RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemRoger Waters se defende, mas David Gilmour fica do lado da esposa e confirma tudo

imagemOzzy Osbourne revela qual foi o melhor guitarrista de sua carreira solo

imagemO ponto fraco de Yngwie Malmsteen segundo Ronnie James Dio, em 1985

imagemEm 1974, Raul Seixas explicava detalhes dos significados por trás da letra de "Gita"

imagemRoger Waters atende a Rússia e faz discurso para o Conselho de Segurança da ONU

imagemA reação de King Diamond ao ouvir Metallica tocando músicas do Mercyful Fate

imagemPor que Herbert Vianna gosta muito do riff de "Eu Quero Ver o Oco" do Raimundos?

imagemQuem ganhou e quem devia ter ganhado o Grammy de metal desde 1989, segundo Loudwire

imagemVeja o que esperar da turnê do Mayhem no Brasil

imagemRodinha de mosh gigantesca em show do System of a Down viraliza e impressiona

imagemO triste motivo pelo qual o Pink Floyd não podia fazer contato com Syd Barrett

imagemVeja Dave Grohl cantando e agitando em show do Mercyful Fate

imagemAs 20 melhores músicas do Nightwish, em lista da Metal Hammer

imagemO show do Engenheiros do Hawaii sem Humberto, que eles achavam que havia sido sequestrado

imagemRitchie Blackmore avalia os guitarristas que o substituíram no Deep Purple


Def Leppard Motley Crue 2

Behemoth: Subvertendo ainda mais a ideia de inocência religiosa

Resenha - I Loved You at Your Darkest - Behemoth

Por Ricardo Cunha
Postado em 25 de abril de 2019

Nota: 10

Indiscutivelmente uma das melhores bandas da Polônia. o Behemoth foi formado em 1991 por Nergal (Adam Darski), que em meio a muitas mudanças de formação é a constante na banda. Em sua trajetória, a banda experimentou sonoridades diversas partindo do Black Metal primário, influência dos noruegueses; passando pelo composto híbrido de Black e Death Metal que lhe rendeu popularidade no globo; até o Death Metal implacável dos dias atuais.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

A trajetória da banda, nesse sentido, pode ser dividida em 3 momentos que representam transições entre sonoridades. Liricamente, entretanto, sua música é Black Metal em essência.

O primeiro momento é o período compreendido entre os discos And The Forests Dream Eternally EP (1993) e Bewitching The Pomerania EP (1997); o segundo, o período de Pandemonic Incantations (1998) e Thelema.6 (2000); e o terceiro, Zos Kia Cultus - Here And Beyond (2002) até o momento atual.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

No decurso desta trajetória, o nome da banda esteve envolvido em mais de um zilhão de controvérsias, onde os destaques vão de curiosidades como "aparecer numa lista de bandas proibidas no ano de 2007" até a "luta de Nergal contra a leucemia entre os anos de 2010 e 2011".

Nergal foi curado após transplante de medula óssea. A despeito dos contratempos vividos do descobrimento da doença até sua completa cura, a mente por trás do Behemoth e sua banda voltaram em 2014 com o The Satanist, aclamado como um dos melhores álbuns da banda.

Quanto a I Loved You at Your Darkest (2018), era apenas uma questão de tempo antes que a banda ousasse inserir um coral infantil em sua música para subverter ainda mais a ideia de inocência religiosa. Em Solve eles o fizeram e com ela devem levar um certo horror a todos os conservadores e ortodoxos de um modo geral; Wolves ov Siberia surge como uma bomba de curto alcance, mas de impacto avassalador; Ecclesia Diabolica Catholica tem um refrão acústico antes de uma crescente cacofonia na qual a música se mantém dilacerante; Bartzabel tem um elemento soturno que te prende a uma espécie de melancolia sinistra com corais hetéreos-infernais; If Crucifixion Was Nor Enough tem uma hamonia simples, mas uma letra que capaz de torturar friamente os corações mais fervorosos; Angelvs XIII é Behemoth em essência: climas apocalípticos, blastbeats caóticos e vocais que preenchem a música como um instrumento a parte; Sabbath Mater tem um conceito obscuro e poético no qual o talento de Nergal para escrever fica latente; Havohej Pantocrator com violões acústicos e guitarras estridentes cria um clímax doomático transcendental; Rom 5_8 remete aos melhores dias do Hypocrisy com umas partes lentas e outras avassaladoras; We Are the Next 1000 Years pesada, violenta e arrogante, nos prepara para a instrumental Coagvla, última canção do disco e uma das mais atormentadoras já feitas pela banda.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Sem concessões, licenças poéticas e/ou pausas pra respirar, a música do Behemoth se mostra uma das mais dinâmicas e poderosas entre as bandas do estilo na atualidade. Mais uma vitória merecida para uma banda que se afastou do esquecimento para soar mais forte do que nunca.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal


Outras resenhas de I Loved You at Your Darkest - Behemoth

Resenha - I Loved You at Your Darkest - Behemoth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Metal Hammer: As melhores músicas da história do Death Metal


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ricardo Cunha

Editor no site Esteriltipo - Marketing de Conteúdo.
Mais matérias de Ricardo Cunha.