Disarmonia Mundi: Para quem gosta de Death Melódico

Resenha - Cold Inferno - Disarmonia Mundi

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por FABIO LEONARDO LUZ GOMES, Tradução
Enviar Correções  

8


Seis anos depois de Isolation Game e um hiato com direito a formação de outra banda, para insegurança dos fãs, eis aqui o novo álbum do DISARMONIA MUNDI.

Simone Simons: a nudez na capa de Divine ConspiracyVocalistas: cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Apreciadores de Death Metal melódico, atenção aqui. A banda consiste num duo formado por Claudio Ravinale (Vocais) e o gênio Ettore Rigotti (Todo o resto - incluindo vocais). Ela é mais conhecida por ter tido participação de vários músicos ao longo dos anos, sendo o mais famoso deles o vocalista do SOILWORK, Björn "Speed" Strid. Seu Death Melódico com atmosfera moderna e músicas alternadas com 3 cantores e mais convidados nos davam um criativo jogo vocal que em certos álbum como "Mindtricks" foi marca registrada.

Ao que conhecem e acompanham a banda: Temos aqui uma surpreendente volta do estilo a nós apresentado no já antigo "Fragments of D-Generation". Mais rapidez, mais peso instrumental, mais "Tradicional", por assim dizer. Há menos teclados e sintetizadores, também (O que é uma pena. A maestria dessa banda com efeitos modernos era quase tão invejável quanto a que vemos no DARK TRANQUILITY). Tomaram esta como base principal do registro, mesclando-a com elementos dos mais recentes. Aqui e ali vemos lembranças do estilo apresentado nos outros álbuns: Há uma mistura de Isolation Game com Mindtricks em "Coffin", um pouco de Relentless Memoirs em "Oddities from the Ravishing Charm" (Olha o Speed aqui!) E até uma pitada de Nebularium em "Behind Closed Doors". Como Rigotti toca todos os instrumentos, não há um destaque instrumental. Eis o grande problema de apenas uma cabeça fazendo tudo: Não há muito como esperar novidade, surpresa. O álbum inteiro irá lhe trazer o mesmo sentimento, do início ao fim. Outro ponto negativo foi a falta dos efeitos modernos. Talvez os mais tr00 prefiram dessa forma, mas repito: Eles faziam direito. A atmosfera Sci-fi começada em "Fragments" e consolidada em "Mindtricks" sofre um grande recuo e faz falta, aqui.

Quem não conhece a banda, pare aqui apenas se gostar de Death Melódico. Fãs de SOILWORK, DARK TRANQUILITY e outras deste estilo irá encontrar um prato cheio. Destaco "Coffin" pelo excelente groove de guitarra; "Clay Of Hate", como a rapidinha que não pode faltar em todo álbum e "Toys Of Acceleration" como a mais forte presença dos efeitos e a que mais lembra a boa fase da banda. Ideal para quem quer sair cantando refrões por ai.

E o que é Death Melódico sem o refrãozinho grudento?

Ouçam sem medo.

Tracklist:
1. Creation Dirge
2. Stormghost
3. Behind Closed Doors
4. Coffin
5. Oddities From The Ravishing Chasm
6. Slaves To The Illusion Of Life
7. Blessing From Below
8. Magma Diver
9. Clay Of Hate
10. Toys Of Acceleration




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Simone Simons: a nudez na capa de Divine ConspiracySimone Simons
A nudez na capa de Divine Conspiracy

Vocalistas: cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy MetalVocalistas
Cantora clássica analisa cinco ícones do Heavy Metal


Sobre FABIO LEONARDO LUZ GOMES

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor