Os Playmobils: Paixão, humildade e estilo de vida rocker

Resenha - Quero Ver Até Onde Vocês Vão - Os Playmobils

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Mário Orestes Silva
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A banda os Playmobils é um power trio amazonense, da capital Manaus, que escreve sua história no rock local desde o ano de 2001. E vem escrevendo muito bem, diga-se de passagem. Já possui em seu currículo um CD demo lançado em 2006, homônimo à banda, um EP oficial de 2011, chamado “3x4” (infelizmente esgotado, mas com previsão pra uma segunda edição em breve), um segundo EP oficial parido em 2013, com o nome “Quero Ver Até Onde Vocês Vão”, e até mesmo um livro autobiográfico produzido em 2012 pela Editora Controle Gabiru da Bartlebee, escrito pelo baixista e vocalista da banda Albenízio Júnior e recebeu o título de “Recortes Ácidos – O Rock dos Playmobils”. Aqui teremos uma sucinta resenha do segundo EP destes músicos que fazem parte de um grupo social rockeiro manauara conhecido como “Mama na Onça”, que agita a cena musical autoral na cidade do Teatro Amazonas apoiando várias bandas como uma verdadeira irmandade, mas sem matar ninguém, apenas litros e litros de cerveja.
5000 acessosGuns N' Roses: veja vídeos do trágico show que completa 27 anos5000 acessosRockstars: 18 roqueiros que já apareceram em filmes

A bolachinha abre com a faixa que nomeia o disco “Quero Ver Até Onde Vocês Vão” é um petardo que resume bem o estilo punk rock do trio com uma direta para uma outra banda homônima que teimou em roubar o nome “Playmobils”, mas afundou em sua medíocre falta de criatividade. A segunda faixa “Banda de Mentira” também pode ser dita como mais uma direta a outra banda sem muitos escrúpulos. Seu refrão é pegajoso e sua pegada bem marcada.

Em terceiro lugar vem “Ode e Cirrose” que já tem uma levada mais cadenciada e mais uma vez traz uma letra que parece ter sido feita para alguns pseudo artistas da cidade de Manaus que usam seus nomes e seus coleguismos para conseguir serviços gratuitos e se promoverem em eventos culturais de quinta categoria com estrutura precária. Alguns detalhezinhos nos instrumentos de cordas dão um certo diferencial na faixa.

Na quarta posição está “A Outra” que, diferente das anteriores, possui letra focada em uma crise de relacionamento. Esta já recebeu um tratamento mais atencioso em vocais dobrados e backings.

Pra fechar o disquinho vem “Fim Por Fim” que expressa em sua letra a influência ramoníaca de relacionamentos protagonizados por personagens que apresentam resquícios psicóticos. Ótimo refrão.

A sonoridade crua sem uma produção muito virtuosa pode até ser usada como argumento pra acusação de amadorismo iniciante, mas o que os Playmobils demonstram neste grande EP “Quero Ver Até Onde Vocês Vão” é uma sinceridade fria, direta, sarcástica e digna de quem faz a coisa com paixão, humildade e rocker em seu estilo de vida.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Playmobils"

Guns N RosesGuns N' Roses
Veja vídeos do trágico show que completa 27 anos

RockstarsRockstars
18 roqueiros que já apareceram em filmes

Pink FloydPink Floyd
As brincadeiras e enigmas nas capas dos álbuns

5000 acessosAC/DC: "Éramos comuns até Angus decidir se vestir como colegial!"5000 acessosMegadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes5000 acessosPantera: o segredo da capa de Vulgar Display of Power5000 acessosDavid Bowie: conheça 60 fatos da vida do camaleão5000 acessosLars Ulrich: quando conheci o Motorhead decidi montar o Metallica5000 acessosLemmy: tributo com membros do Slipknot, Megadeth e Sepultura

Sobre Mário Orestes Silva

Deuses voavam pela Terra numa nave. Tiveram a idéia de aproveitar um coito humano e gerar uma vida experimental. Enquanto olhavam, invisíveis ao coito, divagavam: – Vamos dar-lhe senso crítico apurado pra detratar toda sua espécie. Também daremos dons artísticos. Terá sex appeal e humor sarcástico. Ficará interessante. Não pode ser perfeito. O último assim, tivemos de levar à inquisição. Será maníaco depressivo e solitário. Daremos alguns vícios que perderá com a idade pra não ter de morrer por eles. Perderá seu tempo com trabalho voluntário e consumindo arte. Voltaremos numas décadas pra ver como estará. Assim foi gerado Mário Orestes. Décadas depois, olharam como estava aquela espécie experimental: - O que há de errado? Porque ele ficou assim? Criamos um monstro! É anti social. Acumula material obsoleto que chamam de música analógica. Renega o título de artista pelo egocentrismo em seus semelhantes. Matamos? - Não. Ele já tentou isso sem sucesso. O Deixaremos assim mesmo. Na loucura que criamos pra vermos no que dará, se não matarem ele. Já tentaram isso, também sem sucesso. Então ficará nesse carma mesmo. Em algumas décadas, voltaremos a olhar o resultado. Que se dane.

Mais matérias de Mário Orestes Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online