Ellie Goulding: Após uma transição, ela se rende ao pop

Resenha - Delirium- Ellie Goulding

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Charles Douglas
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Dia 06 de novembro foi o escolhido para o lançamento de um novo álbum que promete ficar marcado na música mundial por alguns anos. Ellie Goulding e seu "Delirium", terceiro álbum de estúdio da cantora, chegou para mostrar que ela tem sim um lugar na categoria "seja bem- vinda ao pop de qualidade", já que a moça não era considerada certamente como uma artista pop.

5000 acessosO que os fãs de rock e suas vertentes pedem para beber em um bar?5000 acessosSlash: Comentários sobre Guns, pornstars e Michael Jackson

Se você não sabe de quem eu estou falando, ouça "Lights", "Burn" e principalmente "Love Me Like You Do", que com certeza, você lembrará de ter ouvido uma dessas músicas em algum momento de sua vida.

Resolvi fazer esta "resenha", porque, Ellie passou por uma transição interessante, desde o seu primeiro álbum, lançado há seis anos, "Lights", que tinha uma pegada folk+ eletrônico= folktrônico. Já seu segundo álbum "Halcyon", que trazia uma Ellie, vamos dizer, um pouco indie, com ritmos mais calmos e reflexivos. Percebemos o desejo da cantora em se tornar uma estrela pop, após a primeira parceria com o DJ Calvin Harris, "I Need Your Love", e também, com o relançamento de "Halcyon", alterando o nome para "Halcyon Days", e sendo adicionadas canções um pouco mais eletrônicas e pegajosas, como "Burn" e "Goodness Gracious". No final do ano passado, a loira colaborou novamente com o Calvin, desta vez, cantando outra faixa de sucesso, "Out Side", que também está presente na versão deluxe de "Delirium".

A era pop chegou de vez com "Delirium", e logo em sua primeira faixa, "Intro (Delirium)", percebemos que Goulding tenta expressar essa transição, com vocais acompanhados de sons clássicos. Na minha opinião, foi uma maneira de tentar fazer os seus fãs esquecerem da fase antiga, pois, de pouco a pouco o áudio vai lhe deixando em um verdadeiro estado de delírio, estado este que é concretizado na primeira nota de "Aftertaste", faixa digna de início de CD. A primeira frase do álbum é "Segure-me como ninguém fez".

A mudança de estilo de Ellie é notável a cada faixa, que reflete a sua liberdade e o seu astral. Em um recado divulgado pela cantora poucas horas antes do lançamento oficial do álbum, ela destaca "Mas, principalmente, acho que vocês têm entendido a minha dedicação eterna a música pop" e por fim, confirma a sua felicidade "É a aventura mais divertida e emocionante que já fiz e espero que vocês dancem como eu danço nos ensaios. Mas, principalmente, espero que vocês o amem o tanto quanto eu. Eu agradeço a todos vocês do fundo do meu coração (que, por sinal, está indo bem!).

Ao escutar "Delirium", mesmo com a mudança radical de estilo, é perceptível suas influências; faixas como "Lost And Found" e "Devotion" fazem lembrar a sua fase "Lights", já as maravilhosas "Army", "Code" e "Don't Need Nobody" lembram a era "Halcyon Days". As faixas "Keep On Dancin", "On My Mind", "Don't Panic", "Holding On For Life" e "Around You", "Something In The Way You Move" e "We Can't Move To This" possuem o verdadeiro DNA pop e, com certeza, os DJ's irão inseri-las na playlist. Podem contar com a maioria delas nas paradas de sucesso. Não podemos esquecer da última música do álbum, "Scream It Out", que mesmo um pouco mais calma que suas outras companheiras, possui uma forte letra e algumas batidas mais marcantes em determinadas partes.

Enfim, Ellie Goulding agora é uma cantora pop. O seu pop possui suas características, mostra uma Ellie madura e segura com que faz. "Delirium" é uma realização e uma álbum amado pela cantora; o trabalho pode até ser rejeitado por vários fãs, mas, possui um grande potencial para conquistar vários outros. É um álbum bom, entretanto, não é o seu melhor. Admiro cantores que assim como ela, se arriscam, vão atrás do novo, cantores que não ficão presos em suas zonas de conforto. Ano que vem é dada o início à turnê mundial, e poderemos ver todas essas músicas em suas perfomances ao vivo, que por sinal tem sido um destaque e tanto para a britânica. Estou na torcida para que Ellie nos visite pela segunda vez.

Track-list
1. "Intro (Delirium)"
2. "Aftertaste"
3. "Something In the Way You Move"
4. "Keep On Dancin´"
5. "On My Mind"Ellie Goulding letras
6. "Around U"
7. "Codes"
8. "Holding On For Life"
9. "Love Me Like You Do"
10. "Don´t Need Nobody"
11. "Don´t Panic"
12. "We Can´t Move To This"
13. "Army"
14. "Lost and Found"
15. "Devotion"
16. "Scream It Out"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Ellie Goulding"

HumorHumor
O que os fãs de rock pedem para beber em um bar?

SlashSlash
Comentários sobre Guns, pornstars e Michael Jackson

HistóriaHistória
A história do rock, dos primórdios aos anos 70

5000 acessosDébil Metal: quando os fãs assustam os ídolos5000 acessosPra convencer: dez álbuns de metal para quem não gosta de metal5000 acessosMegadeth: O recadinho provocante da vocalista do Huntress5000 acessosEm 26/10/1981: Bruce Dickinson faz primeiro show com a banda Iron Maiden5000 acessosBlack Sabbath: quem deveria interpretá-los em um filme?5000 acessosGene Simmons: como ele conheceu Shannon Tweed

Sobre Charles Douglas

É um estudante de jornalismo e blogueiro, apaixonado por TV, música, cultura e cinema.

Mais matérias de Charles Douglas no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online