Led no auge, ao vivo: o melhor show da banda

Resenha - BBC Sessions - Led Zeppelin

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Diogo Araujo da Silva, Fonte: As Pipas (blog)
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

A maior performance ao vivo de uma das maiores bandas da história do rock, o Led Zeppelin, é esta, vagamente conhecida por estar no disco 2 do álbum BBC Sessions.

863 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?5000 acessosLed Zeppelin: a inspiração por trás de "Kashmir"

Em geral os shows mais conhecidos do Led são os dos dvds oficias da banda, ou inúmeras performances isoladas, piratas e quase sempre de qualidade de gravação duvidosa ou ainda o álbum triplo How the west was won. Nenhum desses shows chega aos pés do show no Paris Theatre em 1971.

As razões são claras. A banda estava no auge: era a época (prévia) do lançamento do álbum IV, aquele que tem Stairway to heaven – e também When the levee breaks. A voz de Plant estava no auge e dali por diante nunca mais seria a mesma em intensidade, força, entrega e potência – ele praticamente adoeceria em termos de possibilidades com a voz e mesmo atitude.

Os excessos da banda, que começaram na turnê do Houses of the Holy em trajes folclóricos para cada um dos integrantes, um drumkit imenso para John Bonham, efeitos de luz e palco, jams intermináveis e muitíssimas vezes de bom gosto duvidável, a banda consagrada como deuses olímpicos da ciência autodestrutiva do rock, ainda não tinham contaminado o grupo.

A energia, a concisão e a técnica que pra mim estão no posto número 1 da história do rock estão ali, expressas cruamente, ao vivo, neste show. As três primeiras músicas são quase que algo de um fenômeno sobrenatural passando pelo mundo. Immigrant song, Heartbreaker e Since I’ve been loving you tem um tal poder de expressão que não só se equiparam ou até superaram as suas versões de estúdio, como mostram o porquê de cada um dos integrantes serem considerados os maiores gênios na história do estilo, cada um individualmente em seus instrumentos e juntos em explosão sonora.

Não sei quem brilha mais. Talvez Page com seus improvisos mágicos e singularmente cerebrais: os solos em Thank You, Heartbreaker e Since I’ve been Loving You são uma mostra da cartilha na qual todo punheteiro devia rezar antes de achar que sabe solar. Mas seguido de perto por todos os outros. Plant está cantando como nunca, eu ousaria dizer que é sua melhor performance vocal de sempre incluindo a dos discos.

A própria Dazed and Confused que muitas vezes é tida como um teste de paciência pra se apreciar do começo ao fim (durando em média 20 minutos ao vivo) aqui aparece mais enérgica e melhor captada. Se você acha completamente impossível ouvir com ouvidos puros Stairway to Heaven pode tentar com a versão presente neste show. A voz de Plant soa nova, crua e confiante como nunca para essa música. Trata-se de uma performance da música feita ao vivo na rádio meses antes do lançamento do álbum em que está incluída.

Há ainda uma versão com bastante guitarra limpa e marcial de Black Dog, uma excelente execução de Whole Lotta Love com os tradicionais pot-porri de clássicos do blues e rock and roll e um set acústico mágico com Going To California e That’s the way.

Faço esse texto pra chamar a atenção a esse show, um dos marcos do meu começo no rock e um convite tanto a converter quem ainda não entendeu Led Zeppelin quanto quem, quando fala da banda, fala sempre de um de seus óbvios ou quase óbvios caminhos.

Link para o show no Spotify:

https://open.spotify.com/user/12146206866/playlist/3s8FD3bCn...

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 14 de janeiro de 2016

Fatos DesconhecidosFatos Desconhecidos
Personalidades que supostamente fizeram pacto com o diabo

863 acessosBanda dos sonhos: qual seria a sua?3613 acessosEm 07/07/1980: O último show de John Bonham450 acessosLoudwire: em vídeo, 10 maiores riffs de metal dos anos setenta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Guitarristas e vocalistasGuitarristas e vocalistas
Os 10 melhores "casamentos"

Lars UlrichLars Ulrich
A diferença entre o Purple, o Led e o Sabbath

RockRock
As dez lendas mais macabras do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

Led ZeppelinLed Zeppelin
A inspiração por trás de "Kashmir"

Van HalenVan Halen
O constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

Heavy MetalHeavy Metal
As 10 introduções mais matadoras do estilo

5000 acessosJoão Gordo: Crente? Vai tomar no cu quem tá acreditando!5000 acessosThe Voice Kids: até Brian May ficou impressionado com brasileiro5000 acessosAC/DC: os últimos dias do vocalista Bon Scott5000 acessosDee Snider: reunião do GNR "quando o dinheiro de Axl se esgotar"5000 acessosCavalera Conspiracy: O Sepultura não saiu dos irmãos Max e Iggor5000 acessosMike Portnoy: "Bateria não é trabalho para fracotes"

Sobre Diogo Araujo da Silva

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online