Matérias Mais Lidas

Angra: Ex-integrantes foram convidados para turnê dos 20 anos de RebirthAngra
Ex-integrantes foram convidados para turnê dos 20 anos de "Rebirth"

AC/DC: Cliff Williams explica por que faz linhas de baixo tão simplesAC/DC
Cliff Williams explica por que faz linhas de baixo tão simples

Guns N' Roses: por que Izzy Stradlin saiu da banda, segundo Gilby ClarkeGuns N' Roses
Por que Izzy Stradlin saiu da banda, segundo Gilby Clarke

Ian Paice: Ritchie Blackmore apresentou pra ele o maior guitarrista de todos os temposIan Paice
Ritchie Blackmore apresentou pra ele o maior guitarrista de todos os tempos

Nervosa: Entrar para a banda foi a realização de um sonho, diz Diva SatanicaNervosa
"Entrar para a banda foi a realização de um sonho", diz Diva Satanica

Johnny Depp: a banda que poderia ter desbancado o GunsJohnny Depp
A banda que poderia ter desbancado o Guns

Vocalistas: 12 velhinhos que ainda mandam muito bem ao vivoVocalistas
12 "velhinhos" que ainda mandam muito bem ao vivo

Guns N' Roses: Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagemGuns N' Roses
Axl entendia que as coisas mudaram, mas Slash tinha virado um personagem

Steve Hackett: ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metalSteve Hackett
Ele diz que compositor do século 19 inventou o heavy metal

Mike Terrana: Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!Mike Terrana
"Malmsteen foi uma das piores pessoas que conheci!"

Loudwire: O melhor álbum de thrash metal de cada ano desde 1983Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano desde 1983

Doug Aldrich: explicando as diferenças entre Dio, David Coverdale e Glenn HughesDoug Aldrich
Explicando as diferenças entre Dio, David Coverdale e Glenn Hughes

Robert Fripp: como ele conheceu a esposa Toyah Wilcox, que bomba nos vídeos viraisRobert Fripp
Como ele conheceu a esposa Toyah Wilcox, que bomba nos vídeos virais

Anthrax: Charlie Benante posta foto inédita ao lado de Joey Ramone e Scott IanAnthrax
Charlie Benante posta foto inédita ao lado de Joey Ramone e Scott Ian

Jon Bon Jovi: fake news de Trump o impediu de comprar time de futebol americanoJon Bon Jovi
Fake news de Trump o impediu de comprar time de futebol americano


Matérias Recomendadas

O lado escuro do rock: você acredita em magia negra?O lado escuro do rock
Você acredita em magia negra?

Bandas Iniciantes: 17 maneiras de assassinar sua carreira musicalBandas Iniciantes
17 maneiras de assassinar sua carreira musical

Guns N' Roses: Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl RoseGuns N' Roses
Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl Rose

Ozzy Osbourne: Sharon conta como o Madman tentou assassiná-laOzzy Osbourne
Sharon conta como o Madman tentou assassiná-la

Slash: Só dá para exceder até certo pontoSlash
"Só dá para exceder até certo ponto"

Stamp
Tunecore

Passenger: O projeto de Anders Fridén, do In Flames

Resenha - Passenger - Passenger

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcio Machado
Enviar Correções  

Com apenas um único disco no currículo, a banda/projeto Passenger, integrada pelo vocalista do In Flames, Anders Fridén, é uma ótima audição para ouvidos que passam despercebidos pelo belo material encontrado aqui. Rodando apenas alguns shows e tendo alguma promoção em revistas do gênero,ou fãs do In Flames que certamente conhecem o trabalho, não se fala muito por aí sobre a mesma, sendo difícil até mesmo de encontrar material da banda pela Internet.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com músicas curtas, mas diretas, com letras de traumas pessoais e de muito groove, o disco se desenrola de uma forma simples, de se ouvir do começo ao fim sem pular uma única faixa, pois todas, apesar de pesadas são bem radiofônicas.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

De imediato, alguns puristas devem torcer a cara para o material, pois além das letras que parecem provindas de alguma banda grunge ou new metal, a sonoridade se aproxima muito do famigerado estilo, mas com algum pouco de paciência, as coisas podem se tornar bastante prazerosas.

"In Reverse", única faixa que ganhou um clipe, abre o disco com um pequeno flerte na música eletrônica, mas logo salta para a sonoridade mais pesada, de afinação baixa e alguns "barulhinhos", mostrando bem qual é a proposta do disco todo. Com vários berros de Anders e refrão chicletão, temos uma faixa simples, mas muito bem feita e que pega fácil, bom começo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"In my Head", já muda um pouco as coisas, com uma faixa mais arrastada, mais lenta, que combina direto com a letra que expõe solidão e alguém perdido, umas das que mais expõem o groove que a banda possui, e com um curto solo, mas bem construído é uma das que pedem para se ouvir mais de uma vez. Em seguida, "For You" já viaja por um lado um pouco mais pop, tendo uma certa leveza na sua condução, e com uma quebrada leve no seu refrão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Just the Same" já volta pro lado pesado, e letra que trata desespero e com um dos melhores refrões do disco, "Carnival Diares" já traz o lance da pegada mais arrastada, e com um refrão melancólico, onde mais é passado a sensação de solidão que o disco aborda, das melhores.

Com uma introdução mais leve, parece que o disco vai cair num rumo mais lento, logo mudando pra um rumo mais pesado e cadenciado, e como é cadenciado, e mais uma vez, que refrão é esse? Disparado a melhor do álbum todo, irá tocar no repeat algumas boas vezes. "Rain" já começa bem pesada, e com uma caída em seu ritmo, sem dúvidas a que mais deriva pro lado New Metal, que poderia figurar em um álbum do Korn facilmente, e outra ótima por sinal.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Circles" tem seu início calmo, com alguns efeitos de fundos que nos fazem viajar, com um Anders cantando de forma mais branda, numa sensação de leveza, a mais lenta do álbum todo e tudo bem composto, encaixadinho, apesar de um pouco repetitiva. "I Die Slowly" é a mais fraca do disco, apesar de ainda boa, passa despercebida e meio sem sal, com um refrão que até tenta engrenar, mas não pega muito, apesar de um ou outro bons momentos.

"Used" começa com uma leve semelhança com "Sweet Dreams" do "Eurythmics", e segue dentro desse padrão, também passa um pouco batida, sem muitos atrativos, e outra que arrisca um solo, apático, mas de acordo. E chegando ao final, "Eyes of my Mind" volta pro lado arrastado, de vocal passeando pelo gótico, sendo uma faixa toda praticamente cravada nesse estilo, com um peso, encerra de ótima forma o trabalho.

Além do trabalho das músicas, vale ressaltar a mixagem do disco que faz inveja a muitos nomes grandes por aí, por ser um álbum pequeno e de porte menor, o trabalho é espetacular, e uma pena a banda ter encerrado atividades devido a falta de tempo de seu frontman, pois merecia muito uma continuidade.


Dead Daisies
Como consegui viver de Rock e Heavy Metal
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985

Slash: Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vícioSlash
Alucinações, sexo, dinheiro e armas de fogo no auge do vício


Sobre Marcio Machado

Estudante de história, apaixonado por cinema e o bom rock, fã de Korn, Dream Theater e Alice in Chains. Metido a escritor e crítico.

Mais matérias de Marcio Machado no Whiplash.Net.