Ramones: em 1978, as coisas começaram a mudar

Resenha - Road To Ruin - Ramones

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Mateus Ribeiro
Enviar Correções  

10

A carreira do Ramones começou muito bem, com três ótimos álbuns, que figuram entre os melhores trabalhos da banda e ajudaram a redefinir a maneira de se fazer rock and roll: "Ramones" (1976), "Leave Home" (1977) e "Rocket To Russia" (1977). Os referidos discos são os únicos com a formação clássica da banda (Joey, Johnny, Dee Dee e Tommy),e o quarto lançamento trouxe a primeira troca de integrantes: cansado da estrada, Tommy saiu e foi substituído por Marky Ramone, baterista vindo do Dust.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em setembro de 1978 o mundo vê o nascimento de "Road To Ruin", quarto registro do Ramones. A sonoridade da banda ficou mais séria e as músicas ficaram um pouco mais longas. Além disso, Marky se mostrou um excelente baterista e ajudou a deixar o som mais pesado.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Logo nos primeiros acordes de "I Just Want To Have Something To Do" é perceptível que o som estava diferente, e que a banda iria explorar novos horizontes. Rápida, pesada e revoltada, é uma das músicas mais marcantes do disco.

Falando em revolta, poucos momentos da carreira do Ramones contém tanto ódio e desprezo quanto "I Don´t Want You". Outro grande destaque do disco, que funcionava muito bem ao vivo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Existem outras músicas mais nervosas no disco que merecem atenção, casos de "I Wanted Everything", "I´m Against It" e "Bad Brain". Existe até mesmo uma música romântica no disco que tem um riff furioso, "She´s The One".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Falando em baladas, não podemos esquecer da emocionante versão para "Needles And Pins" e a maravilhosa "Questioningly", que estão entre as músicas mais tocantes já gravadas pela banda, e tocam o coração até mesmo das pessoas menos sensíveis.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outra novidade no disco é a aparição dos primeiros solos de guitarra em músicas da banda em duas músicas: o hit radiofônico 'Don´t Come Close" e "It´s A Long Way Back".

Bem, e além de tudo isso, "Road To Ruin" tem espaço para "I Wanna Be Sedated", que está entre as músicas mais famosas do Ramones e é uma das canções mais divertidas e contagiantes já escritas por uma banda de rock and roll. É bem provável que você ouviu alguém cantarolando o clássico "Ba ba baba, baba ba baba, I wanna be sedated". É apertar o play, dançar e curtir.

"Road To Ruin" mostra muita maturidade, um som mais agressivo com letras um pouco mais sérias, o que só colaborou para que o nome da banda ficasse mais forte ainda no cnário.

Em uma discografia repleta de clássicos, consegue se sobressair como um dos melhores registros. Fundamental, obrigatório e necessário.

Ano de lançamento: 1978

Faixas:
"I Just Want To Have Something To Do"
"I Wanted Everything"
"Don't Come Close"
"I Don't Want You"
"Needles & Pins"
"I'm Against It"
"I Wanna Be Sedated"
"Go Mental"
"Questioningly"
"She's The One"
"Bad Brain"
"It's A Long Way Back"

Formação:

Joey Ramone: vocal
Johnny Ramone: guitarra
Dee Dee Ramone: baixo
Marky Ramone: bateria

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Road To Ruin - Ramones

Ramones: A resenha do "Road to Ruin" na Punk Magazine


Goo336 Goo336 Cli336 GooAdHor Goo336 Cli336 Goo336 Goo336