Dumbs - Entrevista com o baterista Aurélio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Entrevista por Marcelo Valença

Whiplash! / Como surgiu o Dumbs? Qual de vocês malucos que juntou o grupo todo e começou o bater panela?

Aurélio / Foi num show do D.F.C. no antigo Jail em setembro de 1995. Éramos amigos e todos tocavam em outras bandas. Meio que na loca, estávamos conversando e de repente surgiu a idéia de se juntar e formar o DUMBS. Nada de especial nessa história. (risos)

publicidade

Whiplash! / Quais bandas que influenciam e influenciaram o Dumbs?

Aurélio / DFC, Garotos Podres, Replicantes, Cólera, NoFX, Toy Dolls, No Use For a Name, Bad Religion, No Fun At All, Fat & Epitaph (Records, gravadoras de punk rock e hardcore) em geral...

Whiplash! / Por que Dumbs?

Aurélio / É um nome preguiçoso. Tínhamos que arranjar um nome para a banda mas estávamos sem criatividade. Aí o Toxa apareceu com esse, que tirou da música Pinhead, do RAMONES: "D-U-M-B everyone's accusing me". Era preferível um nome em português, mas como não tínhamos um melhor e começamos a divulgar este, agora não muda mais. (risos) De consolo, a gente pronuncia "dúmbis" e não "dâmbs".

publicidade

Whiplash! / Vocês estavam meio fora da cena curitibana, trocaram diversas vezes de integrante, é um entra e sai desgraçado. Como está a formação atual? Quem já tocou no Dumbs?

Aurélio / Pois é, foi uma fase bem foda pra banda, ficamos em 2 (eu e o Fejão) e, felizmente, não desistimos da banda. Agora voltamos com o gás todo e tá rolando bastante shows por aqui. Massa mesmo.

publicidade

Whiplash! / Quais são as bandas que vocês sonham em tocar junto, abrir shows, essas coisas de fã.

Aurélio / Dead Fish, Sociedade Armada e DFC seria do cara**o. Mais por curtir mesmo o som dos caras e vê-los tocando aqui. Para falar a verdade esse negócio de abrir show é mais marketing mesmo, não gostamos disso. Os meios alternativos são mais gratificantes.

publicidade

Whiplash! / Como anda aquele projeto paralelo, o "foda-se", não é isso? É meio que uma resposta sua ao fato do hardcore e do punk terem ficado muito exposto na mídia atualmente e perdendo aquele sentindo meio de underground?

Aurélio / Esse é um projeto pessoal meu, que já tenho em mente faz algum tempo e agora depois de amadurecer um pouco a idéia, resolvi divulgar e ver se acho uns malucos pra tocar junto. (http://www.conectiva.com.br/~aurelio/foda-se.txt). Quanto ao motivo, é puramente uma descarga emocional. O punk já foi moda, agora é a vez do "country". Mas temos nossos ícones-punk da mídia, como o João Gordo e o Offspring, "punk acessível". Com certeza tem vários pontos bons e ruins nisso. Tipo, para o DUMBS não faz muita diferença se o hardcore está na moda ou não, nosso som e nossos ideais permanecem os mesmos.

publicidade

Whiplash! / Como você vê essa comercialização do punk?

Aurélio / Eu pra falar a verdade, não vejo (risos). É difícil arranjar um tempo pra sentar e ver tv, e rádios são "inouvíveis". Mas prefiro ver os pontos positivos. com a popularização que a mídia fez do punk, empresários trazem/trouxeram pra cá bandas que talvez nunca tivéssemos a oportunidade de ver ao vivo se não fosse essa massificação. Bons exemplos são Toy Dolls, NoFX, No Fun At All, Down By Law, DRI, Bad Religion... e também pessoas que antes não tiveram a oportunidade de saber o quão boa era a música punk, hoje a conhecem e temos mais público nos shows de bandas locais. Claro, 2 pontos positivos num mundo de conseqüências negativas, mas dessas, todo mundo fala!

publicidade

Whiplash! / E a respeito de gravações? Demos, CDs, o que já saiu de vocês e o que está para sair do forno? Oonde eu posso achar coisas do Dumbs?

Aurélio / O que já saiu, oficialmente foi uma fita demo em 96, só. Somos devagar mesmo... (risos). Bagulhos DUMBS pra comprar, é com a gente mesmo, o nosso endereço tá lá na nossa página na internet (http://www.brasmidia.com/dumbs) Saímos numas coletâneas também, mas sabe como é, coletânea também é marketing e marketing não é o nosso forte (risos). Como agora voltamos à ativa e temos um punhado de músicas novas prontas, pretendemos gravar logo outra fita demo, se tudo der certo, em casa, numa mesinha de 8 canais, ao vivo. Vamos trocar qualidade por energia.

publicidade

Whiplash! / E a música de vocês? Quem escreve as letras, quem monta as melodias? Sobre o que elas giram?

Aurélio / Não tem um padrão. A maioria das letras sou eu quem escreve. O objetivo maior e único das letras, sempre foi e sempre será falar de coisas que geram raiva. A banda é nosso canal pra extravasar toda a raiva e indignação acumuladas. As melodias é com as cordas. Eu nada manjo de notas musicais, então nada crio (risos); na 1ª demo, a maioria foi o Paulo (ex-guitarra) quem fez (solos e bases). Ele era a veia mais melódica da banda. Com sua saída, hoje é o Nissin e o Daniel quem fazem as melodias, que estão mais "sujas".

Whiplash! / Como andam as bandas de Curitiba? Com uma gravadora, a Barulho Records, na cidade, a cena tá esquentando?

Aurélio / Pra falar a verdade, acho que a Barulho é melhor para o público do que para as bandas. Através dela, podemos comprar por um preço excelente (10 reais), CDs de punk/hc de bandas de todo o país! Antes só tínhamos a CD Club, que cobrava (cobra) preços absurdos. Como conseqüência direta disso, o público em shows de bandas locais aumentou consideravelmente, principalmente se vier banda de outras cidades tocar aqui. A cena aqui está legal, tem uns 3 bares que dá pra fazer show (que tem todo fim de semana) e o pessoal até que vai ver as bandas. É claro, comparando com o público que aparece para ver qualquer bandinha de fora, ainda é deprimente... Quanto a gravar um CD por uma gravadora, bem, digamos que o DUMBS não sonhe com isso...

Whiplash! / Me fala um pouco sobre a DDD...

Aurélio / Surgiu principalmente por eu precisar de um troço assim e vi que ninguém tinha feito, então, como estava com tempo e paciência, fui lá e fiz. Basicamente a DDD, desde 1997, disponibiliza para as bandas, além da distribuição de suas fitas demos pra todo país, uma página com dados da banda e da demo, além de colocar 4 músicas inteiras de cada demo disponível para o pessoal baixar e ouvir. A internet é uma mão na roda nessas horas. Como trabalho o dia todo e esse foi meu último ano da faculdade, confesso que a DDD ficou meio "largada". Mas agora nesse ano novo, vou me dedicar mais a ela e pretendo fazer umas melhorias, discutidas em conjunto com as bandas. Quem quiser dar uma olhadinha: http://www.brasmidia.com/DDD

Whiplash! / Quais as bandas atuais que vocês admiram?

Aurélio / As mesmas que foram nossas influências. Passa ano após ano, mas as boas e velhas de sempre tocam sempre no radinho. De novo, que curtimos MUITO é DEAD FISH (muito bom) e SOCIEDADE ARMADA.

Whiplash! / Pra acabar agora... como eu faço pra contratar o Dumbs para tocar na minha festinha? Vocês têm aquela página bonitinha na internet?

Aurélio / Cara, tocamos em qualquer lugar que queiram nos ouvir/ver. Não cobramos cachê e nem outras frescuras. Se for fora de Curitiba, basta uma ajuda de custo pra pagar as passagens, e tamos aí. Aceitamos comida também (risos). Na página na internet, tem tudo e mais um pouco sobre a banda, com as músicas pra ouvir, história, fotos, relatos de shows, e mais um montede lixarada. vai lá: http://www.brasmidia.com/dumbs . Ah! E é claro, nossos agradecimentos ao Miurrause por este espaço pra falar umas bobagens, valeu aí!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

E-Farsas: Papa Francisco era fã do Black Sabbath?E-Farsas
Papa Francisco era fã do Black Sabbath?

Megadeth: O recadinho provocante da vocalista do HuntressMegadeth
O recadinho provocante da vocalista do Huntress


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin