Boy George: filme mostra caso com vocalista de banda punk

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Roberto Rillo Bíscaro
Enviar correções  |  Ver Acessos

A primeira metade dos anos 80 assistiu à Segunda Invasão Britânica no mundo pop e jovens oriundos de subúrbios ou lugarejos ingleses foram catapultados ao estrelato global em questão de meses. O Culture Club, com sua liquefação de influências e etnias e a androginia adestrada de Boy George, indiscutivelmente é ícones do período. Em pouco mais de 3 anos, a banda saiu do anonimato, conquistou a Terra e caiu mortalmente ferida com escândalos e queda na popularidade. Diga-se o que for, mas Karma Kameleon sempre estará entre as canções-símbolo da década, como Rock Around the Clock estará pros 50's e assim por diante.

Metallica: a habilidade com as baquetas de James HetfieldCradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religião

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O telefilme Worried About the Boy (2010), da BBC, foca nas desventuras românticas de George O'Dowd - nome de batismo da drag - meio que pra explicar/justificar sua adição à heroína, que o levou às páginas policias e aos tabloides nos meados oitentistas. Contrapondo a fase pré-Culture entre 80-2 e o auge da baixaria (da época, porque bafão não faltou na trajetória da tia da Lady Gaga!) em 86, a explicação pro azar do inseguro George com relação ao amor é a seguinte: seu visual muito feminino não agradava aos homens gays, mas sim aos héteros, que fantasiavam-no como mulher pra justificar inconscientemente seus desejos homoeróticos. Claro que essa muleta psicológica sempre quebrava e os machildos de Boy George - dentre eles o baterista John Moss, do próprio Culture Club e Kirk Brandon, vocalista punk do Theatre of Hate e do Spear of Destiny - surtavam e saiam correndo atrás de vagina, deixando o cantor com o coraçãozinho partido. Pena que o roteiro não tangencia nem de longe a homofobia internalizada de George ao se apaixonar apenas por homens heterossexuais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Douglas Booth está impecável no papel do jovenzito George que sai da casa dos pais no subúrbio pobre e vai viver em prédios abandonados em Londres (os squats), onde encontra uma exótica fauna disposta a quebrar as últimas normas do convencionalismo vitoriano, que os punks ainda não o tivessem feito. Vestidos ultrajantemente, essa galera se reunia no hoje lendário Blitz Club, e seria a ponta de lança do New Romantic, que deu ao mundo delícias como o Duran Duran e o Spandau Ballet. Steven Strange, do Visage, Malcolm McLaren, inventor dos Sex Pistols, está todo mundo no filme. A grande sacada foi em relação a David Bowie, grande inspiração dos New Romantics, que o tinham literalmente como um deus. Como Deus a gente não vê, quando o Camaleão visita o Blitz, também não é mostrado.

Com esmerada trilha sonora - Siouxsie and the Banshees, The Human League, Soft Cell - Worried About the Boy é uma sensível mostra do que há por trás da persona pública duma grande celebridade, da qual hoje tendemos a lembrar apenas dos escândalos e da decadência, mas que, antes de mais nada, é um ser humano tão vulnerável como nós "anônimos".

Há uma versão legendada em português no Youtube.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Curiosidades

Metallica: a habilidade com as baquetas de James HetfieldMetallica
A habilidade com as baquetas de James Hetfield

Cradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religiãoCradle Of Filth
Dani Filth explica seu conceito de religião


Sobre Roberto Rillo Bíscaro

Roberto Rillo Bíscaro é professor universitário e edita o Blog do Albino Incoerente desde 2009.

Mais matérias de Roberto Rillo Bíscaro no Whiplash.Net.

adGoo336