ZZ Top: nova compilação celebra os cinquenta anos do trio

Resenha - Goin' 50 - ZZ Top

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Celebrando cinquenta anos de carreira, o ZZ Top anunciou no início de maio o lançamento de "Goin' 50", coletânea que repassa toda a sua trajetória. O CD ganhou uma edição nacional pelas mãos da Warner Music e é uma boa pedida para quem quer conhecer mais sobre o trio texano formado pelo vocalista e guitarrista Billy Gibbons, pelo baixista Dusty Hill e pelo baterista Frank Beard.

Metallica: músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouçaPattie Boyd: o infernal triângulo com George Harrison e Eric Clapton

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Existem duas maneiras de avaliar "Goin' 50". A primeira é positiva, pois, por incrível que pareça, a maioria dos álbuns do grupo não estão em catálogo ou simplesmente não ganhou edições nacionais. Isso, por si só, já faz desta compilação um item meio que obrigatório para quem quer ter um item legal do ZZ Top na coleção. O tracklist passeia pelos principais hits dos barbudos do Texas como "La Grange", "Tush" (com a mixagem original e não com aquela remasterização exagerada que apareceu anos atrás), "Cheap Sunglasses", "Sharp Dressed Man", "Legs" (igualmente na versão mais crua presente em "Eliminator", de 1983, e não na que possui uma sonoridade mais eletrônica e que geralmente aparece nas coletâneas), "Got Me Under Pressure" e por aí vai. A principal ausência nesse sentido é "Gimme All You Lovin'", provavelmente o maior hit da banda, e que não consta entre as faixas.

Merece destaque também a inclusão de músicas de discos não tão celebrados como "Antenna" (1994, com "Pincushion"), "Rhythmeen" (1996, com "What's Up With That"), "XXX" (1999, com "Fearless Boogie") e "Mescalero" (2003, com "Piece"). O último trabalho do grupo, o ótimo "La Futura" (2012), marca presença apenas com o single "I Gotsta Get Paid".

A segunda forma de tecer uma opinião sobre "Goin' 50" não é assim tão positiva, e por um motivo bem claro. Nos Estados Unidos e na Europa, esta coletânea foi lançada em CD triplo com cinquenta faixas, traduzindo de maneira quase literal o seu título. Além do tracklist maior montar um painel bem mais amplo do que é o ZZ Top e as diferentes fases que o trio passou ao longo de cinco décadas, ele traz também duas raridades: "Salt Lick" e "Miller's Farm", ambas gravadas nos primeiros anos da banda, quando Billy Gibbons tocava com outros músicos e Dusty Hill e Frank Beard ainda não haviam ingressado no grupo. Essa não foi uma escolha da filial brasileira da Warner, uma vez que a versão em CD simples para todo o planeta possui o mesmo tracklist, mas bem que o público brasileiro poderia também ter a edição tripla com tudo que tem direito disponibilizada por aqui, certo? Me parece que a banda possui fãs em suficiente número em nosso país para justificar um lançamento com essa magnitude e cuidado.

Independente disso, o fato é que "Goin' 50" é um excelente documento sobre a carreira do ZZ Top, e que, devido à escassez de edições nacionais dos álbuns da banda, ganha uma dimensão ainda maior aqui no Brasil.

Quem é fã, compra. Quem gosta de rock, aumenta o volume, ajoelha e joga as mãos para o céu, torcendo para que outros impossíveis cinquenta anos venham pela frente.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "ZZ Top"


Barbas: cinco das mais influentes do RockBarbas
Cinco das mais influentes do Rock

Two and a Half Men: Participações de astros do rockTwo and a Half Men
Participações de astros do rock


Metallica: músicos regravam o St. Anger da forma correta - ouçaMetallica
Músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouça

Pattie Boyd: o infernal triângulo com George Harrison e Eric ClaptonPattie Boyd
O infernal triângulo com George Harrison e Eric Clapton


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adGoo336