.

Whiplash! - "Lipservice" é bem mais direto que "Human Zoo". O que você poderia nos falar sobre este novo álbum?

Leo Leoni - Usamos todo o aprendizado que tivemos em nossas experiências no passado. Sentimos que era hora de fazermos um CD mais orientado para nossas raízes, com um forte trabalho de guitarras e soando puramente rock and roll. Depois de três CDs aonde procuramos tentar coisas novas, sinto que soamos de novo como o Gotthard deve soar, uma banda de rock.

Whiplash! - "All We Are" tem um excelente trabalho de teclados e me lembrou muito o Rainbow com Joe Lynn Turner no vocal...

Leo Leoni - Concordo. É a música que gostamos. Adoro "Stormbringer" e "Long Live Rock And Roll". Ritchie Blackmore é um guitarrista fenomenal e o trabalho dele me influencia muito. E isso acaba por se refletir em nossa música.

Whiplash! - "Dream On" já é mais orientada para o rock oitentista. Vocês têm sempre feito bons CDs misturando hard / heavy / pop. Qual é a sua opinião sobre as bandas atuais de hard que vêm surgindo, principalmente na Europa?

Leo Leoni - Cara... faltam culhões pra esse pessoal. O Gotthard é apenas mais uma banda nesse cenário. Mas procuramos ter atitude e musicalidade. Parece fácil para todos montar uma banda hard. Afinal é só achar um cara que soe como Coverdale ou Turner, ou que copie descaradamente o Bruce Dickinson (risos). E acaba que o conjunto fica prejudicado, pois a banda toda tem que soar boa, não só o cantor.

Whiplash! - O trabalho de guitarras ficou muito bom neste álbum. Como você e Freddy criaram os "riffs" e melodias?

Leo Leoni - Foi ótimo! Trabalhamos muito bem juntos. Foi a primeira fez que eu produzi um de nossos CDs, e a sonoridade ficou como queríamos. Freddy tem um lado mais punk que se encaixou muito bem em nossa proposta. Apesar disso temos muitas semelhanças na parte musical. Ele deu um novo gás, já que é nosso novo garoto (risos).

Whiplash! - "I'm Alive" e "Stay For The Night" possuem um "groove" muito influenciado pela 'soul music' e pelo rock anos 70. Não lhe passou pela cabeça usar naipe de metais, ou algo do gênero? Achei o som do Hammond (teclado) fantástico.

Leo Leoni - "It's only Rock and Roll"! Concordo que poderíamos pensar em usar elementos diferentes, mas desta vez preferimos coisas mais básicas, e as próprias músicas pediam essa simplicidade. Poderíamos usar mais cordas, ou até mesmo metais, mas estão matadoras ao vivo do jeito que fizemos, com um "punch" insuperável.

Whiplash! - Em seu primeiro CD, "Gotthard", vocês gravaram uma versão excelente para "Hush" do Deep Purple. Já pensaram em fazer um álbum só de covers?

Leo Leoni - Sim! Seria ótimo. É um plano que temos para executar no futuro. Agora não estamos muito focados nisso. Mas é legal você lembrar de "Hush", já que várias vezes tocamos "Woman From Tokyo" em nossos shows.

Whiplash! - "The Other Side Of Me" lembra o Motley Crue mais antigo. Você chegou a assisti-los nos shows de reunião da formação original?

Leo Leoni - Infelizmente eu os perdi quando tocaram nos festivais europeus. Mas com certeza irei catar uma data e assistir a banda ao vivo. Gosto muito deles. Acho Tommy Lee um dos melhores bateristas do rock.

Whiplash! - Ao mesmo tempo que "Lipservice" tem fortes músicas hard rock, o álbum também apresenta baladas de alto nível. A banda já lançou um CD só de baladas no mercado japonês, e eu gostaria de perguntar sobre a importância das baladas em seus CDs...

Leo Leoni - Na verdade as encaro como músicas normais. Se é boa, importa ser balada ou rock pesado? É uma parte de nossa vida que está escrita nelas, um "feeling" que precisamos expressar desta maneira.

Whiplash! - Algumas baladas me lembraram muito o Def Leppard recente...

Leo Leoni - Legal!!! Amo Def Leppard. Os considero uma das melhores bandas de hard da atualidade. Suas baladas são lindíssimas. Possuem um grande cantor e grandes instrumentistas.


Whiplash! - Com nove álbuns de estúdio e duas coletâneas, a banda nunca lançou um CD ao vivo. Sabemos que o Gotthard é muito forte no palco. Vocês pensam em gravar alguns shows para futuramente lançar um álbum ao vivo?

Leo Leoni - Chegamos a gravar algo, mas nunca lançamos esse material. No Japão já lançamos um EP com seis músicas ao vivo de shows de 1995. Acho que faltou tempo para pensarmos com mais profundidade nesse assunto. Talvez façamos algo num show aqui na Suíça, quem sabe em Zurich. Estamos considerando isso.

Whiplash! - Agora eu gostaria que você descrevesse seus álbuns de estúdio, mas usando poucas palavras, apenas uma opinião:

Leo Leoni - Fácil. Todos são maravilhosos! (Gargalhadas). Vamos lá:

Whiplash! - "Gotthard"...

Leo Leoni - Muito legal. Nossa primeira experiência em estúdio e funcionou como queríamos.

Whiplash! - "Homerun"...

Leo Leoni - Muito bom. Fácil de gravar e com várias baladas. Tivemos um single muito bem sucedido ("Tone").

Whiplash! - "Human Zoo"...

Leo Leoni - Outro grande CD, uma época em que tudo funcionou perfeitamente.

Whiplash! - "Open"...

Leo Leoni - Talvez um de nossos CDs mais diferentes. Algo especial em nossas vidas. Rendeu uma excelente turnê.

Whiplash! - "G."...

Leo Leoni - Um dos meus favoritos.

Whiplash! - "D - Frosted"...

Leo Leoni - Uma experiência acústica muito boa de fazer e com um belo resultado. A "vibe" no grupo estava excelente.

Whiplash! - "Dial Hard"...

Leo Leoni - Um de nossos CD's mais agressivos.

Whiplash! - "Lipservice"...

Leo Leoni - Esse eu deixo pra você! (risos).

Whiplash! - Finalmente temos um CD do Gotthard lançado no Brasil. Você acha que agora a banda tem maiores chances de tocar para seus fãs brasileiros, que não são poucos?

Leo Leoni - Esperamos que sim. Temos recebido muitas mensagens. Queremos muito que aconteça. Esperamos que a perna final da turnê de "Lipservice" seja por aí. Quem sabe em 2006.

Whiplash! - Depois de treze anos dedicados ao Gotthard, como você avalia a evolução musical da banda, e o que espera poder concretizar no futuro?

Leo Leoni - Fizemos muita música legal, vivemos a vida como quisemos. Ocorreram mudanças, planejamentos foram alterados, mas tentamos ao máximo manter a banda unida. Algumas pessoas saíram, mas procuramos sempre nos manter amigos, sem perder o respeito e consideração. Sobre o futuro? Mais hard rock do que hoje!

Whiplash! - Leo, obrigado pela entrevista e este espaço é seu para deixar uma mensagem para os fãs do Gotthard que visitam o WHIPLASH! Rocksite:

Leo Leoni - Muito obrigado pela chance de falar aos fãs brasileiros. Estou orgulhoso de termos "Lipservice" lançado em seu país. E faremos o que pudermos para tocar aí. Estamos muito felizes. Eu gostei!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Gotthard"


Adeus: veja o último show de 10 rockstars que morreram nesta décadaAdeus
Veja o último show de 10 rockstars que morreram nesta década

Top 10: músicas boas escondidas em discos não tão bonsTop 10
Músicas boas "escondidas" em discos não tão bons


Slash: Saul Hudson explica qual a origem de seu apelidoSlash
Saul Hudson explica qual a origem de seu apelido

Música Brasileira: Quais os discos mais vendidos da história?Música Brasileira
Quais os discos mais vendidos da história?


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline