Contempy: Confirmando o que já prometia

Resenha - Trauma - Contempty

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Franceschini
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O primeiro EP dos mineiros da Contempty, “Gaping Deception in Guiltless Eyes” (2013), já mostrou uma banda competente e engajada em sua proposta de desenvolver um Doom Metal com resquícios de Death Metal. Algumas falhas até inevitáveis, devido às condições da banda, estavam ali, mas mesmo assim foi um trabalho de boa qualidade.
5000 acessosDeuses do Rock: o tempo passa para (quase) todos eles5000 acessosManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?

“Trauma” mantém a banda em sua proposta e a evolução natural do conjunto (e também individual) é nítida, além de o quarteto ter aparado diversas arestas. A personalidade da Contempty também ganhou ênfase e seu som hoje pode ser classificado como Funeral Doom Metal facilmente.

Difícil dizer isso em um disco de tal gênero, mas a faixa de abertura, Woe Is Me, é uma música que entra com energia (nem que seja negativa) e pode ser considerada uma das melhores da banda. A música emociona de início e faz seu papel de cartão de visitas com maestria.

O melhor é que o que está por vir mantém a chama acesa. Mais agressiva, My Voiceless Heaven consegue manter o clima sombrio, com linhas de teclados densas e a banda destilando suas influências Death Metal. A longa In Myself Rotting traz influências do Doom Metal tradicional e se mistura bem com a identidade da banda, sendo uma faixa para os ‘die hard’ do estilo.

Fechando o trabalho, temos Knell of Demise, que possui riffs memoráveis, linhas de baixo consistentes e uma bateria arrastada, além de arranjos de teclados fenomenais. A música é outro destaque que dá fim ao disco com um encerramento apoteótico, fazendo tudo valer à pena.

O trabalho ainda conta com uma bela embalagem digipack e uma arte interessante, além de uma produção sonora de qualidade. Ainda há alguns ajustes a serem feitos? Sim, sempre haverá, mas a Contempty conseguiu atingir um objetivo que era buscado desde o trabalho anterior. Creio que temos mais um grande representante do estilo no país.

https://www.facebook.com/Contempty
http://contempty.bandcamp.com/

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Contempty"

Deuses do MetalDeuses do Metal
O tempo passa para (quase) todos eles

ManowarManowar
Você acha as fotos da década de 80 ridículas?

The Voice KidsThe Voice Kids
Até Brian May ficou impressionado com brasileiro

5000 acessosVeraneio Vascaína: Uma ácida crítica à polícia brasileira5000 acessosZakk Wylde: cinco momentos insanos do guitarrista5000 acessosBeatles - Perguntas e Respostas5000 acessosIron Maiden: símbolo do São Paulo FC está em vídeo de Natal5000 acessosIron Maiden: como Bruce Dickinson descobriu seu dom5000 acessosAstros do Rock: como seriam suas versões tatuadas

Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online